Articles

Site deve publicar mais 15 mil arquivos da guerra afegã

In Conflitos, Defesa, Geopolítica on 13/08/2010 by E.M.Pinto Marcado: ,

https://pbrasil.files.wordpress.com/2010/08/fimlongc3adnquoguerrairaqueeafeganistc3a3o.jpg?w=300

O porta-voz do site Wikileaks, Julian Assange, anunciou nesta quinta-feira que a organização se prepara para publicar o resto dos documentos confidenciais sobre a guerra do Afeganistão, apontados pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (Pentágono) como ainda mais “explosivos” do que os já vazados. Segundo ele, a organização está a meio caminho para publicar outros 15 mil arquivos. Ele não deu um prazo para a publicação das informações militares, mas garantiu à sua audiência no Frontline Club, em Londres, que os arquivos serão publicados na internet.

Depois do anúncio, o Pentágono manifestou, por intermédio de seu secretário de imprensa Geoff Morrell, temores de que o próximo vazamento será ainda mais prejudicial à segurança dos EUA e ao esforço de guerra do que o anterior. O Exército americano acusou o Wikileaks de colocar em risco a vida de militares norte-americanos ao publicar cerca de 76 mil relatórios de guerra que contemplam desde 2004 a 2009, e pediu que os 15 mil documentos restantes não sejam divulgados no site da organização.

O grupo Repórteres Sem Fronteiras criticou hoje o Wikileaks, acusando o grupo de ser “incrivelmente irresponsável” ao publicar os documentos militares secretos. Para a entidade, o Wikileaks “às vezes tem uma atuação útil, mas revelar a identidade de informantes afegãos é altamente perigoso”. Os mais de 90 mil documentos sugerem que há centenas de mortes de civis afegãos não reportadas, além de indicarem o apoio da espionagem paquistanesa à insurgência Taleban.

Falando de Londres, Assange afirmou não ter intenções de cooperar com as autoridades norte-americanas, mas não forneceu uma data específica para a publicação dos relatórios. O porta-voz, no entanto, disse que “meio caminho já estava andado” para o vazamento. “Nós já revisamos 7 mil relatórios”, disse, descrevendo o processo de análise feito pelos funcionários da organização para garantir que nenhum afegão seja prejudicado com a publicação dos documentos.

Ainda assim, Assange afirmou que “com certeza” irá divulgar o material. Ele não especificou se daria acesso antecipado aos jornais The New York Times e The Guardian e à revista Der Spiegel – como fez anteriormente – ou se simplesmente iria publicá-los no site do Wikileaks.org. Assange está sendo pressionado pelas autoridades norte-americanas, que envolveram o FBI na investigação para descobrir quem foi o responsável pelo fornecimento dos documentos ao Wikileaks.

Uma força-tarefa de mais de cem analistas de inteligência pesquisaram os 77 mil documentos incessantemente, procurando palavras-chave como nomes de mesquitas, pessoas e locais para avaliar qual o perigo ao qual tais nomes teriam sido expostos com a divulgação dos documentos.

Porta-vozes do Taleban já afirmaram que irão usar o material para caçar pessoas que têm cooperado com a presença militar estrangeira no Afeganistão. O Wikileaks afirma que está segurando a publicação dos documentos remanescentes para garantir que as vidas de afegãos não serão colocadas em risco. Para o Pentágono, a divulgação de informações secretas pode colocar em risco a vida de soldados dos EUA e de informantes no Afeganistão.

Fonte: YAHOO

Anúncios

8 Respostas to “Site deve publicar mais 15 mil arquivos da guerra afegã”

  1. “Tudo indica que as revelações do Diário da Guerra Afegã, do coletivo de ativistas políticos WikiLeaks, continua fazendo estragos sem conta. A revista Time deu a partida da reação do governo BHObama com uma capa de rara indignidade: uma moça afegã bonita, 18 anos, de véu, com o nariz semidecepado e a orelha (oculta) mutilada, obra de seu marido apoiado por líder taleban em reação a sua vontade de deixar o lar após abusos e ofensas.

    A apelação foi e vem sendo questionada da parte de críticos e analistas até mesmo afinados com as posições da revista. Mas a indignidade está mais no título, algo como: é o que acontece se os EUA saírem do Afeganistão.”
    ………………………

    “A moça de nariz mutilado acha-se nos EUA para ganhar plástica facial. Pena que milhões de mutilados pelas armas aliadas em suas guerras sem fim não tenham a mesma compensação…”

    (Chico Villela)- 11/08/2010

  2. 9/8/2010, Noah Shachtman

    Traduzido por Caia Fittipaldi

    .

    “Uma coisa é ler sobre os ataques dos Talibãs nos arquivos vazados em WikiLeads. Outra coisa, muito diferente é ver a evolução dos bombardeios e ataques, e assistir “ao vivo” à metátase da guerrilha Talibã – e vê-la arrastando as forças de ocupação dos EUA e OTAN para dentro de seu (do Talibã) território.

    Gráficos:

    Drew Conway, aluno de ciências políticas da University of New York (e colaborador ocasional desse “Danger Room”) fez exatamente esse serviço, usando uma linguagem de programação estatística chamada “R” e um programa de plotagem gráfica. Os resultados são impressionantes, como assistir a um filme em câmera lenta de um engavetamento em autoestrada. Na imagem acima, vê-se exemplo disso: as imagens mostram a evolução dos combates, de 2004 a 2009.

    É exatamente o que ninguém quer ver, ao mesmo tempo em que a guerra avança.

    “A imensa quantidade de observações e dados [na base de dados de WikiLeaks] impede que a maioria das pessoas extraia a informação e o conhecimento que estão lá, ainda não construídos. Se se constroem sumários gráficos daqueles dados, as pessoas veem facilmente e podem tirar suas conclusões, o que seria quase impossível a partir da simples leitura dos dados vazados” – escreveu Conway em e-mails para esse Blog “Danger Room”.

    “Por exemplo, a partir das últimas imagens divulgadas [a imagem acima reproduzida], as pessoas já começam a ver o crescente número de ataques em torno do “anel de estradas” do Afeganistão, ao longo do tempo. Pode ser sinal claro de que os Talibã trabalham para enfraquecer o governo do Afeganistão, separando as vilas e cidades, umas das outras.”

    Boa parte dos achados de Conway levam a conclusões semelhantes às das equipes de inteligência militar interna dos EUA. Mas Conway e Mike Dewar trabalharam sozinhos, confiados exclusivamente em ferramentas de fonte aberta e nos dados vazados por WikiLeaks . Aplicando análise estatística àqueles dados, começaram por demonstrar que é baixíssima a probabilidade de os arquivos serem falsificados ou terem sido manipulados.

    No próximo mês, espera Conway, vários usuários de R reunir-se-ão em New York, para analisar juntos os resultados que têm obtido, todos trabalhando com os dados vazados.

    Evidentemente, os dados vazados não contam toda a história da guerra, como já comentamos nesse “Danger Room”.] E as estatísticas podem tem influenciado indevida e temerariamente as forças da Otan[9], para ações em diferentes partes do país.

    Até agora, o ponto mais perturbador das descobertas de Conway estão nas provas de o quanto as coisas estavam dando errado em 2006 e 2007. No sul do Afeganistão, por exemplo, só havia raros e mínimos confrontos, no início de 2006. Quanto ao ano que seguinte… Vejam vocês mesmos…, em: Wikileaks Afghanistan Data .”
    ————————————————

    Fonte (com mais graficos):

    http://www.wired.com/dangerroom/2010/08/open-source-wikileaked-docs-illustrated-afghan-meltdown/

  3. Esse cara está correndo sério perigo, precisa fazer um seguro de vida e ter mt seguranças…continue amigo, o mundo precisa saber desses crimes, assim facilita o trabalho do CS da ONU p investigar , prender e punir esses criminosos, pq a demora?

  4. “CS da ONU p investigar , prender e punir esses criminosos”

    Hahaha… Que CS da ONU? Aquele mesmo de comportamentos conflitantes, como apoiar nova rodada de sanções ao Irã e continuar investindo em tecnologia nuclear e exploração de petróleo nesse país?

    DUVIDO que os EUA sejam culpados por algo… Duvido…

  5. Edu Nicácio :
    “CS da ONU p investigar , prender e punir esses criminosos”
    Hahaha… Que CS da ONU? Aquele mesmo de comportamentos conflitantes, como apoiar nova rodada de sanções ao Irã e continuar investindo em tecnologia nuclear e exploração de petróleo nesse país?
    DUVIDO que os EUA sejam culpados por algo… Duvido…

    Vc está até certo, + tenho de acreditar, ou de enganar-me, será q os ianks mandam tanto assim nos CS? Então , é adeus a td legalidade internacional.Sds.

  6. Eu não acredito em justiça se tratando CS ONU com relação aos EUA, ninguem move uma palha contra eles!
    Mas admiro o Wikileaks com essa postura mostra que eles não conseguem ter o controle de tudo.

  7. Calma Edu Nicácio, vai ser um novo CS, quando só Deus sabe…

  8. Para mim os EUa deveriam abandonar a ONU. Aquilo lá só serve para abrigar um covil ditadores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: