Articles

Justiça pede prazo de um ano para analisar acordo das bases EUA-Colômbia

In Conflitos, Defesa, Geopolítica on 23/07/2010 by konner7 Marcado: , ,

https://i1.wp.com/www.zastavki.com/pictures/1024x768/2009/Photoshop_Eagle_and_flag_012327_.jpg

EFE  —  O juiz colombiano encarregado de estudar o acordo militar entre os Estados Unidos e a Colômbia, questionado como inconstitucional, pediu nesta sexta-feira (23/7) o prazo de um ano para cumprir os trâmites constitucionais.

Jorge Ivan Palacios disse em discurso que a assinatura do acordo não cumpriu os requisitos legais e que, como se trata de um novo acordo militar e não a continuação de um já assinado, a iniciativa deveria passar pelo congresso da Colômbia para ser aprovada. O acordo permite aos EUA utilizar bases militares na Colômbia é um novo acordo e, por isso, deve passar pelo congresso para ser ratificado.

https://i2.wp.com/www.cubadebate.cu/wp-content/uploads/2009/11/infografia-bases-militares-eeuu-colombia-580x434.jpg

Outro dos argumentos do advogado é que a iniciativa não tem reciprocidade com a Colômbia, já que se deve entregar a soberania e não se recebe nada em troca.

A Justiça colombiana recebeu uma queixa de uma ONG que pede uma declaração “inexequibilidade” entre Bogotá e Washington. O advogado da ONG disse na ocasião que o acordo “tinha reserva legal”, ou seja, que somente poderia ser executado mediante uma lei do congresso e passando-o pelo Supremo da Colômbia.

Suspensão

No entanto, a Justiça deverá determinar que os efeitos do acordo sejam suspensos por um ano até o congresso estudar os termos. Os juízes do Supremo colombiano devem se pronunciar no próximo dia 17 de agosto sobre as denúncias de inconstitucionalidade do acordo militar assinado em dezembro de 2009 entre Estados Unidos e Colômbia.

Em outubro de 2009, dois meses antes da assinatura do acordo entre Washington e Bogotá, o Conselho de Estado da Colômbia entregou considerações ao governo em que considerava que o acordo militar deveria ser aprovado pelo Congresso.

O acordo militar entre EUA e Colômbia foi criticado por vários países latino-americanos. É o segundo entre os dois países e é complementar a um acordo bilateral militar vigente desde 1974, permite a soldados e assessores norte-americanos usar pelo menos sete bases militares colombianas.

Fonte: Operamundi

Anúncios

7 Respostas to “Justiça pede prazo de um ano para analisar acordo das bases EUA-Colômbia”

  1. Já passou da hora de paises sul americanos isolarem essa colombia, isso jogo no time do adversario.

  2. Meus caros,

    Vamos ver de que lado estão o Congresso e/ou Supremo Tribunal da Colombia!! Se do lado do país deles ou dos irmãos do norte!!!

    Aguardemos…

    Lopes

  3. Os EUA possuem bases militares em praticamente todos os países da América Latina, exceto Brasil e a Venezuela.

    Some a isso a reativação da 4a Frota (Atlântico Sul) e teremos um cenário de ingerência e monitoração intolerável para as democracias da região.

    Não me surpreenderia se descobríssemos unidades do ECHELON já instaladas e operacionais em alguns desses países, monitorando toda nossa comunicação (até mesmo esse comentário!) no mais puro interesse do “império”.

    Não há justificativa plausível para essa “intervenção branca” numa região de democracias consolidadas e estáveis como a nossa.

  4. Esperamos q o Judiciário de Lá anule o acôrdo, tirando os sanguessugas de n proximidades,eu acredito e o sistema ECHELON existe por aqui, + móvel, apresença deles é uma ultrage a cada país sul americano.

  5. Meus caros,

    O sistema ECHELON, através da Internet espiona tudo. Se vocês não se lembram a turma da espionagem do governo americano, espionou com este sistema os dados da proposta da Thomson-CSF (francesa), na concorrência do SIVAN (aliás sistema sobre o qual tenho dúvidas que funcione eficientemente)e passou-os à americana Raytheon. Estranhamente mesmo assim a americana foi dada como vencedora da concorrência.

    Abraços

    Lopes

  6. Quem dentre nos acredita em papai Noel,assim acredito que jamais haverá impedimento pelo congresso Colombiano em relação as conseções das bases militares ao Yanks. Caros será despejado milhres de verdinhas para que o assunto morra ou seja prolongado por pelo menos vinte anos, como diz o ditado quem tem verdinhas manda e quem gosta as recebe.

  7. O que eles estao e a apretar para ver se os yankis se apressam a soltar os dinheiros que nao aprovaram ainda…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: