Articles

Geórgia Prepara-se para Revanche

In Conflitos, Defesa, Geopolítica on 07/08/2010 by Comandante.Melk Marcado: , ,

© da foto: RIA “Novosti”

Em Agosto de 2008, foi a Geórgia quem realizou uma agressão e desencadeou uma guerra no Cáucaso. Falando em conversas particulares, muitos políticos reconhecem o fato, porém evitam fazer tais comentários em público, conforme declarou o presidente russo Dmitri Medvédev ao responder ao repórter da nossa emissora. Em Agosto de 2008, a Rússia viu-se na necessidade de tomar umas providências para coagir o país agressor à paz. E prosseguiu:

Voltando aos acontecimentos de há dois anos, gostaria de dizer que julgo todas as decisões tomadas naquele período absolutamente justificadas e comprovadamente eficientes. O nosso país acudiu em auxílio aos povos da Abcázia e Ossétia do Sul e fê-lo em uma situação crítica, ao ter sido posta em ameaça a própria identidade e a existência de ambos, e assim defendeu esses povos.

Os acontecimentos ocorridos em 2008 no Sul do Cáucaso mostraram uma vez mais que a guerra não pode servir de instrumento de resolução de problemas internacionais. As ações bélicas realizadas pelo Governo Saakachvili contra os países vizinhos sepultaram definitivamente a possibilidade de convivência dos Georgianos, Abcazes e Ossérios Meridionais nos marcos de um Estado comum. A Abcázia e a Ossétia do Sul haviam se separado “de facto” do resto da Geórgia ainda em começos dos anos 90 do século passado e tinham várias vezes pedido à Rússia e a outros Estados que reconhecessem “de jure” esse fato consumado. Aqueles pedidos não podiam deixar de ser ouvidos logo depois do conflito militar entre Tbilissi e Tskhinval, o qual mostrou que fora o próprio Mikhail Saakachvili quem dividira a Geórgia. E não resta dúvida de que o processo de reconhecimento internacional da Abcázia e Ossétia do Sul vai continuar.

O Governo Saakachvili continua aspirando a uma desforra. Durante as consultas organizadas em Genebra para examinar a situação criada no Sul do Cáucaso, a Geórgia recusa-se a assinar o memorando de não-recurso à força e não-reatamento das hostilidades. Esse espírito é comprovado por uma intensa militarização do país, sendo militares georgianos submetidos ao “teste de resiliência” em vários “pontos quentes”, especialmente no Afeganistão. O efetivo das Forças Armadas vai aumentando e novos sistemas de armamento estão sendo ativamente adquiridos. Como há dois anos, ou seja, às vésperas da invasão da Ossétia do Sul, instrutores da OTAN estão treinando o Exército georgiano para umas eventuais operações de combate. Ao longo da fronteira com a Ossétia do Sul vai se reforçando a presença militar.

Há dois anos, a Rússia advertia os parceiros ocidentais dizendo que o armamento do regime Saakachvili era um caminho certo para uma aventura militar. Não foi ouvida. A Geórgia acabou desencadeando uma guerra. Será que a História não ensina nada a ninguém?

Fonte: Voz da Rússia

Anúncios

22 Respostas to “Geórgia Prepara-se para Revanche”

  1. Melhor ^n entrarem nessa de revanche, afinal, já acabou a guerra pelas regiões separatistas, antes um bom acordo q a derrota , com mt mortes, vergonhosa. Paz.

  2. A Russia é mentirosa e covarde, pois invadiu sem qualquer respaldo, um país independente e soberano.
    A Russia não é ninguém p/ dizer a um país independente e soberano, como este deve tratar aqueles que subvertem suas leis.
    O Ocidente livre e democrático, tem a obrigação de apoiar aqueles países vitimas dos desmandos russos.

  3. Pelo que consigo lembrar, quem andou bancando a violenta, antes do início das hostilidades, foi o governo da Geórgia. Infelizmente, dirigentes deste “Ocidente livre e democrático” (notadamente os EUA) maquiavelicamente tramam a neutralização russa, construindo um anel de alianças, com algumas repúblicas da ex-URSS, em torno de suas fronteiras. Isto indubitavelmente vai acabar mal. A desgraça antes de acontecer manda avisos.

    Devo dizer que não sou simpático, neste conflito, a nenhum dos lados. E nem anti-EUA. Lembraria muito a posição de extremistas, radicais da esquerda nacional, com seus chavões pseudocomunistas, que conhecemos. Mas é de se notar a constante manobra dos EUA no sentido de implementar seu domínio naquela região do mundo.

  4. A Geórgia continua cutucando “Urso” com vara curta.

  5. Mauricio R. :
    A Russia é mentirosa e covarde, pois invadiu sem qualquer respaldo, um país independente e soberano.
    A Russia não é ninguém p/ dizer a um país independente e soberano, como este deve tratar aqueles que subvertem suas leis.
    O Ocidente livre e democrático, tem a obrigação de apoiar aqueles países vitimas dos desmandos russos.

    A Rússia foi em socorro das regiões separatista, quem íniciou a festa foram os geórgianos..

  6. Mikhail Saakachvili está agindo como um fantoche dos nada democráticos, EUA/OTAN.

    E só o faz, porque tem o respaldo destes, más se resolver se meter novamente em aventuras bélicas, não creio que os russos irão poupar sua vida outra vez…

  7. Antônio Salles :
    Pelo que consigo lembrar, quem andou bancando a violenta, antes do início das hostilidades, foi o governo da Geórgia. Infelizmente, dirigentes deste “Ocidente livre e democrático” (notadamente os EUA) maquiavelicamente tramam a neutralização russa, construindo um anel de alianças, com algumas repúblicas da ex-URSS, em torno de suas fronteiras. Isto indubitavelmente vai acabar mal. A desgraça antes de acontecer manda avisos.
    Devo dizer que não sou simpático, neste conflito, a nenhum dos lados. E nem anti-EUA. Lembraria muito a posição de extremistas, radicais da esquerda nacional, com seus chavões pseudocomunistas, que conhecemos. Mas é de se notar a constante manobra dos EUA no sentido de implementar seu domínio naquela região do mundo.

    Concordo plenamente com sua analise. Foi o presidente da Georgia que incentivou o conflito no comeco mas nao pode bancar a boca grande que tem com suas forcas armadas. Ele tbem estava com tramoia junto ao governo Bush dos EUA para enfiar uma faca nas costas da Russia. Se os Russos nao acabacem com a festa em seu quintal esse grupinho de republiquetas ja teriam entrado na OTAN.

  8. Não sei se você percebeu mas a guerra fria acabou, não vem aqui com essa convercinha de ocidente livre, livre o caramba, a Europa sim mas e a África? e a América do sul? e o golpe em Honduras que os EUA apoiaram?
    A Rússia nunca fez mal a ninguém (claro depois que se tornou Rússia porque antes disso…) que não deixa países serem livres e mente para invadi-los são os EUA, onde estão as bombas iraquianas?

  9. Hélio, com todo o respeito a tua opinião, devo dizer que se engana quem acha que a Guerra Fria acabou. Ela mudou de contexto, foi só. Muita gente culpa os EUA por tudo o que vem acontecendo no mundo, e isso não é verdade. Vamos separar o joio do trigo. O povo norteamericano (e o anglo-saxônico em geral), apesar de mais engajado com a política (interna) de seu país, que o resto do mundo, sofre da mesma falta de consciência da realidade social externa do resto da Humanidade. Uma pena: a imagem daquele povo, até há algum tempo atrás, gozava de imenso prestígio mundial.

  10. Haverá outro conflito em breve entre os dois países isso é inevitável… Mas será evitável a intromissão ocidental no conclito? Será que a Georgia vale uma guerra global? Divido muito… mas lá as superpotências estão se vendo olho no olho!

  11. Vão levar uma nova surra. Coitados, não se enxergam.

  12. Contam com apoio do Grande Irmão norte-americano. É o que se chama extensão de conflito. Saakashvili será responsável alí pelo que vier a acontecer. Os pequenos têm sua (grande) quota de responsabilidade para deflagrar ou deter conflitos.

  13. Para Mauricio R.
    A Europa inteira reconheceu que foi a Georgia que inicio a guerra.
    Ve se se informa antes de postar bobagem.

    Abs

    Alex

  14. E Brincadeira???

    A Georgia esta e mesmo querendo deixar de existir!!

  15. E vai deixar de existir, assim como muitas outras nações. Um confronto nuclear é só uma questão de tempo.

  16. Mauricio R. :A Russia é mentirosa e covarde, pois invadiu sem qualquer respaldo, um país independente e soberano.A Russia não é ninguém p/ dizer a um país independente e soberano, como este deve tratar aqueles que subvertem suas leis.O Ocidente livre e democrático, tem a obrigação de apoiar aqueles países vitimas dos desmandos russos.

    Caro Mauricio R.,
    Desculpe a franqueza, mas tua visão se explica com um pequeno ditado popular: “ou é muito burro ou é mal intencionado”, no teu caso acrdito mais na segunda opção, tentando se fazer presente com uma informação falsa, pois:

    1º – Pais soberano? Como podemos considerar a Geórgia um pais soberano se esta se porta como agente de outra nação, esta que quando não age diretamente executa seus palnos através de asseclas, neste caso a Geórgia.

    2º – A Geórgia agiu criminosamente, atacando uma população desarmada, um pais não pode em nome da Lei, dizimar parte de seus habitantes, sendo eles de outras etnias ou não.
    3º – E por demais aqueles territorios não fazem parte da Georgia, pois estão em discução por sua soberania, assim como a Geórgia no passado recente se desvinculou da Russia, ou URSS, quem ansiou por soberania própria não pode deixar de entender o mesmo anseio de outro Povo.
    4º – O Pais que menos tem direito de intervir e impor nosvas idéias e ideais é os USA, pois estes só pensam em sí prórios, buscam apenas seus interesses sem se importar por cima de que passa.

  17. Lembro-me bem. Duarante as Olimpíadas o dirigente russo na China sendo surpreendido pela invasão da Georgia. Por sinal, as URSS espalharam russos para divesas regiões periféricas. Hoje isto serve de pretexto para justificar a defesa de decendentes russos e russos da Ossétia do Sul. Esses territórios hoje são as cercas que mantém o território russo integro. Dizer que os Russos fizeram bem a estes países é um grande erro. Muita gente morreu já desde os zilhões de soldados enviados à segunda guerra sem nunhum preparo. Stalin foi realmente uma “MÃE” para os soviéticos. O melhor que esses países poderiam fazer para si mesmos é declarar neutralidade em relação aos EUA e Rússia.

  18. Lendo as palavras do Mauricio me vem a cabeça o que a propaganda americana é capaz de fazer com aquelas pessoas de personalidade fraca e sem opinião própria, por meio dos filmes onde se mostra o estilo de vida americano e aquela fantasia toda de que são os libertadores do mundo onde salvam a humanidade de alienigenas e meteoros nossa estúpida sociedade se deixa levar sem procurar pontos de vista de diferentes fontes, abraçando um estilo de vida falido.

  19. Cristiano Machado :

    Mauricio R. :A Russia é mentirosa e covarde, pois invadiu sem qualquer respaldo, um país independente e soberano.A Russia não é ninguém p/ dizer a um país independente e soberano, como este deve tratar aqueles que subvertem suas leis.O Ocidente livre e democrático, tem a obrigação de apoiar aqueles países vitimas dos desmandos russos.

    Caro Mauricio R.,
    Desculpe a franqueza, mas tua visão se explica com um pequeno ditado popular: “ou é muito burro ou é mal intencionado”, no teu caso acrdito mais na segunda opção, tentando se fazer presente com uma informação falsa, pois:
    1º – Pais soberano? Como podemos considerar a Geórgia um pais soberano se esta se porta como agente de outra nação, esta que quando não age diretamente executa seus palnos através de asseclas, neste caso a Geórgia.
    2º – A Geórgia agiu criminosamente, atacando uma população desarmada, um pais não pode em nome da Lei, dizimar parte de seus habitantes, sendo eles de outras etnias ou não.
    3º – E por demais aqueles territorios não fazem parte da Georgia, pois estão em discução por sua soberania, assim como a Geórgia no passado recente se desvinculou da Russia, ou URSS, quem ansiou por soberania própria não pode deixar de entender o mesmo anseio de outro Povo.
    4º – O Pais que menos tem direito de intervir e impor nosvas idéias e ideais é os USA, pois estes só pensam em sí prórios, buscam apenas seus interesses sem se importar por cima de que passa.

    Boas,

    Essa conversa da autodeterminação é simpática, mas imagina este cenário que muitos brasileiros gostam de fazer circular pela net: uma ONG qualquer convence uma ou duas ou três tribos índias amazónicas a revoltarem-se contra o poder federal brasileiro. Querem ser independentes. Afirmam: nunca foram brasileiros, não partilham traços genéticos e culturais com os brasileiros, têm território diferente e séculos definido antes do Brasil existir sequer como ideia, são discriminados pela restante população branca (nos exemplos exagerados fica sempre culpar os brancos por tudo de mal que acontece, esses são os opressores prontos a intervir). Agora como o Brasil se separou de Portugal há uns séculos “não pode deixar de entender o mesmo anseio de outro Povo”.

    Ainda és tão abertamente a favor da autodeterminação dos povos?

    Cumprimentos,

    PS: O cenário apresentado reflecte somente uma base de discussão e não as minhas opiniões pessoais sobre o assunto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: