Articles

China alerta que relatório militar dos EUA ameaça relações

In Conflitos, Defesa, Geopolítica on 18/08/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://i2.wp.com/www.climatechangecorp.com/resources/images/content/large/200952135117_China%20USA%20puzzle.jpgMinistério da Defesa critica documento em que Pentágono diz que Pequim vem ampliando sua vantagem militar sobre Taiwan.

O governo da China criticou nesta quarta-feira um relatório dos EUA sobre as capacidades militares chinesas, dizendo tratar-se de um ataque tendencioso que “ignora dados objetivos” e ameaça prejudicar as já abaladas relações militares entre os dois países.

O Pentágono disse na segunda-feira que Pequim vem ampliando sua vantagem militar sobre Taiwan por meio de medidas como o incremento da letalidade de seus mísseis balísticos de curto alcance, ao mesmo tempo em que cria o risco de “desentendimentos e erros de cálculo.”

O porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Geng Yansheng, disse que o relatório do Pentágono confere um tom injustificadamente sinistro a um incremento normal de potência militar e exagera “as chamadas ‘ameaças militares'” da China em relação a Taiwan, a ilha autônoma que a China considera parte de seu território.

“A publicação desse relatório pelos EUA não é benéfica para a melhora e o desenvolvimento dos laços militares sino-americanos”, disse Geng ao site na Internet do Ministério da Defesa (www.mod.gov.cn).

“O desenvolvimento militar da China é razoável e apropriado, tendo por objetivo a defesa da soberania e segurança nacional e da integridade territorial, além de manter-se a par da tendência mundial de transformação e desenvolvimento militares acelerados.”

O relatório anual apresentado ao Congresso pelo Departamento de Defesa dos EUA chegou em um momento difícil, depois de um enfrentamento sobre o Mar do Sul da China ter agravado os laços militares entre EUA e China, já tensos.

Desentendimentos em torno de questões que vão desde a liberdade na internet até o dalai-lama tensionaram as relações sino-americanas no início do ano, e um contrato de venda de armas ao Taiwan no valor de US$ 6,4 bilhões foi um fator de irritação especial. Pequim vê Taiwan como província chinesa renegada, a ser reunificada com a China pela força, se for preciso.

Desde então, as relações militares entre EUA e China têm estado geladas, e as tensões foram agravadas ainda mais pelos recentes exercícios navais conjuntos EUA-Coreia do Sul em águas ao largo da costa da China.

O chefe do Comando Militar Pacífico dos EUA disse em Manila nesta quarta-feira que a assertividade chinesa no Mar do Sul da China vem suscitando preocupações na região e que os EUA vão trabalhar no sentido de garantir a segurança e proteger rotas comerciais importantes.

Fonte: Último Segundo

Anúncios

14 Respostas to “China alerta que relatório militar dos EUA ameaça relações”

  1. normal tudo isso… estão demarcando o território…

    ps. onde águia pousa .. galinha não cisca…rsrsrsrs

  2. Kkkkkkkkkkkkkkkkk!…

  3. xtreme :
    normal tudo isso… estão demarcando o território…
    ps. onde águia pousa .. galinha não cisca…rsrsrsrs

    eu fico mt feliz qdo eles, os Rússos e os Chinese quebram a cara com os ianks, + os mesdmo ñ aprendem.Ñ tem jeito, o Dragão manda no pedaço. e olha q é uma potência sem alto nível de vida, imagine qdo isso ocorrer? Adeus ianks e suas áreas de influência.

  4. Tudo indica que esse século será dos chineses,o resto está no passado;já cheirando naftalina.

  5. Não comemorem tão cedo, camaradas. Ninguém sabe o dia de amanhã… Frequentemente o tempo está a nos decepcionar. Pode ser até o Brasil a ocupar o lugar das superpotências do séc XXI.

  6. OS CHINESES CALADINHOS VÃO CRESCENDO CRESCENDO. QUANDO SÃO CONFRONTADOS RESPONDEM COMO O IRÃO. VAMOS TER GRAVES PROBLEMAS NO FUTURO.

  7. Pois pois… nota-se que é o EUA a temer a China.
    A china é que anda lixada como o armamento que os EUA forneceu ou vai fornecer a Taiwan…
    Algum caros colegas do blog ainda devem viver nos anos 60/70 onde existia uma guerra fria. Esta gente ainda não percebeu que a conjuntura do mundo actual é outra e fica a dizer um monte de asneira. Qualquer conflito entre estas potencia (China/EUA/Rússia) terá repercussões enormes nestes países e só mesmo de louco algum deles agredir-se militarmente… A china esconde as coisas porque ela anda preocupada com a zona, a “Ocupação militar” Americana e a influencia na zona é significativa… A Rússia e não União Soviética para relembrar a alguns está longe de ser a mesma que conhecemos; nem EUA e muito menos a Rússia devem temer-se… já vemos coisas que era impossível tal como o exercício aéreo conjunto, acordos comercial, empresas de marketing americana a tentar vender produtos russos, produtos russos no mercado americanos e em todo ocidente.. querem mais sinais?
    A preocupação na zona é a Coreia do norte…. Se disserem ou falarem de uma guerra com esta nação… sim concordo e poderá acontecer. E digo mais uma coisa… a Rússia e a China não farão nada directamente e acontecer esse triste episodio; a Correia do norte ficará só… mais isolada do que está actualmente.

  8. Porque os EUA se metem em tudo eles são donos do mundo, ou receperam um mandato divino para tal?

  9. A tendência no futuro é de aproximação entre essas duas nações. A China na verdade semrpe foi motivo de preocupação para os russos e cada vez mais o é para os americanos. Aliás não entendo porque esses dois ainda se engalfinham e não começaram a se preocupar com os xing-lings…

  10. Antes de mais nada quero deixar claro que não sou baba-ovo dos gringos, mas, antes deles outros tantos interviram e intervêm em outros países / regiões do mundo.

    Vale lembrar que no início do séc XX o Japão era uma das maiores potências mundiais, chegando a derrotar a Rússia e invadindo com sucesso e permanecendo por muito tempo a China, Coréia (na época uma só) e por aí vai. Se não fossem os gringos a China ainda seria território nipônico.

    A Inglaterra, tem histórico de intervencionismo, na minha opinião, maior até que os EUA.

    França, Holanda, Espanha, Portugal, URSS, todos, em algum momento da história, tiveram seu momento de POTÊNCIA INTERVENCIONISTA.

    Acho eu, que o problema atual, é justamente porque vivemos nele. Senão estaríamos criticando outro País.

  11. Fabio :Antes de mais nada quero deixar claro que não sou baba-ovo dos gringos, mas, antes deles outros tantos interviram e intervêm em outros países / regiões do mundo.
    Vale lembrar que no início do séc XX o Japão era uma das maiores potências mundiais, chegando a derrotar a Rússia e invadindo com sucesso e permanecendo por muito tempo a China, Coréia (na época uma só) e por aí vai. Se não fossem os gringos a China ainda seria território nipônico.
    A Inglaterra, tem histórico de intervencionismo, na minha opinião, maior até que os EUA.
    França, Holanda, Espanha, Portugal, URSS, todos, em algum momento da história, tiveram seu momento de POTÊNCIA INTERVENCIONISTA.
    Acho eu, que o problema atual, é justamente porque vivemos nele. Senão estaríamos criticando outro País.

    Muito bem Fabio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: