Articles

Guerra no Iraque elevou risco de terrorismo, diz ex-espiã-chefe britânica

In Conflitos, História, Inteligência e Espionagem, Terrorismo on 20/07/2010 by E.M.Pinto Marcado: , , , ,

https://i2.wp.com/img.thesun.co.uk/multimedia/archive/01002/SNN1002GA-280_1002170a.jpgA invasão do Iraque, em 2003, aumentou “substancialmente” o risco de ataques terroristas na Grã-Bretanha, disse nesta terça-feira a ex-chefe do serviço secreto doméstico britânico, conhecido como MI5, Eliza Manningham-Buller.

“Nosso envolvimento no Iraque radicalizou toda uma geração de jovens, alguns deles britânicos, que viram nosso envolvimento no país, assim como no Afeganistão, como um ataque ao Islã”, disse ela em depoimento ao inquérito Chilcot, que investiga as decisões tomadas antes e depois do início das operações militares britânicas no Iraque.

“(A invasão do) Iraque deu um novo ímpeto para as pessoas se engajarem no terrorismo. A guerra iraquiana aumentou a visão extremista de que o Ocidente estaria tentando derrubar o islamismo”, disse ela.

“Nós demos a (Osama) Bin Laden a sua jihad (guerra santa)”, completou.

Para ela, levando-se em conta este contexto, o envolvimento de cidadãos britânicos nos ataques em Londres de 2005, que mataram 52 pessoas, “não foram surpresa”.

Confiança

Manningham-Buller chefiou o MI5, responsável pela inteligência dentro da Grã-Bretanha, entre 2002 e 2007.

Foto de prisioneiro na prisão iraquiana de Abu Ghraib, controlada  pela coalizão que invadiu o Iraque em 2003A invasão teria radicalizado uma geração de jovens

Durante o depoimento desta terça-feira, ela disse que as informações coletadas antes do início da invasão ao Iraque não seriam “fortes o suficiente” para justificar a ação militar.

Um ano antes da guerra, ela disse ter alertado membros do governo britânico de que a ameaça representada pelo Iraque seria “muito limitada” e que as informações sobre as armas de destruição em massa que alegadamente estavam em poder dos iraquianos eram “fragmentadas”.

Mesmo assim, Manningham-Buller fez parte do comitê que assinou um documento afirmando que o governo iraquiano de Saddam Hussein poderia ativar armas de destruição em massa em 45 minutos.

Perguntada sobre o documento, ela disse que se envolveu pouco com ele, mas, analisando-o agora, admitiu que ocorreu um “excesso de confiança” em algumas informações coletadas pelo serviço secreto.

Em documentos previamente secretos e publicados agora pelo inquérito, Manningham-Buller disse em carta a um integrante do alto escalão do governo que não havia evidência de envolvimento do Iraque nos ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

Na carta, ela disse que não havia informações sugerindo uma cooperação significativa entre Saddam e rede extremista Al-Qaeda.

A ex-chefe do MI5 disse ainda acreditar que agentes iraquianos não tinham capacidade de realizar ataques em solo britânico, embora pudessem recorrer a táticas terroristas para defender seu país.

Fonte: BBC Brasil

Anúncios

9 Respostas to “Guerra no Iraque elevou risco de terrorismo, diz ex-espiã-chefe britânica”

  1. E pq então ,fizeram tal atrocidade?Pq td q dela participaram ñ foram presos e condenados…pq ?Milhare tal milhões de mutilados, morte e desestabilização do governo, será q vão pagar reparações de guerra aos Irakianos ? Qdo vão prender o tonibaçlir e o tal bush? TPI/CPI neles.

  2. Continuam a mentir, como antes. EUA e os paises da OTAN se envolveram pelo PETROLEO e para atacar o Irã, apenas isso. Tudo mais é mentira. Informações “substanciosas” sobre armas em destruição em massa ativadas em “45 minutos” é a mesma coisa de “sabiamos que era mentira, mas havia o petroleo e o Irã…”. Mentem e continuam a mentir. A irresponsabilidade fizeram o extremismo vencer, o ódio vencer, mortes acontecerem. Milhares de vidas perderam-se pelo extremismo ocidental, como acontece hoje no Iraque, Afeganistão e futuramente, se tiverem coragem com o Irã.

  3. Concordo com os amigos acima, ou seja, ninguém pode se armar, ou ter tecnologia para defender seu País, todos devem estar abaixo se não entram com sanções ou invasão como aconteceu no Iraque e Afeganistão com desculpas como vemos no artigo acima e também não esquecendo que o Oriente Médio é um grande poder em se tratando de Petróleo.
    Os EUA falam tanto em tratado (TNP) reduzir armas nucleares que eles se esqueceram das bombas que eles jogaram no Japão.

  4. Todos nos sabemos que invasão ao Iraque foi por ptróleo. O terrorismo e arma nuclear foi apenas uma desculpa pra os EUA realizar o dessejo deles, que é controlar a fonte de ernergia que o Iraque tem.

    Ninguém ia gastar bilhões de Dolares pra lutar somente com guerriheiro armados com fuzis apenas.

  5. O EUA só foi a guerra contra o iraque por 2 motivo petroleo e o odio pelo SADDAM, o pai do bush levou uma surra na guerra contra o SADDAM.

  6. Carlos :O EUA só foi a guerra contra o iraque por 2 motivo petroleo e o odio pelo SADDAM, o pai do bush levou uma surra na guerra contra o SADDAM.

    Surra???
    Tá viajando Carlos?
    100 horas! Cem horas de guerra terrestre e o Kwait estava livre.
    Vc sabe o que é isso? Se a coalizão quizesse, teria varrido o Iraque do mapa e mandado um dos maiores exércitos do mundo à época e seu ditador genocida conversar com o capeta.
    Saddam dando surra na coalizão em 1991, faz-me rir Carlos! Conta outra…

  7. lc :

    Carlos :O EUA só foi a guerra contra o iraque por 2 motivo petroleo e o odio pelo SADDAM, o pai do bush levou uma surra na guerra contra o SADDAM.

    Surra???
    Tá viajando Carlos?
    100 horas! Cem horas de guerra terrestre e o Kwait estava livre.
    Vc sabe o que é isso? Se a coalizão quizesse, teria varrido o Iraque do mapa e mandado um dos maiores exércitos do mundo à época e seu ditador genocida conversar com o capeta.
    Saddam dando surra na coalizão em 1991, faz-me rir Carlos! Conta outra…

    NEM TANTO IC a Russia invadiu a Georgia eo EUA nao foi la da liberdade pra eles
    mais la no IRAQUE tinha OIL CAPICHE?

  8. KLM :

    lc :

    Carlos :O EUA só foi a guerra contra o iraque por 2 motivo petroleo e o odio pelo SADDAM, o pai do bush levou uma surra na guerra contra o SADDAM.

    Surra???Tá viajando Carlos?100 horas! Cem horas de guerra terrestre e o Kwait estava livre.Vc sabe o que é isso? Se a coalizão quizesse, teria varrido o Iraque do mapa e mandado um dos maiores exércitos do mundo à época e seu ditador genocida conversar com o capeta.Saddam dando surra na coalizão em 1991, faz-me rir Carlos! Conta outra…

    NEM TANTO IC a Russia invadiu a Georgia eo EUA nao foi la da liberdade pra elesmais la no IRAQUE tinha OIL CAPICHE?

    KLM,
    O meu comentário não refere-se à questão do petróleo. Mas sim à afirmação sem cabimento de que a coalizão levou uma surra do Iraque.
    Leia novamente com atenção o que eu escrevi. Ou vc também acha que pôr o exército iraquiano pra correr em 100 HORAS é pouca coisa?
    Se for este o caso, pesquise.

  9. O M15 e sua típica eficiência e discrição, bem ao contrário da mega agência, que preferem furgões pretos, helicópteros, aviões supersônicos e holofotes de luzes em geral.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: