Articles

Japão quer expandir seu programa espacial e vender satélite para o Brasil

In Ciência, Espaço, Negócios e serviços on 26/08/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://i1.wp.com/nimg.sulekha.com/business/thumbnailfull/japan-rocket-2009-9-10-8-40-22.jpg

Pressionado pela concorrência com a China, o Japão quer expandir seu programa espacial na América do Sul. Técnicos da Jaxa (Agência Espacial Japonesa) e de diversas empresas do país, como NEC e Mitsubishi, visitam o Brasil nesta semana para identificar possibilidades de cooperação na área de satélites.

Os japoneses querem vender ao Brasil sua tecnologia de satélites pequenos de observação da Terra.

Um desses equipamentos, o Alos, já é usado pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) para monitorar o desmatamento da Amazônia – ideal para flagrar derrubadas nos meses do ano em que a floresta está encoberta.

O Alos é um satélite-radar, que tem a capacidade de “enxergar” através das nuvens, e será incorporado ao Deter, sistema do Inpe que monitora o desmatamento em tempo real.

O Japão vê no Brasil um potencial mercado para sistemas desse tipo, especialmente nos próximos anos, quando a implementação do Redd (mecanismo de redução de emissões de gases-estufa por desmatamento) tornar o monitoramento de florestas uma prioridade em vários países.

“Nós temos sistemas de observação da Terra de baixo custo e entrega rápida, se o Brasil tiver interesse”, disse Syuichi Kaneko, do Ministério da Economia japonês. Ele acenou com a possibilidade de um acordo no qual o Japão pudesse usar a base de Alcântara, no Maranhão, para lançar seus foguetes H2.

As pretensões japonesas no Brasil esbarram em dois obstáculos. Primeiro, o Brasil é parceiro de longa data em um programa de satélites da China. Segundo, o país insiste em transferência de tecnologia.

“Não queremos comprar satélites prontos, não”, afirma o ministro Sergio Rezende (Ciência e Tecnologia).

Kaneko diz que os satélites japoneses não visam substituir, e sim complementar o programa sino-brasileiro, que produz a série de satélites Cbers.

“Nenhum satélite individual é perfeito”, afirma. Diz também que está aberto a pensar em desenvolvimento conjunto.

Fonte: Folha via CCOMSEX

Anúncios

16 Respostas to “Japão quer expandir seu programa espacial e vender satélite para o Brasil”

  1. Seria Ótimo!! uma parceria com o japão
    Além de serem mais confiáveis que os chineses, eles estão bem a frente que os chineses em tecnologia espacial, ao meu ver estão!

    Sem contar que o Brasil está anos luz atrasado, só lançando “garrafa pet” ainda.

  2. Legal, essa parada de virar quinta economia do mundo, para os caras querem parceria em tudo que área agora.

  3. Desenvolvimentoconjunto,td bem,e em VLS,tbm pode ser? entãovamos nessa. Sds.

  4. olha galileu, não sei bem qual é o nível de desenvolvimento tecnológico entre china e japão na aréa espacial,masi creio eu q a china ja deve ter passado o japão já há algum tempo pois a mesma ja tem tecnologia de misseis intercontinentais e tem planos de em breve levar missões tripuladas a lua….ja o japão é cheio de barreiras por contas do tio sam…..
    apesarem de fazerem cópia de tudo os ching lings devem estar anos a frente do japão nesse quesito….

  5. Nessa o Brasil esta de parabens, bem taxativo nao queremos comprar os satelites prontos ,queremos transferencia de tecnologia..
    Agora e’ o Brasil que poe as cartas na mesa..

  6. o Problema é conseguir as tranferências de tecnologia com os EUA “fungando no cangote” de quem está disposto a nos vender, o Japão é proibido de exportar e até de desenvolver armas por exemplo. Alguém duvida que eles conseguiriam fazer um caça de 5ª geração? “Por que” será que não fazem? …

  7. Aposto que, se não fossem as restrições impostas a Japão e Alemanha pelos EUA, por exemplo, hoje esses países seriam muito mais desenvolvidos tecnologica e cientificamente que os irmãos do norte…

  8. Se quiserem nos vender o projeto do seu lançador pesado “H2”, isso nos interessa mas, uma simples compra não! Tá cheio de gente querendo vender seja o que for para nós: Ou nos propõem algo interessante que envolva desenvolvimento, ou continuamos com os mesmos fornecedores…

  9. o Brasil fala de desenvolvimento tecnologico o tempo todo e na hora de liberar o dinheiro passamos vergonha aqui e no mundo.

    Sonho, sonho, sonho …

  10. O Japão esta muito ligado aos EUA(desde de 1945), o Brasil tem que tomar muito cuidado com certas parcerias.

  11. Tecnologia de misseis e satelites tem componentes chaves verdadeiras caixas pretas.Basta um codigo malicioso e TCHUMMMMM…..

  12. Guilherme :o Brasil fala de desenvolvimento tecnologico o tempo todo e na hora de liberar o dinheiro passamos vergonha aqui e no mundo.
    Sonho, sonho, sonho …

    Concordo.

  13. É um passo muito importante que o brasil vem dando em sua tecnologia espacial;se aprimorando e buscando outras alternativas que o nosso povo,que até pouco tempo,tinha o trauma de “terceiro mundo”.

  14. LEANDRO MENDES,O JAPÃO JÁ TEM , UM CAÇA DE 5 GERAÇÃO,, LOGO VC VAI VER,
    ASSIM,COMO, O NOVO CARRO DE COMBATE, TYPE 10……

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: