Articles

Boeing apresenta sua nave para o turismo no espaço

In Ciência, Espaço, tecnologia on 30/07/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://i0.wp.com/www.foxnews.com/static/managed/img/Scitech/boeing-capsule-design-100623-02_doomsday_604x341.jpg

Jorge Luiz Calife

A feira de aviação de Farnborough é realizada de dois em dois anos, num aeroporto da região rural, perto de Londres. Fica a menos de uma hora de ônibus, saindo do centro da capital inglesa, em uma região de chalés e fazendinhas, onde o silêncio é quebrado pelo ronco das turbinas a jato.

É lá que a indústria aeronáutica apresenta ao mundo suas últimas novidades. Este ano Farnborough 2010 foi uma festa da poderosa Boeing. O gigante aeroespacial americano apresentou seu novo jato comercial, o Boeing 787 Dreamliner (literalmente, o avião dos sonhos) e sua nave espacial CST 100. A nave foi criada para atender a demanda do turismo no espaço e poderá levar passageiros para o hotel orbital Nautilo, que estará em órbita já no ano de 2015.

Os executivos da Boeing acham que sua nave também poderá atender as necessidades da agência espacial americana Nasa. A Nasa vai aposentar seus ônibus espaciais no início do ano que vem, e precisa de um novo transporte para carregar astronautas até a estação espacial internacional, a ISS.

O hotel no espaço está sendo desenvolvido pelo empresário Robert Bigelow, de Las Vegas. Ele se juntou aos executivos da Boeing, em Farnborough para divulgar seu projeto. O hotel será montado com módulos infláveis e terá a metade do tamanho da ISS. Um segundo modelo será ainda maior do que a estação internacional e poderá ser lançado em 2020. Entrevistado pelo site Space.com, Bigelow disse que uma viagem até o hotel do espaço vai custar em torno de 25 milhões de dólares e os turistas viajarão na cápsula espacial da Boeing, impulsionada por um foguete Atlas 5. A CST-100 poderá levar sete pessoas e a viagem da plataforma de lançamento até o hotel espacial levará um dia.

Atualmente, o ônibus espacial e as naves russas Soyuz levam dois dias para alcançarem a ISS, a 400 quilômetros da Terra. As 48 horas de vôo são necessárias para que as naves ajustem suas órbitas com a órbita da ISS, tempo que a nave da Boeing cortará pela metade.

John Elbon, vice-presidente do sistema de transporte comercial da Boeing disse que a nave poderá ser adaptada para vários tipos de missões, com número de tripulantes variando de dois a sete pessoas. A CST-100 também poderá voar por controle remoto, sem tripulação e seu pouso será amortecida por uma bolsa de ar.

O trabalho inicial de desenvolvimento da nave foi financiado com uma verba de 18 milhões de dólares fornecida pela agência espacial Nasa. A Boeing buscou um desenho que enfatizasse a segurança, a simplicidade e reduzisse os custos de operação. A forma da nave foi baseada nas Apollos, que viajaram para a Lua na década de 1970.

Os sistemas usados foram utilizados em outros programas espaciais o que torna a tecnologia envolvida bem conhecida e confiável. A CST-100 poderá ser lançada por uma variedade de foguetes, incluindo o Delta 4, o Falcon 9 e o Atlas 5. Tanto o Atlas 5, quanto o Delta 4, estão sendo certificados para transportarem passageiros pela empresa United Launch Alliance. O Falcon 9 já foi projetado para levar tripulações ao espaço.

Investimentos

No papel tudo está perfeito, mas para que a CST-100 chegue ao espaço será preciso que os políticos americanos cheguem a um acordo sobre as verbas destinadas ao setor. O governo do presidente Barack Obama pediu que fossem destinados cinco bilhões de dólares ao desenvolvimento de um sistema de transporte comercial para o espaço. Mas o senado cortou a verba pela metade e a Câmara dos Deputados quer reduzir ainda. E sem o dinheiro do governo o projeto, literalmente, não decola.

Esta semana, os deputados aprovaram a destinação de apenas 150 milhões de dólares para financiar os programas espaciais comerciais até o ano de 2013. A NASA fornecerá outros 450 milhões, o que pode não ser suficiente para que a nova nave espacial voe em 2015. E sem um veículo de transporte, o hotel espacial Bigelow vai ficar vazio no espaço.

O Senado foi mais generoso e aprovou uma verba de 1,3 bilhões de dólares para o mesmo fim. As duas casas terão que chegar a um acordo até o final do ano.

A Boeing já passou por uma experiência semelhante nos anos 70. Em 1969, a empresa desenvolveu o projeto de um avião jumbo supersônico, duas vezes maior do que o Concorde franco-britânico. O Boeing 2707, transportaria 300 passageiros a uma velocidade de Mach 2.5, duas vezes a velocidade do som. Mas o governo americano cancelou o financiamento do projeto, e o super Boeing não saiu do estágio de maquete.

Fonte: Diário do Vale via Notimp

Anúncios

3 Respostas to “Boeing apresenta sua nave para o turismo no espaço”

  1. Sera algo impressionante se for aprovado concerteza

  2. Curiosa ironia: parece que estamos voltando à era das capsulas espaciais.

    PS: Sempre quis saber o paradeiro (na net) e o correio eletrônico de Jorge Luiz Calife. E o encontro aqui neste site!

  3. “No papel tudo está perfeito, mas para que a CST-100 chegue ao espaço será preciso que os políticos americanos cheguem a um acordo sobre as verbas destinadas ao setor. O governo do presidente Barack Obama pediu que fossem destinados cinco bilhões de dólares ao desenvolvimento de um sistema de transporte comercial para o espaço. Mas o senado cortou a verba pela metade e a Câmara dos Deputados quer reduzir ainda. E sem o dinheiro do governo o projeto, literalmente, não decola.”

    Resumindo, os EUA precisam de parceiros para o desenvolvimento do substituto do ônibus espacial.

    2 bilhões e meio para desenvolver tecnologia crítica de ponta, é um investimento com ótima relação custo-benefício. Quanto foi mesmo que pagamos pela tecnologia dos helicópteros?

    Um projeto espacial conjunto entre Brasil e EUA, seria um ótimo cartão de visitas tanto para Europeus como Asiáticos, ajudando por um lado na credibilidade Estadunidense que esta duramente afetada e por outro, qualquer desconfiança em relação a América Latina como caudilho de governos populistas e inresponsáveis.

    Uma oportunidade que deveria ser levada em conta…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: