Articles

Veja as datas mais importantes da guerra no Iraque

In Defesa on 20/08/2010 by konner7

https://i2.wp.com/www.aliciapatterson.org/APF2003/Sloyan/Sloyan01.jpg

Principais acontecimentos desde a invasão do Iraque pelos EUA, em 2003, até a saída da última brigada de combate americana:

2003
20 março: Operação “Liberdade do Iraque”.

9 abr: Queda do regime de Saddam Hussein.

1 maio: George W. Bush declara o “fim dos combates”.

22 jul: Os filhos de Saddam Hussein, Ouda¯ e Ooussa¯ são mortos em Mossul.

19 ago: Atentado contra a ONU em Bagdá: 22 mortos, entre eles o representante das Nações Unidas, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.

3 set: Primeiro governo pós-Saddam.

2 out: O Grupo de inspeção no Iraque admite não ter sido encontrada nenhuma arma de destruição em massa.

3 dez: Saddam Hussein é capturado perto de Tikrit.

2004
8 abr: Começam os seqüestros de centenas de estrangeiros. Mais de trinta reféns serão assassinados.

28 abr: Difusão de imagens de prisoneiros iraquianos humilhados por militares americanos em Abu Ghraib.

28 jun: Transferência do poder a um governo interino iraquiano.

2005
30 jan: Primeiras eleições multipartidárias em 50 anos – ganha pelos xiitas.

28 fev: 118 mortos em Hilla (centro) num atentado reivindicado por Abu Moussab al-Zarqaui, chefe do Al-Qaeda no Iraque.

6-7 abr: O curdo Jalal Talabani é eleito presidente, o xiita Ibrahim al-Jaafari nomeado primeiro-ministro.

2006
22 fev: 450 mortos em violências intercomunitárias.

22 abr: Talabani é reeleito. Nouri al-Maliki (xiita) forma um gabinete em maio.

7 jun: Zarqaui é morto num ataque americano.

5 nov: Saddam Hussein condenado à morte por Duja¯l (execução de 148 xiitas em 1982).

6 dez: O relatório Baker recomenda o início de retirada das tropas em 2008.

30 dez: Saddam Hussein é enforcado.

2007
10 jan: Bush anuncia o reforço de milhares de militares (30.000 no total).

14 de febrero: Plano de segurança para Bagdá (80 mil soldados iraquianos e americanos).

20 mar: Ex-vice-presidente Taha Yassine Ramadan é enforcado.

24 jun: “Ali o químico”, primo de Saddam, é condenado à morte pelo massacre de 182.000 curdos em 1988.

14 ago: Mais de 400 mortos em quatro atentados no norte.

3 set: Visita surpresa de Bush, que evoca uma possível retirada de tropas (mais de 3,7 mil soldados americanos mortos desde 2003).

Retirada britânica de Basra.

4 set: Um relatório americano conclui que Bagdá não cumpriu 11 dos 18 objetivos fixados pelo Congresso.

13 de set: Bush anuncia a retirada limitada de tropas americanas até julho de 2008.

2008
2 de março: Visita histórica a Bagdá do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad.

7/8 de março: Visita de Talabani a Ancara, uma semana depois do final da ofensiva turca contra os rebeldes curdos no norte do Iraque.

23 de março: 4 mil soldados americanos mortos desde maio de 2003.

1 set: O exército americano transfere uma primeira província sunita, Al-Anbar, aos iraquianos.

9 set: Bush anuncia que 8.000 soldados americanos partirão nos próximos meses (142 mil mobilizados atualmente).

27 nov: Ratificação do acordo de segurança prevendo a retrada das tropas americanas até o final de 2011.

2009
1º jan 2009: O Iraque toma o controle da “zona verde”, símbolo da ocupação americana.

27 fev: O presidente Barack Obama anuncia a retirada da maior parte dos soldados americanos até o final de agosto de 2010, antes de uma saída total no final de 2011.

19 de agosto/25 de outubro/8 de dezembro: atentados em Bagdá contra prédios do governo deixam 386 mortos.

6 de dezembro: adoção da lei eleitoral.

2010
14 de janeiro de 2010: Exclusão de 456 candidatos nas legislativas por seus vínculos com o partido Baath de Saddam Hussein.

10 de maio: onda de atentados, com mais de 60 ataques, deixa 110 mortos.

17 de agosto: atentado suicida contra um centro de recrutamento deixa 59 mortos em Bagdá.

18 de agosto: retirada da última brigada de combate americana no Iraque.

Fonte: Terra

Anúncios

21 Respostas to “Veja as datas mais importantes da guerra no Iraque”

  1. Estive a ler um artigo á uns meses atrás e que achei interessante e não foge ao tema em questão.
    Vou “picar” ou apimentar a discussão sobre este assunto.
    Para aqueles que dizem que o Iraque é uma guerra que os EUA perderam ou estão a perder, e olhando para os objectivos e propósitos da mesma acção, gostaria que me respondessem a 2 questões.
    Os Objectivo em relação ao Iraque e como parte da missão foram conseguidos?
    Como escreveu uma vez o E.M.Pinto e muito bem, uma guerra só é ganha quando os objectivos delineados antes da invasão foram ou não conseguidos.
    Quem sabe responder?

  2. Sugestão:

    Excelente entrevista de kenedy Alencar com Tarik Ali:

    Parte 1:

    http://www.redetv.com.br/portal/getVideo.aspx?cdVideo=126699&autostart=1

  3. a pergunta q ñ quer se calar: Qdo vão prender td os q vilaram as leis internacionais, invadiram , mutilaram e mataram milhares de irakianos? Qdo a ONU vai caçar os mesmos ? O q está faltando p iniciar as investigações de mortes de centenas de civis, aSSaSSinatos mesmos ? Então ?

  4. O Eufemismo da “saída” do EUA do Iraque beira ao retardamento mental. Ficarão 50 mil soldados e milhares de mercenários..Os EUA estarão cada vez mais presentes lá…É gozação.. Só pode ser…

  5. UM SEGUNDO VIETNAM NO SCORE THE ARMY OF 1
    O TERCEIRO E O AFEGANISTAO SEM FALAR NA FRUSTRACAO QUE FOI NA SOMALIA
    HA HA HA

  6. Com a Invasão Americana O Iraque estava o ceu, agora sim vai ser um inferno. Terra sem lei,quem vai mandar e desmandar no Iraque vao ser o Fuzil.
    Faaso uma Pergunta serq que daria certo dividir o Iraque em 3 partes, uma para os Sunitas outra para os xiitas e um terceira para os Curdos assim cada um manda em sua parte? Viraria uma guerra mais organizada.

  7. Fico pasmo em saber que milhares e milhares de “armas de destruição em massa” ou qualquer outra que foi citada pelos americanos antes da invazao foram descobertas, em saber que a invasao teve um saldo positivo para o mundo e impediu o Iraque de dominar o Oriente Medio e colocar em risco a segurança mundial. Como foi positiva essa invasao que até pra brasileiro sobrou e como é bom ver o povo iraquiano sofrendo, suas casas em ruinas, homens prisioneiros sendo humilhados nas prisoes.
    Sim amigos Karlus73, o objetivo do EUA foram alcançados, eles conseguiram levar o Iraque(diga-se povo) á estaca zero, matarao, matarao e matarao, é, qual objetivo nao foi alcançado? Guerra ganha! Objetivos 100% ok! PALMAS PARA OS AMERICANOS …
    E so pra finalizar, nem prefiro comentar qual bolso ficara cheio com o dinheiro do petroleo iraquiano, quais empresas irao reconstruir o país, quais equipamentos militares irao comprar … é melhor deixar até queto porque a lista é longa.

    abraços, Diego!

  8. Diego :Fico pasmo em saber que milhares e milhares de “armas de destruição em massa” ou qualquer outra que foi citada pelos americanos antes da invazao foram descobertas, em saber que a invasao teve um saldo positivo para o mundo e impediu o Iraque de dominar o Oriente Medio e colocar em risco a segurança mundial. Como foi positiva essa invasao que até pra brasileiro sobrou e como é bom ver o povo iraquiano sofrendo, suas casas em ruinas, homens prisioneiros sendo humilhados nas prisoes.Sim amigos Karlus73, o objetivo do EUA foram alcançados, eles conseguiram levar o Iraque(diga-se povo) á estaca zero, matarao, matarao e matarao, é, qual objetivo nao foi alcançado? Guerra ganha! Objetivos 100% ok! PALMAS PARA OS AMERICANOS …E so pra finalizar, nem prefiro comentar qual bolso ficara cheio com o dinheiro do petroleo iraquiano, quais empresas irao reconstruir o país, quais equipamentos militares irao comprar … é melhor deixar até queto porque a lista é longa.
    abraços, Diego!

    Olá Diego, quis mesmo apimentar a discussão… concordo com quase tudo o que dizes… estás correcto.
    Ainda reforço que infelizmente essas mortes irão continuar pois pelos visto eles continuaram no terreno (no tempo de Saddam as mortes ainda foram superiores, no seu reinados é incalculável o numero de desaparecidos, não te esqueças disso).
    Erro grave dos EUA foi os argumentos que usou para a invasão, estás correcto e isso toda a gente sabe.
    Também cheguei a essa conclusão realmente alcançaram uma parte mas estão prestar um péssimo serviço aquele povo… por isso NÃO É objectivo 100%… está muito baixo desse numero…
    Minha pergunta “…Os Objectivo em relação ao Iraque e como parte da missão foram conseguidos?..” Respondo que não foram na sua totalidade…
    Também para finalizar, também bem quero referir muito que o maior explorador de petróleo no Iraque de momento é um consórcio formado por uma empresa chinesa e a inglesa BP. E quem vai vender muito equipamento militar é os EUA além de doar muita coisa. Mas não são os únicos… espera mais uns meses e verás quantos mais estão na lista para vender armas ao Iraque.
    Também é interessante que os países que muito criticam essa invasão estão a meter patinha para ganhar os uns trocos… moral da historia… todas as nações são iguais… Os EUA são os piores a agirem porque têm mais poder… se houver mais 3 ou 4… bem isso vai ser uma carnificina pelo mundo fora… ou tens dúvida?
    Sds

  9. a questão não é: se outros paises fizeram igual ou pior no passado. por exemplo, a inglaterra também foi no seu periodo imperial muito criticada e odiada. e muito justamente, diga-se…

    onde houver injustiça ,assassinato e roubo, em qualquer epoca e lugar , praticados por individuos, bandos criminosos, ou países, isto deve ser denunciado! E não ficar neste conversê hipócrita, dizendo que os eua não foram os primeiros e coisa e tal…

    quando a espanha, em nome do “bem dos portugueses” e da reunificação da ‘grande nação ibérica’, finalmente reanexar portugal, quero ver o sr. karlus olhar com tanta complacencia e indulgencia as praticas imperialistas espanholas, como olha as praticas imperialistas norteamericanas…

  10. O Dia da Mentira deveria ser mudado de 1 de abril para 18 de agosto.

    Prezado Karlus 73. O Senhor poderia me informar quais eram os objetivos dos EUA ao invadirem o Iraque?

    Pelos dois que eu sei: encontrar armas de destruição em massa e tornar o Oriente Médio mais seguro e democrático, não só não foram alcançados como inclusive pioraram em relação ao que eram…

    Os objetivos escusos, estes sim foram plenamente alcançados. Mais de 8 bilhões de dólares gastos sem que se saiba da existência de um único recibo, dezenas de empresas e pessoas que enriqueceram as custas do contribuinte americano e do sangue dos iraquianos..A destruição final de uma das mais promissoras sociedades do oriente médio, depois de décadas de Saddan Hussein (que entrou no poder com o apoio de Bush pai nos tempos da CIA) e da invasão americana que deflagrou uma guerra civil interna entre shiitas e sunitas..

    Mas esta ação não é virtude apenas de Tio Sam…Todas as potências imperialistas praticiaram crimes desta monta ou piores ainda…E ao dizer imperialistas eu cito também a finada URSS que aprontou das suas em todos os locais em que se enfiou…

  11. Um artigo interessante sobre o tema, escrito por Robert Fisk (vale a pena ler):

    http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=16895

    abraços a todos

  12. GranEspanha, complacência? Acho que o meu comentário não mostra isso… até pelo contrario está lá a critica. Eu estou só me baseando em facto reais eu não estou inventado nada. Vês alguma mentira no meu comentário? Já reli o meu texto para ver se tinha sido alterado por alguém, mas não; está a critica ao EUA e o mal que estão a fazer, faço referência e isso é observação de um objectivo militar e escrevo muito bem claro que: ” …que não foram na sua totalidade…”
    André… bem não lês-te o meu comentário de certeza:
    “…Erro grave dos EUA foi os argumentos que usou para a invasão, estás correcto e isso toda a gente sabe….” Se não sabes ler em entre-linhas já te digo que isto quer dizer que estou de acordo com a maioria das opiniões aqui no blog ou do mundo inteiro, todas gente sabe que havia interesses de petróleo no negocio e a guerra foi uma argumento tolo, eu até faço referencia de estar a concordar com o que o Diego escreve:

    Diego escreuveu:
    “…E so pra finalizar, nem prefiro comentar qual bolso ficara cheio com o dinheiro do petroleo iraquiano, quais empresas irao reconstruir o país, quais equipamentos militares irao comprar … é melhor deixar até queto porque a lista é longa.
    abraços, Diego!…”
    Concordei com quase tudo o que ele escreveu menos o objectivo 100%, eu disse que era muito menos, ao dizer isto não estou a defender nem apoiar os EUA. Até pelo contrario.
    GranEspanha
    Por isso diz-me onde estou a ter complacência com os EUA?
    André:
    Não compreendo a tua critica, onde está que estou a defender o EUA?

    Para finalizar torno a afirmar que não sou pró-EUA… avalio as coisas em várias perspectivas… seja sobre EUA, Rússia, Portugal, Brasil ou outro país do mundo. Há o mau em todos eles, mas também há o bem que se podem tirar em cada um deles. A não ser que; todo o que é americano é mau, todo cidadão é mau, toda invenção é má, todo o produto é mau, etc etc.. ou seja que tudo que seja americano não presta. Se for esse o sentido… bem isso é mesmo o verdadeiro anti-americanismo que muito se fala com sintomas de paranóia.
    Sds

  13. Hornet,

    ótimo texto, em se trata de assuntos do Oriente médio, Robert Fisk é leitura indispensável…

    Destaque para o trecho final:

    “De todas as maneiras, agora estão ocupados reescrevendo a narrativa. Um milhão de iraquianos estão mortos. A Blair eles não importam em nada – não figuram entre os beneficiários de direitos. Tampouco importa a maioria dos soldados estadunidenses. Vieram, viram, perderam. E agora dizem que ganharam. Os árabes, sobrevivendo a seis horas de eletricidade por dia em seu inóspito país, devem esperar que não haja mais vitórias como esta.”

  14. Correção:

    “…em se tratando de assuntos…”

  15. “…Há o mau em todos eles, mas também há o bem que se podem tirar em cada um deles. A não ser que; todo o que é americano é mau, todo cidadão é mau, toda invenção é má, todo o produto é mau, etc etc…”

    Karlus,
    concordo contigo que o maniqueísmo é um grande mal a ser evitado.

    Com isto, deves considerar que o Islã e os Talebãs , ou os homens bombas que se explodem no Iraque e Afeganistão como forma de resistência a ocupação, também não são de todo maus, que tem seu lado bom…

    O que acontece é que a estratégia de propaganda política do EUA, efetuada através da grande maioria das principais empresas de mídia ocidentais é extremamente maniqueista e gera uma legião de pessoas que aceitam todas as guerras de invasão estadunidenses como sendo algo necessário e até mesmo bom…

    E os povos,culturas, países invadidos e agredidos é que passam a ser considerados maus. Perfeita inversão de valores feita com base em um maniqueísmo perverso…

    Então, em face desta barragem de propaganda maniqueista, a denuncia dos malfeitos estadunidenses deve ser feita com vigor , para ultrapassar a barreira imposta pela desinformação e propaganda pró EUA – E no meu entender, isto não deve ser confundido com “antiamericanismo”, aliás, termo muito conveniente para tentar invalidar as críticas e os que criticam o EUA.

    Sem esquecer que boa parte destas críticas e denuncias são feitas por autores,jornalistas e intelectuais estadunidenses mesmo, ou ingleses, como Robert Fisk.

  16. Amigos,
    A invasão ao Iraque foi um belo pretesto para ampliar a influência dos EUA na região… Tanto do ponto de vista militar quanto econômico… Os senhores da guarra ganharam bilhões com o conflito e ainda vão ganhar muito mais…
    Agora o próximo alvo é o Irã…

  17. Wi,

    concordo. por isso que deixei o texto aqui.

    abração

  18. Wi :“…Há o mau em todos eles, mas também há o bem que se podem tirar em cada um deles. A não ser que; todo o que é americano é mau, todo cidadão é mau, toda invenção é má, todo o produto é mau, etc etc…”
    Karlus,concordo contigo que o maniqueísmo é um grande mal a ser evitado.
    Com isto, deves considerar que o Islã e os Talebãs , ou os homens bombas que se explodem no Iraque e Afeganistão como forma de resistência a ocupação, também não são de todo maus, que tem seu lado bom…
    O que acontece é que a estratégia de propaganda política do EUA, efetuada através da grande maioria das principais empresas de mídia ocidentais é extremamente maniqueista e gera uma legião de pessoas que aceitam todas as guerras de invasão estadunidenses como sendo algo necessário e até mesmo bom…
    E os povos,culturas, países invadidos e agredidos é que passam a ser considerados maus. Perfeita inversão de valores feita com base em um maniqueísmo perverso…
    Então, em face desta barragem de propaganda maniqueista, a denuncia dos malfeitos estadunidenses deve ser feita com vigor , para ultrapassar a barreira imposta pela desinformação e propaganda pró EUA – E no meu entender, isto não deve ser confundido com “antiamericanismo”, aliás, termo muito conveniente para tentar invalidar as críticas e os que criticam o EUA.
    Sem esquecer que boa parte destas críticas e denuncias são feitas por autores,jornalistas e intelectuais estadunidenses mesmo, ou ingleses, como Robert Fisk.

    Bem Wi, os homem bombas são a parte má, porque morrer e tirar a vida a alguém é mau, ele invoquem a sua religião para isso, mas é de conhecimento geral que muitos islâmicos dizem que o verdadeiro islão não é aquilo… não está conectado com a violência; A parte boa é essa…
    O resto estou de acordo contigo.
    Sds

  19. Karlus,

    os “homens bombas” foram só um exemplo radical e sem dúvida, duro de engolir…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: