Articles

BRASIL – PAC do Exército

In Defesa, Geopolítica, Terrestre on 02/08/2010 by Comandante.Melk Marcado: , ,

https://pbrasil.files.wordpress.com/2010/08/800x600.jpg?w=300

A corporação se transforma na maior construtora do País ao deslocar 11 mil militares para tocar 80 obras, num valor de R$ 2 bilhões

Guilherme Queiroz

Uma sofisticada pavimentadora de concre- to trabalha na restauração da BR-101, na divisa entre a Paraíba e Pernambuco. Importada da Alemanha por R$ 4 milhões, chama a atenção pela lataria camuflada. Ela pertence ao Exército, a construtora encarregada da obra e, nos últimos anos, um dos mais importantes braços executores do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O governo tem delegado à farda verde-oliva uma parcela expressiva das obras federais, num portfólio que se destaca não só pelo valor, mas por sua relevância para a infraestrutura nacional. São canteiros distribuídos em rodovias, portos e aeroportos, com orçamento superior a R$ 2 bilhões. Muitas não saíam do papel, em grande parte, devido a irregularidades constatadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Para evitar atrasos, o Exército emprega todos os 11 mil homens de sua Diretoria de Obras e Construção em cerca de 80 projetos. O Exército é hoje a maior empreiteira do País, reclama João Alberto Ribeiro, presidente da Associação Nacional das Empresas de Obras Rodoviárias.

A bronca é natural. Poucas construtoras no País têm hoje uma carteira de projetos como a executada sem licitação pelos batalhões do Exército. No PAC, há 2.989 quilômetros de rodovias federais sob reparos, em construção ou restauração, com gastos previstos em R$ 2 bilhões. Destes, 745 quilômetros ou R$ 1,8 bilhão estão a cargo da corporação. Isso equivale a 16% do orçamento do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes neste ano.

Os militares refutam as críticas de concorrência desleal. Não estamos aqui para competir com a iniciativa privada. Apenas participamos do esforço do governo para diminuir as diferenças regionais e, ao mesmo tempo, ser instrumento do Estado para regular um mercado em conflito, disse à DINHEIRO o general de divisão Jorge Ernesto Pinto Fraxe, diretor de obras e cooperação do Exército. A primeira missão nessa estratégia foi a reforma de três trechos da BR-101, principal rodovia costeira do País. É um bolo de R$ 1 bilhão que as empreiteiras disputaram, mas não saborearam, por conta das sucessivas disputas judiciais.

O governo repetiu a dose em estradas paralisadas havia anos sob acusação de irregularidades ou problemas ambientais. Casos da BR-163, conhecida como Cuiabá-Santarém e da BR-319, entre Porto Velho e Manaus, construída em 1974, mas que, abandonada pelas autoridades, foi absorvida pela Floresta Amazônica. Faremos da BR-319 a primeira rodovia verde, disse à DINHEIRO o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos. Para as empresas de transporte, a recuperação da deteriorada malha rodoviária brasileira é motivo de comemoração. Vemos com entusiasmo o fim dos imbróglios que retardavam a recuperação de importantes trechos rodoviários, afirma Clésio Andrade, presidente da Confederação Nacional do Transporte.

Estima-se que, ao serem concluídas, as obras entregues ao Exército terão um custo até 20% menor para os cofres públicos. A corporação não pode lucrar com os serviços que presta. Como emprega os próprios oficiais e soldados, já remunerados pelo soldo, o custo da mão de obra deixa de ser um componente do preço final da empreitada. Por tudo isso, o Exército está desempenhando um papel fundamental na infraestrutura necessária para o Brasil sediar a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

O esforço é maior nos aeroportos. A Infraero entregou aos militares as obras de restauração de uma das pistas de pouso e do pátio de aeronaves do Aeroporto Internacional de Guarulhos, avaliadas em R$ 43 milhões, depois de dois anos de paralisação por determinação do TCU. Suspensos por desvio de recursos, os projetos dos aeroportos de Vitória e Goiânia também podem ser concluídos pelo Exército. A transferência era absolutamente indispensável para retomarmos o nosso cronograma operacional, explica Jaime Parreira, diretor de obras da Infraero.

Fonte:Isto é Dinheiro via Notimp

Anúncios

18 Respostas to “BRASIL – PAC do Exército”

  1. O Exército faz e faz muito bem.Podem ver a BR-101 como a obra é bem feita.Esse pessoal corrupto das construturas privadas está com raiva porque não pode roubar.
    Se o TCU não atrapalhasse tanto(com ministros como Aroldo Cedraz,ligado ao DEM) as obras andariam mais rápido.O TCU nunca foi um tribunal técnico.Tem sido um tribunal político e fiscaliza com viés o atual governo quando,no passado,deixava o maior carnval ocorrer nos anos 90.

  2. Talvez as obras não atrasem por irregularidades mas,sim,por propinas que ministros da justiça recebem de cosntrutoras.
    Ainda tenho na mente uma festa que a FEBRABAN pagou para ministros do STJ em um resort da Bahia em 2006 ou 2007.

  3. Ocorre que em governos anteriores não existia investimento.
    Amortização da dívida comia tudo, 40% do orçamento nominal.
    Não tem o que o TCU fiscalizar quando se gasta tudo em amortização da dívida interna pagando juros de até 45,5 % ao ano.
    Juro alto é tudo legal, sancionado, não dá trabalho para ninguém, não tem incomodação de projeto, Ibama, licenciamento, Ministério Público, licitação, briga na licitação, imprensa cobrando prazo.
    Juro alto é vida mansa para todo mundo.
    E juro alto tem mais vantagens: o dinheiro vai para quem merece: banqueiros e ex-industriais que monetarizaram suas empresas, ninguém merece mais do que eles.
    Finalmente, o melhor é que juro alto leva o Estado à falência, o debilita numa espécie de profecia auto-concretizada.
    Assumo o governo dizendo que ele é ineficiente e aumento a taxa de juro.
    O Estado diminui sua capacidade de investir, se debilita diante dos credores e até mesmo vai a falência.
    Provo então que ele é mesmo ineficiente, eu estava certo, e aumento de novo a taxa de juros, numa espiral de lucros para minhas parcerias.

  4. Nada contra, porem se formos atacados os soldados sairao em defesa da patria montados nesta moderna pavimentadora camulhada, betoneiras..
    ao inves dos moderno fusil da Imbel, vao de pa e enchada…
    Dai vc ve como o Brasil leva a serio a defesa Nacional…

  5. de Boston :
    Nada contra, porem se formos atacados os soldados sairao em defesa da patria montados nesta moderna pavimentadora camulhada, betoneiras..
    ao inves dos moderno fusil da Imbel, vao de pa e enchada…
    Dai vc ve como o Brasil leva a serio a defesa Nacional…

    Bem, Boston, é melhor ter estrada por onde se passão caminhões que levam os produtos que aumentam o PIB do Brasil, e enventualmente aumeta o orçamento das Forças, do que comprar fusis.
    Me diga, por onde você acha que os tanques passão? Eles nem sempre usam o “mato” como rodovia, principalmente se querem cumprir grandes distancias. Poder ver qualquer tanque que eles tem um alcance melhor em estradas.

  6. E antes que alguem comece a malha-los saibam que eles sempre ajudaram todas as vezes que precisamos.Eles assim como as Forças de Segurança,Saude,Bombeiros e acima de tudo a população tambem.Mas não espere o mesmo de politicos,burgueses e almofadinhas,eles não botam a mão na graxa.De Boston todos os dias a todo tempo eles estão em constante e sistematico treinamento e ate as unidades do litoral que muitos diziam que não faziam nada hoje foram remanejadas para outras partes.E se formos atacados mesmo com a precariedade que todos nós de uma forma direta ou indireta contribuimos para o sucateamento tenham a certesa que toda a Humanidade conhecera o incalculavel valor do sangue Brasileiro que ungira nossa terra e nossas aguas.

  7. É muito gratificante e extremamente orgulhoso ler notícias como essa…

  8. “É um bolo de R$ 1 bilhão que as empreiteiras disputaram, mas não saborearam, por conta das sucessivas disputas judiciais.

    O governo repetiu a dose em estradas paralisadas havia anos sob acusação de irregularidades ou problemas ambientais.”
    ………………………..

    Muito bom o serviço que o exercito presta.

    Más seria justo, ainda que a corporação não possa lucrar com os serviços diretamente, que o dinheiro economizado pelo governo, fosse alocado como verba extra no orçamento da Força, no ano seguinte ao que se prestou os serviços.

  9. Como disse nada contra as estradas, mas cade o material belico, que infelizmento nao saiu do papel…
    Como brasileiro estou torcendo para ver o Exercito brasileiro equipado para enfrentar qualquer desafio..se Deus quiser, logo..

  10. Seria Justo e é justo sim WI mas usariam isso contra eles perante a opinião publica.E eles fazem de coração por amor.São muitos seus exemplos para nós.DE BOSTON eles vem ou ja estão ate vindo talvez não saibamos ou iremos saber.Essas coisas envolvem muitas outras mas posso te garantir que o Imperador Vampiro sabe primeiro do que nós pois seus satelites lhe indicam.Acredite e confie.Teremos o tão precioso complemento.

  11. Quer “saborear o bolo”? Faz um projeto sem irregularidades. Simples.

  12. Em tempos de paz melhor emprego não há.

  13. nice blog

    i’m from indonesia
    southeast asia

    visit me! okay?
    tHAnks YoU

    http://randipopo.wordpress.com/

  14. Pessoal não esqueçam que quem faz esses serviços no exército são os batalhões de engenharia, ou pelo menos lideram. è muito bom que a população veja o exército em obras assim, mostrando a sua importância,pois tem muita gente que acha que o exército não faz nada e fica “brincando de guerrinha”. Nós aqui preocupados com a soberania nos preocupamos mas eles não vem a necessidade, isso é uma maravilhosa notícia. Valeu.

  15. Construtora faz asfalto de 6 cm e em dois anos no terreno arenoso do norte/nordeste a rodovia se desmancha. Depois passa 15 anos aprovando verbas para os mesmo kms mas o dinheiro sempre desaparece.. A corrupcao nas rodovias come solto no Brasil.

  16. Em minha opinião, somente falta divulgar tudo que nossas forças armadas realizam. Mas a mídia prefere mostrar somente as desgraças ou / e também, as coisas que não são boas. O horário político seria muito melhor aproveitado se fosse utilizado para mostrar tudo o que de bom está sendo feito neste País. E não para tentar eleger alguém que tentará, de todas as formas, arrancar nossas esperanças.
    Enquanto nossas Forças Armadas não forem vistas como as melhores instituições existentes no País, não haverá fuzil novo, blindado novo, aeronaves novas, navios novos e tecnologia de ponta.
    Abraços.

  17. Eu acho que o Ministerio dos Transporte, deveria ser emtregue ao EB, dado poder de fazer as licitações necessarias com as empresas privadas,quando não tivesse condições de fazer a obra,ficando que EB faria as fiscalizações. Deixando o Denite somente com a manutenção.

  18. Eu quero q o EB acabe de fazer a transposição das águas do velho Chico p 3 milhoes de sedentos, isso e q conta o resot e o resto. Ps.: Pq as águas do velho chico tem ir p o mar, repressar o mesmo e distribuir o máximo as águas do mesmo.Represar td os rios e manter o máximo suas águas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: