Articles

Portugal recebe submarino NRP Tridente

In Defesa, Naval, Submarinos on 06/08/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://i1.wp.com/estb.msn.com/i/A9/8645723BFC72721A43D8DD12302A.jpgO submarino NRP Tridente da Marinha de Portugal, adquirido da Alemanha, chegou à Lisboa na última segunda-feira (02), recebido com o tradicional cerimonial naval, que incluiu a apresentação da bandeira nacional.

A embarcação fará parte da Esquadrilha de Submarinos, sediada na Base Naval de Lisboa. As instalações ocupadas pelo grupo estão sendo reformadas, e sua reinauguração deve acontecer dia 8 de setembro.

O NRP Tridente é o primeiro dos dois submarinos do tipo U209PN comprados para substituir os quatro da Classe Albacorra de origem francesa, adquiridos pelo governo de Salazar nos anos de 1960. Ele é fabricado pela HDW, tem propulsão convencional híbrida diesel/elétrica, capacidade de navegar a 20 nós submerso e alcança distâncias de até 11 mil milhas náuticas. Sua tripulação, de 33 pessoas, é composta por sete oficiais, dez sargentos e 16 praças, e seu armamento principal é integrado por seis mísseis Harpoon UGM 84 e dez torpedos. A segunda unidade, batizada de NRP Arpão, está sendo construída e deve ser lançada ao mar ainda este ano.

Fonte: Tecnologia&Defesa

Anúncios

8 Respostas to “Portugal recebe submarino NRP Tridente”

  1. Notícia velha… já tem dois dias!! :-)

    Já cá está e já deu belas imagens à entrada da Barra do Tejo. Dizem que é um luxo por dentro… Os marinheiros portugueses já podem tomar banho (os outros não tinham duches) e já podem dormir sem ser no sistema de “cama quente”… Um marinheiro só se podia deitar, quando o outro se levantava para entrar ao serviço…

    Quando uma tripulação passava muitos dias no mar, os camaradas da Base do Alfeite geralmente brindavam-os com as piadinhas da ordem…
    E tecnologicamente é uma beleza….

    Portugal já começou a receber os torpedos pesados BlackShark encomendados (24 unidades no total), sendo estes dos mais modernos no mundo actualmente, com um alcance de 50 km.

    Ainda não iniciou a compra dos mísseis, mas ao que tudo indica serão os Sub-Harpoon Block II, com uma velocidade de 0.9 mach e um alcance de 120 km.

  2. Submarinos convencionais (com AIP ou sem AIP) é uma maneira eficiente e com ótimo custo-benefício de oferecer negação ao mar.

    Os submarinos da classe IKL é um imenso problema até para porta aviões da classe Nimitz (veja os ex. dos exercícios brasileiros – o nosso nem AIP o têm).

    Bela aquisição da Marinha Portuguesa.

    Abraços.

  3. nem vou entrar muito na questão (para não gerar atrito) … mais o foco seria:

    1- o que a Alemanha (opinião pública) pensa sobre Portugal.
    2- Portugal precisa gastar mundos e fundos.. ??? Para defender o que do que ???
    3- lembrando que Portugal integra os P.I.G.S (países deficitários).

  4. xtreme :nem vou entrar muito na questão (para não gerar atrito) … mais o foco seria:
    1- o que a Alemanha (opinião pública) pensa sobre Portugal.2- Portugal precisa gastar mundos e fundos.. ??? Para defender o que do que ???3- lembrando que Portugal integra os P.I.G.S (países deficitários).

    É só isso? Isso é fácil de explicar.

    1 – Neste momento, a Alemanha sente vergonha em relação a Portugal, por uma empresa privada alemã (na realidade é um aglomerado de empresas privadas alemãs) ser a base de um escandalo de suborno referente ao contrato dos submarinos, ao ponto do executivo alemão ter pedido desculpas ao Governo Português e ter afirmado que a Justiça alemã iria fazer tudo ao seu alcance para encontrar os culpados e assim evitar danos ainda maiores ao nível das relações políticas com Portugal e ao erário público português.

    2 – Portugal detém a 3ª Maior Zona Económica Exclusiva da União Europeia e a 11ª do Mundo, para ter uma ideia da imensidão da ZEE portuguesa basta dizer que o Brasil tem a 9ª maior do mundo.
    Ora bem, Portugal deu entrada na ONU de um pedido para o aumento dessa zona (que actualmente são 200 milhas nauticas a partir de terra) e ela será ainda maior.

    Contudo, os Estados têm de ter a capacidade de exercer a soberania sobre essas águas territoriais e, conseguentemente, sobre os seus recursos naturais (um conceito que vos é tão caro). Daí os submarinos e a compra de outros navios como Navios de Patrulha Oceânicos e o reforço do número de fragatas.

    Para isso, e para honrar uma Tradição Militar e Histórica Longuíssima (a Armada começou a operar submarinos em 1913 (antes da I Guerra Mundial), Portugal mantém e melhor, moderniza a sua frota de submarinos. Vale a pena lembrar que este modelo é dos mais sofisiticados, se não o mais sofisticado (do seu género) a operar actualmente. E obviamente defende a sua soberania, já que é um país com quase 900 anos, e o país europeu com as suas fronteiras definidas há mais tempo (e todos sabemos quantas guerras teve a Europa…)

    3 – Em primeiro lugar, acho incrível que tenha surgido essa sigla nos meios de imprensa anglo-saxónicos, e pior, que se tenha adoptado. manifesta uma ignorância sem precedentes ao nível das relações externas. Equivale a chamar P.O.R.C.O.S a um conjunto de país distintos e distintos entre si. Portugal, Itália (e Irlanda apesar dos irmãos anglo-saxónicos se irem esquecendo) Grécia e Espanha.

    Por outro lado, ter um déficit como estes países têm não significa que a vida não continua. Antes pelo contrário, ter déficit significa também ter investimento a decorrer (daí o recursso ao crédito no exterior) o que é manifestamente melhor que não investir e viver num país atrasado.

    Mas sim, os créditos são para se pagar. E, novamente, há diferenças entre estas economias.

    Espero ter sido elucidativo.

  5. foi muito .. agradeço.. ;)

    eu ignorava… a existência do ZEE..e a própria extensão das águas territórias de Portugal.. agora .. para mim.. se justifica a aquisição !

  6. xtreme :foi muito .. agradeço..
    eu ignorava… a existência do ZEE..e a própria extensão das águas territórias de Portugal.. agora .. para mim.. se justifica a aquisição !

    Muito provavelmente, Portugal, Brasil e os restantes países da CPLP (Angola, Cabo Verde, etc…) detêm em conjunto a maior (se não é anda lá muito perto) ZEE do Mundo e não só no Atlântico…

    Quem sabe um dia isso não será uma grande fonte de riqueza conjunta, quem sabe…
    Quanto petróleo, gás natural, existirá nestas águas…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: