Articles

Ministério da Defesa elogia tecnologia robótica da Unifor

In Ciência, Defesa, tecnologia on 29/07/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://i0.wp.com/www.armtecbrasil.com/upload/noticias/239a30ec649c3543375cabc106e4bcc5.jpgVisita abre possibilidades para promissores projetos de parceria entre o governo e a Universidade

MARCUS PEIXOTO

A pesquisa e o desenvolvimento da robótica na Universidade de Fortaleza (Unifor) tem despertado o interesse não apenas de segmentos civis, como também militares. Foi o que mostrou a visita do diretor do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Defesa, major-brigadeiro-do-ar, Álvaro Knupp dos Santos, durante visita feita à Unifor e à empresa Armtec, que vem desenvolvendo projetos no segmento da cibernética em parceria com a instituição de ensino superior.

Inclusive, a cibernética voltada para ações terrestre e aquática também poderá se estender para veículos aéreos não tripulados. Essa possibilidade foi revelada, ontem, pelo representante do Ministério da Defesa. De acordo com Knupp – que esteve acompanhado dos assessores major-aviador Reginaldo Pontirolli e Davi Santiago de Macedo -, a experiência vista na Unifor será objeto de um relatório que desponta para uma sólida parceria entre a Universidade e aquele ministério.

https://i1.wp.com/wnews.uol.com.br/site/arquivos/img_saci_blog.jpg

Protótipos

Durante a prospecção, o diretor de Ciência e Tecnologia e seu staff conheceram os protótipos dos robôs Caipora – com finalidades diversificadas, desde o combate a incêndio à logística de fábricas – e ainda o Samba, que é um submarino para avaliação de meio ambiente e operações de manutenção.

De acordo com o major-brigadeiro-do-ar, a experiência da Unifor nessas novas tecnologias é surpreendente e deverá ampliar o uso desses equipamentos. “Não podemos pensar apenas na utilidade militar, uma vez que os custos não seriam compensadores. Há, ainda, um ganho da sua utilização no segmento civil”. Ele também chegou a conhecer o robô Saci, que já vem sendo utilizado no combate a incêndio.

http://clariceveras.files.wordpress.com/2009/03/armtec.jpgNa avaliação de Knupp, os projetos verificados são desenvolvidos por outros países, que, estrategicamente, não os negociam. Por isso, conforme salientou, o interesse do Governo Federal é incentivar produtos nacionais. Ele explicou que o Ministério da Defesa tem dado prioridade para cibernética, energia nuclear e tecnologia espacial. Nesse sentido, lembrou que há um interesse especial por parte do ministério no uso de veículos aéreos não tripulados. Inclusive, algumas das atividades desenvolvidas na Unifor poderão se somar a outros estudos que vêm sendo feitos em todo o País, inclusive pela Força Aérea Brasileira.

Os representantes do Ministério da Defesa foram recebidos pelo chanceler Airton Queiroz e a reitora Fátima Veras, que acredita no estreitamento das relações com o ministério para além da robótica. Incluem, ainda, materiais pesquisados pela instituição de ensino.

Objetivo

“A visita teve por objetivo conhecer a tecnologia da empresa hospedada na Unifor e materiais que são de interesse do ministério”, afirmou Fátima Veras. Os projetos apresentados pela Armtec são custeados pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência e Tecnologia. Para o diretor executivo da Armtec, Antônio Roberto Lins, a visita já foi motivo suficiente para animar a empresa. “Temos de levar em consideração que a maior autoridade em Ciência e Tecnologia do ministério conheceu a Unifor e os nossos projetos. Isso demonstra a relevância desse trabalho”. Por sua vez, o diretor do Centro de Ciências Tecnológicas da Unifor, Ricardo Colares, compartilhou do entusiasmo dos contatos mantidos.

DESENVOLVIMENTO

Parceria de incentivo à pesquisa vem de longa data

A Armtec foi fundada em 21 de julho de 2004, nascida do resultado de um trabalho de conclusão de curso que obteve destaque no setor de robótica – o projeto Sistema de Apoio ao Combate de Incidentes (Saci) – ganhador de diversos prêmios.

A empresa conta com o apoio da Universidade de Fortaleza (Unifor). Tudo começou com um convite feito pela própria Universidade para que a então Unidade de Projetos e Negócios (UPN) fosse sua primeira empresa incubada.

Após seis anos de existência, completados em julho de 2010, a empresa, agora, conta com o incentivo da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece) e do Programa de Incubadoras do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado (Sebrae-CE). Atualmente, a empresa, que hoje é hospedada na Unifor, possui 52 parceiros em Pesquisa e Desenvolvimento.

Habilidades

O empreendimento é apto para fornecer não apenas máquinas e equipamentos, mas, quando solicitado, produz apenas partes desses componentes ou faz a transferência de tecnologia, oferece um modelo de atendimento de demandas tecnológicas por meio da inovação de um investimento em Pesquisa e Desenvolvimento diferenciado, visando à criação e ao aperfeiçoamento dos produtos solicitados.

Saci

O principal produto é o robô Saci, desenvolvido em 2004, controlado a distância, que transporta canhões de combate a incêndio, capaz de gerar névoa, jato sólido ou espuma.

Atualmente, o Saci é considerado o robô com maior capacidade de vazão de jato de água do mundo, chegando a ser até 21 vezes superior aos modelos similares existentes.

Fonte: Diário do Nordeste via Notimp

Anúncios

8 Respostas to “Ministério da Defesa elogia tecnologia robótica da Unifor”

  1. Mt bom, esses centros de excelências tem de receber apoio, e seus trabalhos, se podem servir p uso civíl e militar…é esse o caminho p andarmos c n próprias pernas.

  2. Nos dêem o mesmo e verão do que os brasileiros são capazes…

    Parabéns ao pesquisador pelo Saci, à universidade pelos projetos e às parcerias que renderão frutos!

    Avante, Brasil!

  3. Onde se lê:
    “Nos dêem o mesmo…”

    Leia-se:
    “Nos dêem os meios…”

  4. Somos capazes, somos Brasileiros e não desistimos nunca…

  5. Gosto muito dessas notícias, TD&I é um assunto estratégico que poucos blogs e mesmo jornais tem abordado de forma organizada como o Plano Brasil tem feito.

  6. Universidades + empresas privadas + incentivo e parceria governamental.

    Esta sinergia é muito importante. E o resultado é muito maior do que a soma de 1+1+1…

  7. Ia ser muito interessante ver campeonatos e batalhas de robôs entre as instituições de ensino no Brasil (assim como tem nos EUA), em que existe um estímulo absurdo na criação robótica e em sistemas pneumáicos-hidráulicos.

  8. Esse robo que estão oferecendo a Bombeiros é interessante mas tem outro desenvolvido por um universitario,melhor,menor,mais versatil e de multi-emprego.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: