Articles

Dossiê coloca vida de afegãos em perigo, afirma Karzai

In Conflitos, Defesa, Geopolítica, Terrorismo on 29/07/2010 by E.M.Pinto Marcado: , , ,

https://i2.wp.com/www.onlineopinion.com.au/images/Cartoon/2002-032-C__rebuilding_Afghanistan_23rd_January.gifDocumentos revelam falta de registro da morte de civis, operações sigilosas contra líderes taleban e papel do Paquistão na guerra.

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, classificou nesta quinta-feira de irresponsável e escandaloso o vazamento de documentos americanos secretos com os nomes dos informantes afegãos no site Wikileaks, afirmando que isso coloca suas vidas em perigo.

“Meu porta-voz me disse que nesses documentos são revelados os nomes de alguns afegãos que cooperam com as forças internacionais”, declarou Karzai, indagado a respeito durante uma coletiva de imprensa em Cabul. “É extremadamente irresponsável e escandaloso porque, independente dessa agente que aja legitimamente ou não ao dar informações às forças da Otan, isso envolve vidas. E essas vidas agora estão em perigo”, denunciou.

“Devemos examinar o contexto em que são mencionados esses nomes, e atuar em consequência. É um assunto muito grave que nos preocupa”, acrescentou, insistindo em medidas necessárias para proteger os afegãos que informam às forças estrangeiras arriscando suas vidas.

O jornal britânico The Times afirmou que, depois de apenas duas horas revisando os documentos, foi capaz de encontrar dezenas de nomes de afegãos que, segundo os arquivos, passam informações detalhadas para as forças americanas. O Times deu como exemplo um documento de 2008 que incluía uma entrevista detalhada com um combatente talibã, que planejava desertar.

O homem, que dá nomes de comandantes do Taleban e se refere a outros potenciais desertores, aparece identificado por seu nome, assim como seu pai e seu povoado. O que não se especifica é se, por fim, ele desertou. Em outros documentos, alguns afegãos passam informações sobre Taleban. Em um relatório de 2007, um alto dirigente acusa personalidades do governo de corrupção.

Os documentos também revelam os nomes de mediadores, que facilitaram encontros entre militantes do Taleban desejosos de entregar as armas, além dos locais e datas das reuniões com esse objetivo.

O Pentágono criticou energicamente a publicação, no domingo, desses arquivos secretos sobre a guerra no Afeganistão, afirmando que colocava em perigo a vida de informantes afegãos e podia prejudicar o trabalho dos serviços secretos. O Exército americano abriu formalmente na terça-feira uma investigação criminal sobre o vazamento dos milhares de documentos.

O fundador do site Wikileaks, por sua vez, defendeu a divulgação dos documentos que revelam, segundo ele, que a coalizão internacional pode ter cometido “crimes de guerra”. “Quem tem que decidir se se trata de um crime ou não é um tribunal. No entanto, à primeira vista, dá a impressão de que há provas de crimes de guerra nestes documentos”, afirmou Julian Assange em uma entrevista coletiva à imprensa.

No total, 92.000 documentos foram divulgados pelo Wikleaks com detalhes inéditos da guerra no Afeganistão retirados dos arquivos do Pentágono e de relatórios nos teatros de operações que vão de 2004 a 2010.

Fonte: Último Segundo

Anúncios

3 Respostas to “Dossiê coloca vida de afegãos em perigo, afirma Karzai”

  1. Estranho a divulgação destes documentos…
    Por um lado vejo os “invasores” com “saias justas”…
    Por outro vejo se estes documentos não seria manipulados…

    Para qual lado seria favorável esta manipulação?.. só o tempo dirá!
    Poderíamos pensar que o conteúdo do mesmo é quase tão evidente e claro quanto a nossa imaginações das atrocidades cometidas pelos “invasores” naquele país.

    O que me resta neste momento além da plerplexidade da não intervenção ou qualquer declaração da ONU é se porventura a mesma informar a não validade dos documentos divulgados.

    “Senhores… o espetáculo chega ao seu ápice para o segundo movimento dos maestros da guerra.”

  2. Acredito que a intervenção no Paquistão vá além do que realmente é noticiado, no sentido geopolítico e civil.

    Primeiramente, o país se tornou a extensão do teatro de operações afegão, não somente para se conter os avanços de deslocamento e refúgio talibã no território, mas para garantir também a supressão pela via militar direta e atividades de inteligência, de mais um estado nuclear na região com poder dissuasório convencional razoável.

    Além de manter uma plataforma de permanência combativa avançada, que encabece outros pontos no continente onde se localizem países igualmente armados nesse sentido, como Índia e um futuro novo corredor de ataques ou movimentações para o Irã, completando o “fechamento” estratégico de seu entorno.

    Olhando pra história, fica claro como a presença física-militar ocidental ou americana na região, se deu de acordo com a mudança nas nuances da política externa dos países regionais e dos EUA, existindo uma diferente concentração de forças para cada período, mesmo em plena guerra fria.

  3. Ocorre q ñ ocorreu vazamento, eles foram vazados, o STAFF do Obama ñ quer seus nomes ligados a esses crimes , tanto no Irak como no Afeganistão, Se algum Afegão corre perigo, problema, quem mandou ganhar p sacanaer os seus…e + ou (-) por aê…Agr a ONU está liberada p investigar, tem documentos q mostram os crimes dos autores dessas guerras…bush/tonybrair. Sds.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: