Articles

Avião agora será flex Novidade no ar Em dois anos, setor de aviação poderá contar com a tecnologia hoje disponível nos carros de passeio

In Aérea, Energia, tecnologia on 31/07/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://pbrasil.files.wordpress.com/2010/07/aa_ipa_000100_b.jpg?w=300

ADRIANA LEITE

Em dois anos, o setor de aviação poderá se beneficiar de uma tecnologia bem conhecida dos motoristas de carros: o sistema flex. A inovação está em desenvolvimento na planta da Magneti Marelli, em Hortolândia, na Região Metropolitana de Campinas. O objetivo é baratear o custo de operação de pequenas aeronaves e reduzir a agressão ao meio ambiente. Com a solução, constituída de um kit de componentes que gerencia eletronicamente o motor, será possível abastecer com gasolina de aviação (AVGAS), etanol ou uma mistura dos dois combustíveis.

A iniciativa é pioneira no mundo, segundo o executivo responsável pelo projeto na Magneti Marelli, Eduardo Campos. Ele ressaltou que, hoje, é possível abastecer aeronaves de pequeno porte, dependendo do modelo, com um ou outro combustível. O desenvolvimento do sistema multicombustíveis para aeronaves é uma parceria entre a empresa, a Divisão de Propulsão Aeronáutica e o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE). O projeto foi apresentado, no Seminário sobre Fontes Renováveis de Energia na Aviação, em São José dos Campos, realizado pela Organização Brasileira para o Desenvolvimento da Certificação Aeronáutica (CTA-BR), no mês passado. O sistema não se aplica aos aviões de grande porte e jatos.

Engenheiro e gerente comercial da Divisão Powertrain da Magneti Marelli, Eduardo Campos, afirmou que o sistema tem o mesmo conceito do usado nos carros, porém a aplicação está sendo desenhada para as aeronaves de pequeno porte. Ele explicou que o motor desses aviões é a pistão, e o ciclo térmico é o mesmo dos veículos. O especialista comentou que o novo sistema trará evolução na composição dos equipamentos, que hoje ainda possuem carburadores e magnetos de ponto fixo de ignição. “As peças serão substituídas por um sistema de gerenciamento eletrônico que permitirá a escolha do tipo de combustível que vai no tanque da aeronave”, disse.

Campos comentou que a gasolina de aviação tem componentes mais poluentes do que o etanol, e a possibilidade de escolha trará ganho econômico e ambiental. “O valor da hora de voo é muito elevado e será barateado com o novo sistema. O custo do litro do álcool é menor do que o da gasolina de aviação. Com o etanol há um ganho de performance, mas o consumo aumenta. No caso da gasolina, a autonomia é maior”, comparou o especialista.

DIFERENÇA. O engenheiro e gerente comercial da Divisão Powertrain da Magneti Marelli salientou que a diferença na autonomia verificada na gasolina usada nos carros, que possui uma mistura de 25% de álcool anidro, a diferença com o combustível originado da cana de açúcar (álcool etílico) é de 25%. Na aviação geral, a variação estimada é de 15% a 20%. “A gasolina de aviação não tem a mistura do álcool. O sistema que está em desenvolvimento, e tem o suporte do CTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeronáutica) que possui o conhecimento dessa área, propiciará o uso de etanol, gasolina de aviação ou uma mistura em qualquer proporção dos dois combustíveis”, ressaltou.

Ele acrescentou que para os pilotos e as empresas será ótimo. pois “Eles poderão reduzir os gastos e, dependendo do local onde estiverem, usar o combustível disponível ou escolher com qual deles irão abastecer o avião”, comentou. O projeto começou há seis anos e está em fase de ensaios em campo de testes. “O sistema está em provas em equipamentos no chão. Não pretendemos queimar etapas. A estimativa do CTA é que até o final desse ano será possível realizar testes em voo. O projeto é viável e a projeção é que em dois anos ele poderá ser comercializado”, afirmou.

De acordo com a empresa, o sistema flex para motores aeronáuticos será implantado inicialmente em um motor Lycoming 0-360 A1D, de fabricação americana, com potência 180 HP. Os ensaios de voo vão acontecer em uma aeronave AeroBoero 180. Campos destacou que três engenheiros do CTA participam do projeto e outros quatro são da multinacional italiana.

COMERCIALIZAÇÃO. A Magneti Marelli vai produzir os componentes do sistema que serão vendidos por uma outra empresa certificada pelo CTA. “Nós iremos fabricar os componentes e o software de gerenciamento do sistema. Uma outra empresa indicada pelo CTA será a responsável pela venda dos produtos”, explicou o executivo, que vislumbrou uma oportunidade de expansão do setor e também uma futura exportação da aplicação.

A FRASE

“O valor da hora de voo é muito elevado e será barateado com o novo sistema. O custo do litro do álcool é menor do que o da gasolina de aviação.”

Eduardo Campos
Executivo da Magneti Marelli

Empresa faturou R$ 2,245 bi

A Magneti Marelli do Brasil faturou no ano passado R$ 2,245 bilhões. A companhia é uma das maiores fabricantes mundiais de componentes automotivos e veio para o País em 1978. A empresa tem cerca de 8 mil funcionários. A multinacional italiana produz sistemas de injeção eletrônica, amortecedores, faróis, painéis de instrumentos e escapamentos, atua também nos segmentos de telemática, navegadores GPS, lanternas, camisas de cilindro, sistemas de suspensão, pedaleiras e módulos e componentes plásticos e outros produtos. A empresa é detentora de marcas como Cofap, Kadron e Automotive Lighting. No Brasil, a Magneti Marelli tem 13 unidades produtivas e cinco centros de pesquisa e desenvolvimento que ficam em Minas Gerais (Contagem, Itaúna, Lavras) e São Paulo (Amparo, Hortolândia, Mauá, Santo André e São Bernardo). Ela possui ainda escritórios regionais de vendas em Curitiba, Goiânia, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. (AL/AAN)

O NÚMERO

R$ 2,2 bi foi o faturamento registrado pela Magneti Marelli no Brasil no ano passado.

Fonte: Gazeta do Ribeirão via NOTIMP

Anúncios

8 Respostas to “Avião agora será flex Novidade no ar Em dois anos, setor de aviação poderá contar com a tecnologia hoje disponível nos carros de passeio”

  1. Maravilhoso Brasil que surpreende a si mesmo pela capacidade de criar mesmo com parco incentivo e imperialistas embargos.Antes de criticarmos o desempenho da maquina em relação as de uso normal incentivemos o aperfeiçoamento das mesma para chegar-mos a perfeição.

  2. Eu acho que se for levado a serio dara certo essa nova invenção deixando o tio sam muito zangado pelo pais apresentar algo que eles não pensaram

  3. Agora me pergunto sera possivel usar esse conhecimento nos outros veiculos como super tucano,kc390,carros de combate, e porque a embraer não tenta com o conhecimento que tem do amx projetar um avião jato para treinamento dos futuros pilotos de caça tipo postoéoM-346 seria interessante um prototipo como experimento dando certo fabricar mais ,o super tucano foi assim não deu certo no começo mais foi se dando continuidade e hoje e um sucesso no mercado nacional e mundial fazendo o eua,e ate os empregados dos americanos os britanicos aplaudirem mesmo contra sua vontade

  4. É otimo para o Brasil, o ruim é a demora em fazer algo aqui quando descoberto então os intrusos tomão conta da descoberta, é bom correr antes espiões chegarem.

  5. EU acho que essa ideia tem que ser valorizada assim como e o a29 super tucano pois o pais seria sem sombra de tudo o criador dessa inovação algo de se sentir orgulho

  6. Td ganham ,é o planeta agradece.

  7. Rogério,

    No caso dos aviões citados, em motores a reação (turbinas, turbohélices, etc.) o combustível mais adequado é o bioquerosene de aviação, ao qual pode ser utilizado puro ou misturado ao querosene fóssil com pouca ou nenhuma adaptação nos motores.

    A Petrobrás é líder no segmento.

    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: