Articles

Israel promete limitar fósforo branco em guerras futuras

In Conflitos, Defesa, Geopolítica on 21/07/2010 by Lucasu Marcado: , ,

https://i0.wp.com/www.wired.com/images_blogs/photos/uncategorized/2009/01/14/large_israelishellwhitesmokegazajan.jpg

Colaborou: Edu Nicacio

Em relatório apresentado ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o governo de Israel se compromete a limitar a utilização de armamentos com fósforo branco em “guerras futuras”.

No documento, encaminhado às Nações Unidas, o governo israelense também se compromete a “evitar ferimento de civis e danos a propriedades civis nos próximos confrontos”.

O documento responde a um relatório que acusou Israel de ter cometido crimes de guerra durante a ofensiva à Faixa de Gaza, em dezembro de 2008 e janeiro de 2009.

O documento atual é o segundo que Israel apresenta à ONU, depois de realizar investigações internas sobre possíveis falhas cometidas durante a ofensiva à Faixa de Gaza.

Atuação ilegal
No primeiro documento, encaminhado a Ban Ki-moon em janeiro deste ano, o governo mencionou 36 investigações iniciadas dentro do Exército por suspeitas de “atuação inadequada por parte de militares”.

Uma das investigações resultou no indiciamento de um oficial pela morte de civis durante a operação.

Cerca de 1,4 mil palestinos foram mortos durante a ofensiva israelense à Faixa de Gaza. Do lado israelense o número de vitimas foi de 13, entre elas três civis.

Neste segundo relatório o número de investigações mencionado sobe para 47, 11 a mais do que no relatório anterior.

O documento se refere a suspeitas de atuação ilegal por parte de soldados e oficiais, principalmente relacionadas à utilização de fósforo branco contra civis e ao comportamento das tropas durante o combate em zonas residenciais.

O fósforo branco é uma substância cuja utilização contra civis é proibida pela lei internacional, pois causa queimaduras profundas.

De acordo com o Exército israelense, na Faixa de Gaza a substância foi utilizada para criar uma “cortina de fumaça” e assim impedir a visibilidade das tropas.

Segundo o relatório, o Exército israelense decidiu, em confrontos futuros, agregar um oficial para assuntos humanitários junto a cada unidade de combate em áreas habitadas, “para evitar danos à população civil”.

O relatório Goldstone, apresentado à ONU em setembro de 2009, também acusou o grupo islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, de cometer crimes de guerra ao lançar foguetes contra áreas civis no sul de Israel.

Em consequência, a comissão Goldstone exigiu que a Autoridade Palestina também realize investigações internas sobre os crimes cometidos.

De acordo com a ONU, a delegação palestina apresentou um relatório detalhado ao secretário-geral, porém o conteúdo desse relatório ainda não foi divulgado.

A Autoridade Palestina havia informado que teria dificuldades de realizar uma investigação abrangente sobre o ocorrido durante a chamada Operação Chumbo Fundido, já que perdeu o controle da Faixa de Gaza em junho de 2007 quando o Hamas expulsou o Fatah e tomou à força o controle político e militar da região.

Fonte: G1

Anúncios

8 Respostas to “Israel promete limitar fósforo branco em guerras futuras”

  1. E indenização pros civis prejudicados? Nenhuma???

    Não haverá nenhuma sanção para Israel?

    Afinal, pra q serviu essa investigação? Só pra confirmar o q já se sabia?

  2. Eduardo Wanderley :
    E indenização pros civis prejudicados? Nenhuma???
    Não haverá nenhuma sanção para Israel?
    Afinal, pra q serviu essa investigação? Só pra confirmar o q já se sabia?

    Falou é disse, a admissão tácita de um crime, a confissão..é agr, o q farão? Pura retórica, verdadeiro faz de contas.

  3. Em relatório apresentado ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o governo de Israel se compromete a limitar a utilização de armamentos com fósforo branco em “guerras futuras”.

    No documento, encaminhado às Nações Unidas, o governo israelense também se compromete a “evitar ferimento de civis e danos a propriedades civis nos próximos confrontos”

    Ahh Ahh Ahh Ahh Ah Ahhhh Ahhhh Ahhhh Ahhhh Ah

    O Bad Boy querendo dar uma de bom-moço ! É muita hipocrisia. Bem que alguém já os chamava de hipócritas há dois mil anos…

  4. Nenhuma novidade, e, claro, essa afirmação de Israel que não usará armas proibidas é uma mentira. O estado sionista é um sucessor das ditaduras raciais do século passado e considera os palestinos como sub-humanos, destituídos de direitos de qualquer ordem: políticos, morais e espirituais..

  5. Francisco :
    Em relatório apresentado ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o governo de Israel se compromete a limitar a utilização de armamentos com fósforo branco em “guerras futuras”.
    No documento, encaminhado às Nações Unidas, o governo israelense também se compromete a “evitar ferimento de civis e danos a propriedades civis nos próximos confrontos”
    Ahh Ahh Ahh Ahh Ah Ahhhh Ahhhh Ahhhh Ahhhh Ah
    O Bad Boy querendo dar uma de bom-moço ! É muita hipocrisia. Bem que alguém já os chamava de hipócritas há dois mil anos…

    Por isso q o mesmo foi aSSaSSinado, + Tito Vaspasiano o vingou em 66AD, mt bom.

  6. Guerras??? Que guerras seríam essas? Irônico, não?

  7. Não existe mocinho e bandido quando se está em GUERRA, isso vale para americanos, russos, franceses, ingleses, chineses, japoneses, coreanos e para os israelenses também. Passa-se por cima de qquer convenção de Genebra ou coisa que o valha, contanto que se ganhe a Guerra. Então vale fósforo branco, munição de urânio empobrecido, ataque a abrigos, hospitais, pois quem contará a história sempre é o vencedor. Foi assim até agora em todas as Guerras e não mudará nunca. Lição para os ingênuos que desejam um Brasil subalterno, sem garras e dentes. Aqueles que acham abusado o Brasil pretender um dia ter um artefato nuclear para defesa de seu território. Sempre digo que uma arma nuclear congela as fronteiras. []s

  8. Os Mestres da Mentira e do Engodo.

    The Masters of Lie and Deception
    There is one video Binyamin Netanyahu, the Israeli prime minister, must be praying never gets posted on YouTube with English subtitles. To date, the 10-minute segment has been broadcast only in Hebrew on Israel’s Channel 10. A version of the Natanyahu video with English subtitles is now available and can be viewed, together with the translated English transcripy.
    Seated on a sofa in the house, he tells the family that he deceived the US president of the time, Bill Clinton, into believing he was helping implement the Oslo accords, the US-sponsored peace process between Israel and the Palestinians, by making minor withdrawals from the West Bank while actually entrenching the occupation. He boasts that he thereby destroyed the Oslo process.
    He dismisses the US as “easily moved to the right direction” and calls high levels of popular American support for Israel “absurd”.

    He also suggests that, far from being defensive, Israel’s harsh military repression of the Palestinian uprising was designed chiefly to crush the Palestinian Authority led by Yasser Arafat so that it could be made more pliable for Israeli diktats.
    All of these claims have obvious parallels with the current situation, when Mr Netanyahu is again Israel’s prime minister facing off with a White House trying to draw him into a peace process that runs counter to his political agenda.

    http://www.redress.cc/palestine/jcook20100724

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: