Articles

A FAB pretende comprar quatro radares Orbisat SABER M-60

In Defesa, Negócios e serviços, Sistemas de Armas on 14/04/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://i2.wp.com/1.bp.blogspot.com/_AxCuBauiBF0/SgAVX1uH4oI/AAAAAAAACFo/hoXEd7FvdDU/s400/radar+orbisat+-+saber+M60.jpg

Autor: Vinna

Hangar do Vinna

Após vender seis unidades para o Exército Brasileiro, do seu radar M-60 Saber, a Orbisat deve fechar a venda de quatro radares de vigilância aérea e terrestre a baixa altura para a Força Aérea Brasileira – FAB, segundo informações do Defensa.com.

O radar SABER M-60 foi desenvolvido em parceria com o Centro Tecnológico do Exército, o valor do contrato não foi revelado, mas o preço médio de um equipamento similar no mercado gira em torno de US$ 2 milhões a US$ 3 milhões. O radar nacional tem custo menor que o similar estrangeiro.

O radar da Orbisat permite rastrear e identificar até 40 alvos em um raio de 60 até 75 quilômetros, é preparado para atuar em ambiente tropical, e as informações são transmitidas em tempo real a um Centro de Operações. Por ser portátil e de baixo peso (250 quilos), pode ser facilmente transportado e a instalação é feita em menos de 15 minutos.

A utilização desse tipo de radar é usual no trabalho de proteção a pontos e áreas sensíveis, como indústrias, usinas, instalações governamentais e área de conferências de chefes de Estado.

Orbisat também já apresentou proposta para a Marinha do Brasil prevendo o desenvolvimento de um SABER “navalizado”, de busca combinada, com alcance de até 110 quilômetros, para uso em navios e plataformas de petróleo. A empresa desenvolve atualmente em parceria com o exercito o SABER M200 com alcance de detecção superior a 200 quilômetros, o protótipo deve ficar pronto até 2012.

Fonte: Hangar do Vinna

Saiba mais sobre o Hangar do Vinna parceiro do Plano Brasil clicando no bunner que segue:

https://pbrasil.files.wordpress.com/2008/12/vinna.png?w=243&h=160#038;h=240

Anúncios

8 Respostas to “A FAB pretende comprar quatro radares Orbisat SABER M-60”

  1. Excelente notícia!

  2. quando se têm vontade (e dinheiro) para projetos é outros 500

  3. Porque o M200 ainda nao engrenou!
    O M200 não da para ser embarcado em navios brasileiros,
    Porque nao desenvolver um S300 brasileiro, em conjunto com a Aviabras, Orbisat, entre
    outras.
    Outra coisa, o EB comprou o radar M60 e qtos comprou!
    Olha achho que nao comprou nem 10.
    E sou leigo no assunto.

  4. Fernando, até onde sei o Saber 200 continua em seu cronograma de desenvolvimento previsto.
    o qual se estenderá ainda por algum tempo.
    Quanto a hipótese do desenvolvimento naval, creio que ela será avaliada na altura em que o desenvolvimento do sistema estiver maduro o suficiente.
    Um S 300 brasileiro? creio que este é um sonho tanto do Exército quanto da Marinha porém, há muitos passos a serem dados.
    Um sistema de defesa anti-aérea, precisa congregar inúmeros outros sistemas opto-eletrônicos, contra medidas eletrônicas e comunicação os quais ainda não temos condição de desenvolver nos próximos 5 anos pelo menos.
    O sistema de guiagem dos mísseis é bastante complexo e mais ainda às contra medidas eletrônicas, direcionar e iluminar um alvo com radar em ambiente saturado de ECM é algo que ainda temos muito para aprender por exemplo.
    Porém, destaca-se que os primeiros passos já estão dados, o SABER 60 é um bom sistema, e o fato de já haver um programa mais complexo e superior em andamento demonstra que o MD não está pensando em parar na sombra depois de subir a colina, tem uma cordilheira pela frente, mas tudo ao seu tempo.
    grande abraço e seja bem vindo ao Plano Brasil
    E.M.Pinto

  5. Espero q os mesmos ñ seja os último e q melhores os desempnhos de mt outros no futuro..nossas FAs é o BRASIL só agradeçe.

  6. Esse radar segue a tendêcia do Sentinel americano. Acho bem interessante esse conceito que mantém um radar na retaguarda fazendo a vigilância do espaço aéreo.
    Esse radar aumenta a eficiência até dos mísseis Iglas já que as unidades de tiro teriam alerta antecipado com a direção e a distância da ameaça facilitando a busca do alvo e que o mesmo seja adquirido pelo sensor do míssil.
    A compra de sistemas de imagem térmica para o Igla, juntamente com o radar M-60, aumentaria muito a capacidade noturna de defesa aérea do EB.
    Um abraço a todos.

  7. Corrigindo: “aumentaria muito a capacidade noturna de defesa aérea da FAB”

  8. Como diz o velho ditado…

    “Antes tarde do que nunca.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: