Articles

Exclusivo: Desenvolvimento de munições para pistolas e fuzis subaquáticos

In Armas pessoais, Defesa, Plano Brasil, Sistemas de Armas, tecnologia, Terrestre on 11/08/2010 by Vympel1274 Marcado: , , , ,

Autor: Vympel1274

Plano Brasil

O seguinte assunto trata do desenvolvimento de sistemas de armas subaquáticas para uso de mergulhadores de combate da marinha soviética/russa, devido ao desconhecimento em geral sobre o assunto. O pedido inicial foi feito pelos mergulhadores de combate da Marinha Soviética, para um sistema de armamento que pudesse ser utilizado prioritariamente sob a água e secundariamente, na superfície. O desenvolvimento ocorreu durante a década de 60, quando foram desenvolvidas munições de projéteis longos e finos, para serem utilizados na pistola subaquática SPP-1. A referida munição é designada como SPS 4.5x40R. Para conseguir uma melhor extração dos cartuchos, após serem disparados, os quatro cartuchos foram unidos em clips, sendo a dotação máxima do armamento. Devido as suas características, a SPP-1 era considerada uma arma defensiva, para ser utilizada contra mergulhadores inimigos á curta distância. Embora satisfeitos com o armamento, os elementos Spetsnaz da marinha Soviética desejavam um armamento com maior alcance, o que levou ao desenvolvimento do único rifle subaquático em uso no mundo, o APS.

Figura 01 – Mergulhador de combate soviético de uma ORMP não identificada, portando um fuzil subaquático APS


A munição para esse armamento é o MPS 5.66X39.  Atualmente, ambos são utilizados pelos PDSS (Protivo-Diversionnye Sily i Sredstva – Forças Anti-diversionárias e de Segurança) e ORMP (Otdel’nyy Morskoy razvedyvatel’nyy punkt – Forças Navais de Reconhecimento Especial e Sabotagem) da marinha Russa, estando disponíveis para exportação.


Figura 02 – Mostra uma munição MPS 5.66×39 para o fuzil APS (embaixo), duas munições SPS 4.5x40R (no centro) para a pistola SPP-1 e uma munição M43 7.62×39 mm (no alto), utilizada como comparação.

Pistola subaquática SPP-1

A SPP-1 (Spetsialnyj Podvodnyj PistoletPistola Subaquática Especial) foi a primeira pistola para uso subaquático do mundo, sendo desenvolvida na década de 60, e sendo aceita para o serviço em 1971. Desenvolvida por Vladimir Simonov, teve como objetivo dotar os mergulhadores de combate da marinha soviética de uma arma que pudesse ser utilizada dentro da água para autodefesa dos mergulhadores. Devido as suas características de portabilidade, tinha um alcance útil limitado apenas á segurança dos operadores. Pode ser utilizada fora da água, mas com um alcance limitado á 20 metros. Tendo uma capacidade de apenas quatro tiros (um em cada cano), tinha capacidade apenas para defender seu operador em combates á curta distância, além do pequeno alcance e pouca precisão fora da água.

Figura 03 – Mostra uma dupla de mergulhadores de combate em operação, com o segudo portando uma pistola SPP-1.

Desempenho:

Alcance na água em profundidade:

até 5 m: 17 metros

até 10 m:14 metros

até 20 m: 11 metros

no ar: 20 metros

Velocidade inicial no ar: 250 m/s

Número de canos: 04

Peso da pistola: 0,95 kg

Calibre, mm: SPS 4.5x40R

Dimensões:

Comprimento: 244 mm

Largura: 25 mm

Altura: 138 mm

Peso do cartucho SPS: 18 g

Peso do projétil: 13.2 g

Comprimento do cartucho SPS: 145 mm

Figura 04 – Mostra o sistema de carregamento da SPP-1, com quatro canos.

Rifle subaquático APS

APS (Avtomat Podvodnyy Spetsialnyy – Rifle Automático Especial Subaquático) foi desenvolvido na década de 70, sendo aceito para serviço em 1975. Foi desenvolvido por Vladimir Simonov para prover os comandos Spetsnaz da marinha soviética de uma capacidade de engajamento de alvos em maior alcance que a pistola subaquática SPP-1. Pode ser utilizada tanto dentro da água como fora dela, com uma queda de desempenho muito significativa quando operada fora da água. O cano tem uma vida útil de 180 disparos (fora da água) e cerca de 2000 disparos (dentro da água).

Figura 05 – Mostra um mergulhador de combate utilizando o fuzil APS

Figura 06 – Mostra uma dupla de mergulhadores de combate utilizando o fuzil APS

Figura 07 – Mostra um mergulhador de combate disparando o fuzil APS sob a água

Desempenho:

Alcance na água em profundidade:

até 5 m: 30 metros

até 20 m: 20 metros

até 40 m: 11 metros

no ar: inferior a 100 metros

Velocidade inicial no ar: 365 m/s

Capacidade do carregador: 26 cartuchos

Peso carregado: 3.4 kg

Calibre, mm: MPS 5.66×39

Dimensões:

Comprimento: 614 mm

Largura: 65 mm

Altura: 252 mm

Peso do cartucho MPS: 25 g

Peso do projétil: 27 g

Comprimento do cartucho MPS: 150 mm

Fuzil subaquático ASM-DT

Figura 08 – Mostra os protótipos oferecidos para operações sobre a água (abaixo, estando equipado com um carregador de 30 tiros, padrão do AK-74) e sob a água (acima, equipado com lançador de granada GP-25, baioneta e NVS).

O principal problema dos armamentos anteriores (SPP-1 e APS) era que ambos tinham uma vida útil limitada, devido aos parâmetros em que eram utilizados (dentro e fora da água), além de terem um desempenho limitado e impreciso fora da água. Os mergulhadores de combate da marinha soviética procuravam um armamento que reunisse as características de um fuzil APS (dentro da água) e um AK-74 (fora da água), para operações de assalto. O engenheiro Yuri Danilov fez o projeto básico em 1991, prevendo a utilização da munição padrão 5.45×39 mm (modelo 7N6/MGTS) como a MPS 5.66×39, já utilizada pelo fuzil APS. Quando utilizado fora da água, o fuzil ASM-DT emprega o carregador convencional do fuzil AK-74, e quando operado dentro da água, opera o carregador do fuzil APS, sendo automática a mudança do sistema de ação dos gases. Além disso, o ASM-DT pode ser equipado com um lançador de granadas GP-25, uma baioneta ou um supressor de ruído. Foi aceita para ensaios na marinha Russa em 2000.

Fuzil subaquático ADS

Figura 09 – Mostra a versão para uso dentro/fora d’água do fuzil subaquático ADS. Nota-se a semelhança com o fuzil de assalto A-91, de calibre 7.62×39 mm.

Durante décadas, os comandos navais Spetsnaz da marinha Russa adquiriram experiência com o emprego dos armamentos do tipo SPP-1 e APS. O fuzil ASM-DT, foi um desenvolvimento do APS, que reuniu as características sob a água do próprio APS e sobre a água do AK-74, reunindo tais características em uma só arma. O problema que persistiu no ASM-DT, como nos desenvolvimentos anteriores era a baixa vida útil do armamento e a necessidade da utilização de dois tipos diferentes de munições, uma para uso fora d’água e outra para uso dentro d’água.

Figura 10 – Mostra o presidente da Rússia Dimitri Medvedev com um fuzil subaquático ADS.

Em 2005, a KBP desenvolveu uma munição subaquática que manteve o tamanho padrão da munição M 74 5.45×39 mm 7N6, sendo esta munição designada 5.45×39 mm PSP. A munição PSP tem todas as características externas da munição M74 padrão, mas internamente seu projétil era consideravelmente mais longo e pesado, otimizado para operações subaquáticas. O comprimento do projétil é de 53 mm, comparado ao comprimento total da munição de 57 mm. O alcance efetivo da munição PSP á 05 metros de profundidade é de 25 metros e, á 20 metros de profundidade é de 18 metros.

Figura 11 – Mostra visão seccionada da munição 5.45×39 mm PSP, otimizada para uso subaquático. Observem o comprimento do projétil em relação ao comprimento total da munição.

O fuzil ADS foi inspirado no projeto A-91, o qual foi modificado para operações subaquáticas, já vindo equipado com um lançador de granadas removível. O ADS pode disparar qualquer tipo de munição 5.45×39 mm acima d’água, com precisão similar, senão melhor, que o AK-74M. Quando submerso, utilizando a munição 5.45×39 mm PSP, tem um desempenho muito superior ao fuzil APS em termos de precisão e facilidade de manuseio. A partir de 2009, o ADS encontra-se em testes com unidades especializadas da marinha russa. Se aprovado, irá substituir todos os fuzis APS e pistolas SPP-1 em uso atualmente na força.

Figura 12 – Mostra a versão para uso fora d’água do fuzil subaquático ADS. Nota-se a ausência do lançador de granadas e a utilização de um supressor de ruído e NVS.

Desempenho:

Calibre: 5.45x39mm / 7N10 / 7N22 para uso acima d’água e 5.45×39 PSP para uso abaixo d’água.

Ação: Operação a gás
Comprimento: 660 milímetros
Comprimento do cano: 415 milímetros
Peso: 4,6 kg (com lançador de granadas integral)
Cadência de disparo: 600-800 tiros por minuto
Capacidade do carregador: 30 tiros

Agradecimentos a Maxim Popenker, criador do site world.guns.ru, o melhor site de armamentos já criado!

Glossário:

NVS (Nigth Vision Sistem) – Sistema de visão noturna

About these ads

14 Respostas to “Exclusivo: Desenvolvimento de munições para pistolas e fuzis subaquáticos”

  1. МОЛОДЕЦ LELIS!!! ТЫ БРАТ МОЙ ПРОДОЛЖАЕШЬ МЕНЯ УДИВЛЯТЬ!!!!!!

  2. Os Soviéticos pensavam em td, e diziam q os mesmos ñ eram capazes de nada, os Kamaradas eram e são mt bons.(dosvindania tavorichy)

  3. Excelente artigo.
    Parabéns Lelis.

  4. Realmente excelente o artigo.

    Parabéns Lelis!

    Um grande abraço

  5. Excelente reportagen

  6. Lelis…A muito tempo vi em uma casa de armas um revolver lindo com munição a gaz para ser usado debaixo dagua,creio que era importado e o preço na epoca era salgado o que me desanimou a aprecia-lo melhor.

  7. Valeu rapaziada, tamos aí!
    Рустам большой друг, спасибо!

  8. parabéns Lelis vc se supera a cada matéria!!!

  9. Nunca imaginei que era necessário desenvolver
    uma arma diferente para se usar de baixo da água o.o

    Mais surpreso fico, ao saber que só existe um modelo russo
    este modelo! Me lembrei do ecranoplano.

  10. Tiago Santos :
    Nunca imaginei que era necessário desenvolver
    uma arma diferente para se usar de baixo da água o.o
    Mais surpreso fico, ao saber que só existe um modelo russo
    este modelo! Me lembrei do ecranoplano.

    É até hoje são únicos, na verdade, há centenas de projetos Soviéticos, q aparentemente foram esquecidos,cito: O metal transparente e inteligênte, os hipermotores espaciais, etc,etc,etc.Os caras eram mt bons.

  11. Falando em munições especiais Já li também que há estudos sobre utilização de munição supercavitante,baseadas no mesmo princípio do torpedo Shkval, utilizadas em armas de defesa aproximada de tiro ultra-rápido (como o Phalanx ou seu similar russo o AK-630 por exemplo), só que operando submersos, na proteção de belonaves contra torpedos convencionais.

    Mas nunca li nenhuma reportagem mais detalhada a respeito.

    Enfim… Boa matéria Lelis.

  12. Show de Bola essa matéria!!!

    E que arma incrivel, hein?!

    Parabens!

  13. Os russos eram bons… bons pra fazer coisas para matar os outros. Não eram bons em carros, motos, computadores, câmeras fotográficas, torradeiras, fornos de microondas, quaisquer coisas consideradas sem valor para a guerra, coisas burguesas e contra-revolucionárias. Também né? Não dá para assassinar um mulher com criança no colo tentando fugir do país atirando um CD player na cabeça dela. Bons pra caramba. Arma para atirar sob a água é uma coisa que só perde mesmo pro cano curvo alemão… coisa bizarra.

  14. Gunther :
    Os russos eram bons… bons pra fazer coisas para matar os outros. Não eram bons em carros, motos, computadores, câmeras fotográficas, torradeiras, fornos de microondas, quaisquer coisas consideradas sem valor para a guerra, coisas burguesas e contra-revolucionárias. Também né? Não dá para assassinar um mulher com criança no colo tentando fugir do país atirando um CD player na cabeça dela. Bons pra caramba. Arma para atirar sob a água é uma coisa que só perde mesmo pro cano curvo alemão… coisa bizarra.

    Amigo Gunther….
    a idéia do blog é mostrar notícias atuais e aumentar o conhecimento sobre assuntos militares para os interessados, não discutir política de direitos humanos ou características de tal e qual país, procurando não entrar no mérito de certas questões porque seria um discussão sem fim…..
    Cada país tem suas características únicas devido as suas experiências que sofreram por toda sua existência….é um grande erro particularmente de nós ocidentais compararmos nossa sociedade com á de outros países, ou querer impor nosso “modo de vida”aos outros…Iraque e Afeganistão demonstram isso.
    sem querer lhe corrigir, mas talvez se eles dessem mais atenção á carros, motos, computadores, câmeras fotográficas, torradeiras ou fornos de microondas, será que teria resistido a hitler? e o que seria do desfecho da segunda GM se os soviéticos tivessem sido derrotados? nem todas as economias do mundo são diversificadas como os EUA…
    Pensemos sobre isso…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 289 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: