Articles

AK-47 o ” BAD BOY ” — A origem

In Armas pessoais, Defesa, História, Plano Brasil, tecnologia on 21/03/2010 by konner7 Marcado: , ,

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/36/Rifle_AK-47.jpg

Autor: Konner

Na narrativa da II Guerra Mundial, a Batalha de Briansk é um conflito menor, pouco merecedor de uma nota de rodapé. Mas Bryansk tem outro lugar na história.

Foi lá que um comandante de tanque então desconhecido, chamado Mikhail Timofeevich Kalashnikov, decidiu que seus camaradas russos nunca mais seriam derrotados.  Nos anos seguintes, à Grande Guerra, ele foi criar e fabricar uma arma tão simples e tão revolucionária, que iria mudar para sempre a maneira de lutar e ganhar as guerras que seriam travadas no futuro.

http://www.cruffler.com/MTKalashnikov-young.jpg

Mikhail Timofeevich Kalashnikov

O que foi que ele criou, nada mais nada menos, que ‘uma lenda’ — O fuzil de assalto AK-47, o ” BAD BOY “.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/57/AK-47_type_II_Part_DM-ST-89-01131.jpg

O AK-47 tornou-se a arma de combate do mundo, nenuma outra arma tem influenciado tanto a história do mundo como o AK-47, este fuzil se tornou um ícone na história.

Mikhail Kalashnikov nasceu em 10 de novembro de 1919, na aldeia de Kurya, no Cazaquistão, em uma família de camponeses, era o décimo sétimo filho de Timofel Kalashnikov e Alexandra. Em 1938, ele foi convocado para servir ao seu país em Kiev no Exército Vermelho.
Durante seus primeiros meses no exército, interessou-se em armas de pequeno calibre. Seu comandante logo reconheceu seu espirito ansioso e inventivo, e recomendou Kalashnikov para um curso técnico que o qualificaria como um armeiro, uma vez que ele tinha completado a sua formação de base. Lá, projetou e construiu um dispositivo para medir o consumo de combustível de um tanque, e também desenhou um aparato completo para montagem de metralhadoras em tanques, bem como outras invenções relacionadas com os tanques de combate. Em 1939, Kalashnikov foi promovido a sargento, e enviada para Leningrado, por seu comandante-em-chefe geral GK Zhukov para supervisionar a produção de seu medidor de combustível.

Quando a Alemanha invadiu a União Soviética em 22 de junho de 1941 ele foi enviado até a linha de frente, onde serviu como comandante de um tanque. Em setembro, durante a batalha de Bryansk, o seu veículo foi atingido e Kalashnikov foi gravemente ferido, sendo hospitalizado. De acordo com Mikhail Kalashnikov, ele começou a imaginar o seu fuzil de assalto, enquanto no hospital após ser ferido. Um tema frequente de conversa entre os pacientes era a falta de um fuzil de assalto automático para rivalizar com os dos alemães.

http://www.mouseguns.com/ak47info/mk03.jpg

Depois de fazer uns desenhos, ele entrou em uma competição que tinha sido lançada por uma nova arma que levaria o cartucho 7.62x41mm desenvolvido pela Elisarov Semin em 1943. Um requisito especial da competição era a confiabilidade da arma em ambiente enlameado, molhado, e em condições congelantes da linha de frente soviética.

Influenciado pela simplicidade do design do fuzil sovietico PPS Aleksei Sudaev’s-43 e pelo fuzil alemão Sturmgewehr 44 (StG44), que foi o primeiro com estas características, tendo como antecessores os Cei-Rigotti italiano e o russo Fedorov rifles design Avtomat.
Os alemães por meio de estudos haviam verificado que a maioria dos combates de infantaria ocorriam a uma distância inferior a 500 metros. Porém para a realização desse projeto, os alemães viram que teriam que fabricar um novo cartucho de potência reduzida. O resultado foi a munição 7,92 x 33 mm Kurtz (curto). Esse cartucho permitiu a criação de uma arma leve, de recuo reduzido, que pudesse disparar em modo automático por longos períodos de tempo. Assim foi aberto o caminho para a criação do Sturmgewehr 44 StG44.

http://i49.tinypic.com/ad1e80.jpg


PPS Aleksei Sudaev’s-43

http://www.mouseguns.com/ak47info/stg44sol.jpg
“Sturmgewehr” foi a origem do termo “fuzil de assalto.”

http://www.mouseguns.com/ak47info/stg44.jpg
StG44

O  Kalashnikov Avtomat 1947 (AK-47) produzido originalmente pelo fabricante soviético Izhevsk Mechanical Works, foi um dos primeiros fuzis de assalto na verdade, e devido à sua durabilidade e facilidade de utilização, continua a ser o fuzil de assalto mais amplamente utilizado.

Têm sido produzido mais fuzis do tipo AK, do que qualquer outro tipo de fuzil de assalto existente hoje no mundo. O AK é simples, barato de produzir e fácil de limpar e manter. Sua robustez e confiabilidade são lendários. A eficácia dessa peça de engenharia mecânica e militar já foi mais que comprovada, e a torna uma das mais importantes armas já projetadas e fabricadas, em qualquer época.

http://browningmgs.com/T2T3/Photos/AK_Full%20Stock_T.jpg
Tipo 1 — de 1947 – 1949

http://browningmgs.com/T2T3/Photos/T2_side_T.jpg
Tipo 2 — de 1949 – 1953/54

http://browningmgs.com/T2T3/Photos/T3_fullstock_T.jpg
Tipo 3 — de 1953/54 – 1959

http://browningmgs.com/T2T3/Photos-2/Polish_AKM_T.jpg
Tipo AKM 1959

http://browningmgs.com/T2T3/Photos-2/Chinese56S_T.jpg
Chinês 56S Norinco

http://browningmgs.com/T2T3/Photos-2/HungarianAMMS_T.jpg
Hungaro AMMS

http://browningmgs.com/T2T3/Photos-2/Hungarian_AMD65_T.jpg
Hungaro AMD65

http://browningmgs.com/T2T3/Photos-2/RomanianAK74_T.jpg
AK-74 Romeno
AK-74 foi introduzido em 1974 – A arma já foi adotada por mais de 20 países

http://browningmgs.com/T2T3/Photos-2/BulgarianAK74_T.jpg
AKS-74 Bulgaro

http://browningmgs.com/T2T3/Photos-2/Polish_wz.88_Tantal_T.jpg
Polonês wz88 – “Tantal” – fabricado em 1990

http://www.mouseguns.com/ak47info/akm011.jpg
AK-74 Romeno

http://www.mouseguns.com/ak47info/akm013.jpg
Outro modelo Hungaro AMD65

http://www.mouseguns.com/ak47info/akm029.jpg
O que é comumente chamado de AK-47, hoje, é realmente AKM (AK-47 modernizado) e seus clones, que são de fabricação mais barata.

http://www.mouseguns.com/ak47info/earlyml.jpg
AK-47 (branqueado)

Segundo a agencia de noticias RIA Novosti, 90% dos fuzis automáticos do mundo com base no modelo Mikhail Kalashnikov de 1947 são cópias não licenciadas.
O termo comum AK-47 é impreciso. O AK-47 original era branqueado (fabricado a partir de uma barra), tornava sua produção muito mais carar.

http://www.mouseguns.com/ak47info/ak100.jpg
Novo AK-100

Um comprador significativo de fuzis Kalashnikov e munição nos últimos anos tem sido o Departamento de Defesa dos EUA, o Reino Unido é também um centro de armazenamento e distribuição de armas Kalashnikov.
Com a produção de novas variantes, como o AK-100 e outros, a demanda por fuzis Kalashnikov deve se mater forte no futuro, com muitos fabricantes oferecendo a arma agora no calibre da OTAN para os mercados de exportação. Evidências sugerem que a Kalashnikov continuará a ser o fuzil de assalto dominante em muitas partes do mundo, pelo menos para as próximas duas décadas e, provavelmente mais.

http://www.mouseguns.com/ak47info/mk06.jpg
Mikhail Timofeevich Kalashnikov
Com a verção mais moderna do AK-74

About these ads

12 Respostas to “AK-47 o ” BAD BOY ” — A origem”

  1. O AK 47 é considerada a arma do século…ñ tem p ninguém..até agr é imbatível…9 peças é eis a arma do planeta.

  2. Essa arma realmente tem um designe simples e bonito. Pode surgir várias outras armas modernas mais ela será ainda a AK-47…

  3. É simplesmente o SENHOR DA GUERRA!!

    Creio eu que somente a espada tenha sido uma arma capaz de gerar tantas vitimas na Humanidade, mas se for pra analisar a coisa em densidade demográfica Histórica, creio que o AK tenha feito mais vitimas que a espada!!!

    Parabéns Konner, estava realmente flatando um artigo sobre este velho guerreiro que não para nunca de atirar e salva a vida de quem o usa. Parabéns de novo, e creio que poderia ser mais longo o texto, muito mais longa a lista de informações, mas é já um inicio, um ótimo inicio!!!

    Valeu!!!

    Voltei a usar o velho avatar!!!!

  4. . . . obrigado amigo Francoorp.

    Está muito certo quando diz que, ” poderia ser mais longo o texto, muito mais longa a lista de informações.”

    Contudo, temi que o texto longo ficasse maçante, então proucurei focar os dados que a meu ver seria mais importante informar aqueles que aínda não tinham tido a oportunidade de conhecer melhor o ” Pai ” da ” Crinça ” — denominado, AK-47 que também atende pela alcunha de, ” BAD BOY ”.

  5. A Klashinkov já era. A maioria das “AK-47″ vendidas no mundo eram falsas, por isso a Klashnikov não vendeu muito.

    Foi fabraica na China e em outros países da Ásia e África.

    Uma bela reliquia.

  6. Luiz a AK é a arma pessoal mais vendida do mundo. saiu uma matéria especial recentemente abordando isto
    E.M.Pinto

  7. Mas lerai, a fabrica não tinha falido?

    :S ?

  8. Disculpem meus modos, estou com um nick diferente pois uso dois navegadores. Um com o ni “Luiz” e o outro “Luiz (2)”.

  9. Gostaria de ter uma visão de preço desta sniper comprada pela Venezuela, 1000 unidades, e uma avaliação de seu raio de ação e confiabilidade. Me pareceu que esta seja uma arma de emboscada bem interessante para a amazônia, e suas variantes, pois ela oferece fácil manutenção e resiste bem a brejos, lamas, elementos contaminantes. Gostaria de um comentário de perfil crítico sobre esta arma, quem tiver informações.
    Resumindo, estou em busca de confiabilidade em nosso cenério amazônico, segurança funcional, e custo e manutenção.
    Grato desde já.

  10. Obrigado pelas informações.Se eu fosse fabricante de armas buscava fazer uma semelhante e mais evoluida q. o AK47. Nossa industria tem competencia para tal façanha.Diminuiria o tamanho do projétil e compensaria, aumentando seu peso e dureza. Pra matar toda maluquice é válida.

  11. O Ak-47 é bem parecido com o Sturmgewehr. Assim como a metralhadora americana é baseada na metralhadora alemã MG-42. Os alemães desenvolveram excelentes armas na II guerra.

  12. Bom Dia

    Gostaria de fazer breves observações sobre as informações postadas sobre o AK-47.

    - A PPS-43 não era tão simples. Seu fabrico era, mas sua manutenção era precária, o que fazia a arma apresentar problemas constantes. Durante a 2GM, era comum os soldados preferirem a PPSH-41 ou até mesmo a alemã MP-40 do que a PPS-43. Tanto é que muitas fotos da época são fotos de propaganda.

    A influência do Ak-47, de fato, veio do primeiro fuzil de assalto, o StG-44. Porém, em nada coaduna a arma alemã com os experimentos de Rigotti e as armas de Federova.Estas jamais foram antecessoras para o StG-44, AK-47 e sequer a PPS-43.

    Rigotti fez um experimento com uma arma demasiada complexa. De tal maneira que tinha mais riscos ao atirador do que ao inimigo. Era uma arma que tinha um complexo sistema de retração do obturador. Nada era simples nessa arma.

    As armas de Federova jamais foram um fuzil de assalto. Era um fuzil com seletor de cadência de disparo. Isso não era uma novidade. Já existiam modelos similares da Madsen, Johnson, Lahti e Mauser. O peso era de um fuzil, o calibre era de um fuzil. Essas armas mais se pareciam com uma metralhadora leve de apoio do que um fuzil de assalto.

    - O 7,92 MM Kurz não gerou uma arma leve. Pelo contrário. O StG-44 pesava, carregado, mais de 5 kg (5,3 kg). A título de curiosidade, a M-40 carregada pesava 4,5 Kg. O K-98 4 kg. O G-43 4,2kg e o FG-42 4,3 kg.

    - O seu peso era tão pesado que a massa da arma acabava por absorvendo parte do recuo. Por isso que ela tinha um recuo leve.

    - Nenhum StG-44 era usado em rajadas contínuas ou em fogo automático por longo período de tempo. Isso era uma tarefa para outras armas. O que se fazia com o StG-44 era o uso de rajadas muito curtas, o que garantia certa precisão a distâncias muito pequenas.

    - O AK-47 não foi um dos primeiros. Na verdade, ele foi 5° feito na Rússia e o 6° feito no mundo.

    1) MP-43 – Alemanha
    2) StG-45 – Alemanha
    3) AS-44 – Rússia
    4) Tokarev Automat – Rússia
    5) AB-46 – Rússia
    6) AK-47 – Rússia

    - O termo AK-47 significa Avtomat Kalashnikova (Kalashnikov automático).

    - A primeira versão do AK-47 era cara porque era toda usinada. Mas tinha um lado positivo, pois assim ela era mais pesada, o que absorvia melhor o recuo da arma, que tem um cano médio. E também, a sua durabilidade. As versões AKMs tinham uma vida útil muito pequena se comparada na época. E pior se comparado hoje. É mais lucro comprar um novo AKM por 20 dólares no Paquistão do que mandar consertar um.

    Alfredo André

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 284 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: