Articles

Mas Não é, Com Certeza, o Meu País

In Outras on 28/08/2010 by E.M.Pinto Marcado:


Por Hiram Reis e Silva, Porto Alegre, RS, 28 de agosto de 2010.

“Um país que engoliu a compostura

Atendendo a políticos sutis

Que dividem o Brasil em mil brasis

Pra melhor assaltar de ponta a ponta

Pode ser o país do faz-de-conta

Mas, não é com certeza o meu país”. (Zé Ramalho)

–  Zé Ramalho

Zé Ramalho nascido a 3 de outubro de 1949 é filho da professora Estelita Torres Ramalho e do seresteiro Antônio de Pádua Pordeus Ramalho. Órfão de pai aos dois anos de idade foi criado pelo avô, homenageado, mais tarde, na canção “Avôhai”. Depois de passar a maior parte da infância em Campina Grande, PB, mudou-se com a família para João Pessoa, onde iniciou sua vida artística participando de algumas apresentações de “Jovem Guarda”. Desde então foi ocupando, paulatinamente, graças à genialidade de suas composições, um lugar de destaque na música popular brasileira.  Dotado de uma voz possante, tonitruante e um espírito crítico invulgar, Zé Ramalho envolve aqueles que assistem suas apresentações, sob seu mágico manto de imagens e sons insólitos.

–  O Meu PaísZé Ramalho

Composição: Livardo Alves – Orlando Tejo – Gilvan Chaves

Tô vendo tudo, tô vendo tudo

Mas, bico calado, faz de conta que sou mudo

Um país que crianças elimina

Que não ouve o clamor dos esquecidos

Onde nunca os humildes são ouvidos

E uma elite sem deus é quem domina

Que permite um estupro em cada esquina

E a certeza da dúvida infeliz

Onde quem tem razão baixa a cerviz

E massacram – se o negro e a mulher

Pode ser o país de quem quiser

Mas não é, com certeza, o meu país

Um país onde as leis são descartáveis

Por ausência de códigos corretos

Com quarenta milhões de analfabetos

E maior multidão de miseráveis

Um país onde os homens confiáveis

Não têm voz, não têm vez, nem diretriz

Mas corruptos têm voz e vez e bis

E o respaldo de estímulo incomum

Pode ser o país de qualquer um

Mas não é com certeza o meu país

Um país que perdeu a identidade

Sepultou o idioma português

Aprendeu a falar pornofonês

Aderindo à global vulgaridade

Um país que não tem capacidade

De saber o que pensa e o que diz

Que não pode esconder a cicatriz

De um povo de bem que vive mal

Pode ser o país do carnaval

Mas não é com certeza o meu país

Um país que seus índios discrimina

E as ciências e as artes não respeita

Um país que ainda morre de maleita

Por atraso geral da medicina

Um país onde escola não ensina

E hospital não dispõe de raio-x

Onde a gente dos morros é feliz

Se tem água de chuva e luz do sol

Pode ser o país do futebol

Mas não é com certeza o meu país

Tô vendo tudo, tô vendo tudo

Mas, bico calado, faz de conta que sou mudo

Um país que é doente e não se cura

Quer ficar sempre no terceiro mundo

Que do poço fatal chegou ao fundo

Sem saber emergir da noite escura

Um país que engoliu a compostura

Atendendo a políticos sutis

Que dividem o Brasil em mil brasis

Pra melhor assaltar de ponta a ponta

Pode ser o país do faz-de-conta

Mas não é com certeza o meu país

Tô vendo tudo, tô vendo tudo

Mas, bico calado, faz de conta que sou mudo

Solicito Publicação

Coronel de Engenharia Hiram Reis e Silva

Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA)

Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS)

Acadêmico da Academia de História Militar Terrestre do Brasil (AHIMTB)

Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS)

Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional

Site: http://www.amazoniaenossaselva.com.br

E-mail: hiramrs@terra.com.br

Anúncios

21 Respostas to “Mas Não é, Com Certeza, o Meu País”

  1. Esta música (e a letra) foi lançada no disco
    “NAÇÃO NORDESTINA”, de Zé Ramalho em 2000, durante o
    período do governo FHC.

    É uma descrição do que acontecia então no país, com intensidade nunca antes vista na história do Brasil: O entreguismo desenfreado, a corrupção e submissão aos desígnios políticos e comerciais anglo-saxões.

    Tudo isto mais do que acobertado, era louvado e incentivado como exemplo de modernidade e competência pelas grande empresas de mídia a serviço do norte e colonizadora do pensamento de nossa medíocres e corruptas “elites”, por isto a letra tem como refrão :

    “Tô vendo tudo, tô vendo tudo” (apesar do acobertamento midiático…)

    Esta mesma mídia e ralé (a chamada “elite”, entreguista e colonizada) continua tentando manter o Brasil no atraso e atrelado as seus “patrões de olhos azuis”. Desesperadamente, a todo custo, tentam ocultar e negar , que para o povo deste Brasil, muita coisa mudou e para melhor, sem eles no poder…

  2. A não julgar pela capa… estão dando comida á onça inves de ensiná-la a caçar, para depois dormir entre belas matas acuada em um zoológico. Único espaço que ela terá merecimento, e que a faz lembrar mesmo que um pouco, as dificuldades que possuía, mas que agora nem tem direito de tê-las.

  3. ..esse ñ pode ser ,tbm , o meu país, apesar de eu e outros = a mim sofrerem em quase parecido, um pouco melhor; + ainda é..lamentável.

  4. A claro com o Governo PT-PMDB:

    – “corrupção “!!! ..
    – o que é isso companheiro ???
    – não existe.. somos todos pautados pela ética !!!…rsrs

    MUDA-SE A COLEIRA … MAIS A CACHORRADA É A MESMA !!!

    ps. continuo vendo tudo !!! rsrsrs

  5. É verdade WI. Esta música feita para o período anterior de 2000. Todos sabem a qual governo pertencia(…). Engrassado que as imagens induzem às mazelas daquele período vinculada aos partidos que hoje formam a “aliança” do atual governo (eu diria governabilidade). Observe de novo que nas imagens não mostra os verdadeiros criadores destas mazelas, como: Arena, Pds, Pfl, Pp, Psdb, Dem e aí vai(…), por quê? Quando se propõem um diálogo, debate o crescimento, para nossa prosperidade, este tipo de mídia com mensagens ocultas, indução e outras, em nada ajuda. Pobre de espírito no momento, talvez, quem postou as imagens. Quanto a letra tem seu valor.

  6. Essa musica continua… com mesmo significado daquela época e todos se identificam com a musica pois a realidade do pais não mudou tanto na política.. esmolista que temos hoje que não prioriza a educação de qualidade… Passaram oitos anos sem o PSDB no governo…. e o pais ainda continua na inércia… e essa inércia só existe com o suor do trabalhador brasileiro que além de pagar Imposto altíssimos um dos maiores do mundo…. tem que viver sob chuva de tiros e hospitais sucateados… esse Brasil dos Sindicalista…

  7. tk13br, o imposto que em média cada pessoa no Brasil paga é de 107,5%. Só não é maior que o da turquia. Banco no Brasil tem o livre arbítrio, concedido pelo Banco Central, para estipularem as taxas que bem entender, e pode-se até a pessoa entrar com uma ação contra abusos deste tipo, porém o Banco põe seu nome em um banco de dados, e com isto para sempre você, que busca por seus direitos, fica restrito quanto à empréstimos e financiamentos. Um Brasileiro que pretende crescer tem de ser um super-herói contra toda esta grade( parte dela) que impede o densenvolvimento.

  8. Wi :Esta música (e a letra) foi lançada no disco“NAÇÃO NORDESTINA”, de Zé Ramalho em 2000, durante operíodo do governo FHC.
    É uma descrição do que acontecia então no país, com intensidade nunca antes vista na história do Brasil: O entreguismo desenfreado, a corrupção e submissão aos desígnios políticos e comerciais anglo-saxões.
    Tudo isto mais do que acobertado, era louvado e incentivado como exemplo de modernidade e competência pelas grande empresas de mídia a serviço do norte e colonizadora do pensamento de nossa medíocres e corruptas “elites”, por isto a letra tem como refrão :
    “Tô vendo tudo, tô vendo tudo” (apesar do acobertamento midiático…)
    Esta mesma mídia e ralé (a chamada “elite”, entreguista e colonizada) continua tentando manter o Brasil no atraso e atrelado as seus “patrões de olhos azuis”. Desesperadamente, a todo custo, tentam ocultar e negar , que para o povo deste Brasil, muita coisa mudou e para melhor, sem eles no poder…

    É… engraçado. Então está na hora de fazer uma nova música ou atualizar esta verdade escrita pelo o nosso querido Zé Ramalho. Você pode atualizá-la para mim? Já que você diz que melhorou para melhor… fique aí com o seu sonho.

  9. “Entre a serpente e a estrela”.

    Uma das minhas prediletas….

  10. HR:

    “Já que você diz que melhorou para melhor… fique aí com o seu sonho.”

    hee…”melhorou para melhor” é boa !
    ………….

    Se perguntarmos, o Brasil melhorou no governo Lula? A resposta é um inquestionável sim.

    Por outro lado; é também inquestionável que ainda resta muita coisa por fazer e melhorar…

    Quanto a ficar com meus sonhos; prefiro ficar com os números e estatísticas, que comprovam que o Brasil melhorou sim no período do governo Lula.

    Vamos aos números, somente alguns:
    …………………………
    Pobreza índices:
    .

    No final do governo do presidente Itamar Franco, com o controle inflacionário, pouco mais de 18% das pessoas miseráveis ultrapassaram a linha da pobreza, e depois de ficar 7 anos estagnada durante o governo FHC sem apresentar melhora, a diminuição da miséria retornou a partir de 2003 e vem mantendo trajetória de queda progressiva desde então.
    .

    Redução da Pobreza entre 1993 e 2009 .
    .(Link gráfico)

    .

    O gráfico acima mostra que após a queda da pobreza da ordem de 18,47% no final do mandato de Itamar Franco, o governo FHC é marcado pela estagnação da taxa, que sofre nova queda ainda maior a partir de 2003, e vem se confirmando ano a ano segundo dados da série histórica do PNAD,e que só até 2008 já havia sofrido redução de 43%, mostrando como são falaciosos os argumentos de quem afirma que o decréscimo da pobreza é uma constante entre os dois governos. Não é, e esse gráfico prova isso.
    .
    Más ainda há muito que fazer, temos ainda milhões de homens e mulheres que nos estendem a mão, pedindo ajuda para erguer-se da miséria.

    ………………………………………
    Evolução do Rendimento médio mensal do Brasileiro
    .
    Outro parâmetro que mostra a diferença de resultados entre os dois governos e que normalmente reflete um certo grau de satisfação pública é o rendimento médio do Brasileiro. Veja o gráfico abaixo:


    .
    O gráfico de variação do rendimento médio mensal mostra claramente a queda dos rendimentos dos brasileiros durante todo o governo FHC e depois recuperação durante Lula. Entre 2003 e 2008 o ganho trabalhista no nordeste chega a 7,3% ao ano, desmentindo a tese que os ganhos se devem apenas as transferências de renda do “assistencialismo” oficial.
    .
    *
    Referências:
    PNAD – IBGE
    …………………………………….
    Outros números:
    ……………………….
    Salário Mínimo
    .
    FHC:
    78 dólares
    .
    Lula:
    291 dólares
    ……………………………………..
    Universidades Federais Novas
    .
    FHC:
    Nenhuma.
    .
    LULA:
    10 novas Universidades Federais
    …………………………………………….
    Extensões Universitárias
    .
    FHC:
    Nenhuma.
    .
    Lula:
    45 novas extensões universitárias
    …………………………………………………..
    Escolas Técnicas
    .
    FHC:
    Nenhuma
    .
    Lula:
    214 novas escolas técnicas
    ………………………………………….
    Indústria naval
    .
    FHC:
    Sucateou a indústria naval
    .
    Lula:
    Reconstruiu a indústria naval, com os níveis mais elevados da história da indústria naval nacional, em número de empregos, de mão de obra nacional.
    ……………………………………
    Industria Automobilística
    .
    FHC:
    20% em baixa
    .
    Lula:
    30% de crescimento
    ……………………………….
    Crises econômicas internacionais
    .
    FHC:
    2 crise médias, arrasando o país, que quebrou duas vezes.
    .
    LULA:
    A maior crise econômica desde 1929, não afetando o país forma significativa, graças aos bons fundamento da economia.

    ……………………………………..
    Estradas Rodoviárias federais em 2002 , ultimo ano de FHC
    .
    FHC: 90% danificadas
    .
    LULA:
    70% recuperadas
    …………………………………………………….
    Estradas de Ferro
    FHC:
    Nenhuma.
    .
    LULA:
    3 em construção
    ………………………………………..
    Dívida FMI
    .
    FHC:
    Contraiu empréstimos, se endividando.
    .
    Lula:
    Quitou totalmente a dívida.
    ………………………………….
    Risco brasil:
    .
    FHC:
    2700 pontos
    .
    LULA:
    200 Pontos
    …………………………

    Taxas de juros (Selic)
    .
    FHC:
    A taxa de juros ao final do governo FHC era de 25% ao ano(em 2002). As maiores taxas de juros no governo tucano foram de 45,67% e 45% , praticados em 1997 e 1999.
    .
    LULA:
    O pico dos juros no governo Lula foi de 26,5%, em 2003, taxa herdada do governo FHC
    .
    Pela primeira vez na história brasileira a taxa de juros ficou em um dígito. Foi fixada em 8,75% em julho de 2009.
    …………………….

    TJLP ( taxa de juros de longo prazo do BNDES)
    .
    FHC:
    A TJLP fechou em 10% no governo FHC, depois de ter chegado a picos de 26,1% e 18,06%.
    .
    LULA:
    Fixada em 6% ao ano em setembro de 2009.
    ……………………………………

    Bolsa de valores.
    .

    FHC:
    A Bolsa chegou a cair para 11.268 pontos no final do governo FHC, devido à estagnação da economia.

    .
    LULA:
    A Bolsa chegou a 68.000 pontos no início de dezembro de 2009. Para evitar a valorização maior do real, que prejudica as exportações, o governo quebrou um tabu e, pela primeira vez na história, está tributando com IOF de 2% os ganhos estrangeiros de curto prazo na Bolsa de Valores.
    …………………………….

    Resultado global da política fiscal
    .
    FHC:
    Os tucanos aumentaram violentamente a dívida pública; ampliaram enormemente o déficit público; dolarizaram um terço da dívida interna; subiram a carga tributária com novos impostos e novas alíquotas e quebraram o país duas vezes.
    .
    LULA:
    Todos os números da situação fiscal do Brasil no governo Lula são melhores do que os do governo FHC. A dívida pública recuou de forma expressiva enquanto proporção do PIB; o déficit público médio é inferior ao praticado entre as maiores nações do planeta; a carga tributária avançou, não pela criação de novos impostos, mas em função do crescimento da economia e da ampliação da base de contribuintes.
    ……………………………….

    Dívida total líquida do setor público ( interna e externa )
    .
    FHC:
    Na gestão FHC, a dívida total líquida do setor público enquanto proporção do PIB, passou de 30% para 51,3%. Foi o maior processo de endividamento da história do país.
    .
    LULA:
    No final de 2008, a dívida total líquida do setor público atingiu 38,8% do PIB. Este ajuste fiscal foi impulsionado pelo crescimento da economia, que melhorou a arrecadação do governo sem a venda de estatais e sem a compressão das despesas sociais.
    ……………………………………………….

    A dívida pública líquida em reais
    .
    FHC:
    Em 1994, a dívida pública líquida do Brasil era de R$ 153,162 bilhões e atingiu, em 2002 R$ 896,096 bilhões, um avanço, em termos nominais, de fantásticos 485% e este aumento extraordinário ocorreu mesmo com a venda de diversas estatais e zero de investimento estatal em infraestrutura.
    .
    FHC:
    Em 2002, a dívida pública líquida era de R$896.096 bilhões e atingiu, em 2008, sexto ano do governo Lula, R$ 1,153 trilhões, um avanço de 28,74%

  11. Correção:

    No ultimo parágrafo, leia-se LULA, ao invés de FHC:

    LULA:
    Em 2002, a dívida pública líquida era de R$896.096 bilhões e atingiu, em 2008, sexto ano do governo Lula, R$ 1,153 trilhões, um avanço de 28,74%

  12. Mais alguns dado que esqueci (é que é tanta coisa :)…

    Emprego em números absolutos.

    FHC: criou apenas 780 mil empregos em oito anos.

    Lula criou 12 milhões, com carteira assinada em 7 anos (números de fins de 2009).
    …………………………………

    Infraestrutura:

    O governo tucano nada investiu em infraestrutura e uma das consequências foi o “apagão” energético.

    LULA:

    Com o PAC, Lula terá investido R$ 504 bilhões, até 2010. E como consequência dos investimentos realizados, apesar da economia estar crescendo,o Brasil está com excedente de energia elétrica.

    https://pbrasil.wordpress.com/2010/08/27/brasil-tem-excedente-de-energia-eletrica-diz-presidente-da-epe/
    .

    Por fim, no mercado internacional, o Brasil, no governo FHC, apesar de toda sua lambeção das botas do “deus mercado”, não teve crédito.

    No governo Lula, o País foi reconhecido como ‘investment grade’ pelas três maiores agências de classificação de risco internacionais. Ou seja, deixamos de ser um país em que o capital externo só entrava para especular para ser um país de investimentos.

  13. O Brasil precisa de musicas que edificam as pessoas, não as que coloca ainda mais para baixo!!!!!!!!!!O Brasil está como está hoje!!!!!!Porque o povo quis assim !!!!!!!!!Pois se quisesse mudar mudariam essa situação!!!!!!! Esse sim é o seu país!!!!!!!!!
    Frase= “Povo que não tem virtude acaba por ser escravo”

  14. Wi :
    Mais alguns dado que esqueci (é que é tanta coisa …
    Emprego em números absolutos.
    FHC: criou apenas 780 mil empregos em oito anos.
    Lula criou 12 milhões, com carteira assinada em 7 anos (números de fins de 2009).
    …………………………………
    Infraestrutura:
    O governo tucano nada investiu em infraestrutura e uma das consequências foi o “apagão” energético.
    LULA:
    Com o PAC, Lula terá investido R$ 504 bilhões, até 2010. E como consequência dos investimentos realizados, apesar da economia estar crescendo,o Brasil está com excedente de energia elétrica.
    https://pbrasil.wordpress.com/2010/08/27/brasil-tem-excedente-de-energia-eletrica-diz-presidente-da-epe/
    .
    Por fim, no mercado internacional, o Brasil, no governo FHC, apesar de toda sua lambeção das botas do “deus mercado”, não teve crédito.
    No governo Lula, o País foi reconhecido como ‘investment grade’ pelas três maiores agências de classificação de risco internacionais. Ou seja, deixamos de ser um país em que o capital externo só entrava para especular para ser um país de investimentos.

    Uma coisa não se discute, o governo de hoje é continuação do anterior. por quê? Pense em tudo isto que disse, e pense na situação anterior. Mais vale a base de um prédio, ou as janelas.. portas..?

  15. E sinceramente isto de governo do PT e tucano é para iludibriar o povo, igual times de futebol. cegar a massa! todos sabem que a dilma assim como vários politicos mudaram de partido, e isto é recorrente.

    Agora, tem de separar-se aqueles que fazem dos que não fazem.

    E dar crédito assim como o PT deu à cúpula econômica que era do partido oposicionista manterem-se no banco central, reconhecendo o que fizeram, mas infelizmente ao mesmo tempo, como se fosse um acordo, alimentando o que de errado havia, e há mais do que nunca, a exploração mediante tributos do trabalhor brasileiro.

  16. “Uma coisa não se discute, o governo de hoje é continuação do anterior. por quê? Pense em tudo isto que disse, e pense na situação anterior. Mais vale a base de um prédio, ou as janelas.. portas..?”
    ……………

    Pelo contrario, esta afirmação, falaciosa. É totalmente discutível…
    ……….

    “E sinceramente isto de governo do PT e tucano é para iludibriar o povo, igual times de futebol. cegar a massa!”
    ………….

    Não concordo. Mesmo porque, a partir de pontos comuns e eventuais semelhanças não se pode dizer que é tudo a “mesma coisa”.

    Da mesma forma, eventuais diferenças, não querem dizer que são absolutamente diferentes e/ou opostos.

    E sem entrar nos méritos e deméritos de cada um dos partidos, dizer que é tudo igual, isto sim é ideologia para cegar as massas, melhor dizendo, para desmotiva-las e formar uma multidão de apáticos…

    Agora, independente de diferenças e semelhanças, mesmo nos casos de continuidade de políticas da gestão tucana, o que se pode dizer é que a competência na execução destas políticas, foi muito maior no governo de Lula!

    Os tucanos esbanjaram incompetência e isto está expresso de forma cristalina. nos números comparativos entre os dois períodos de governo…

    É no caso das semelhanças, se pode dizer:

    Se a receita é a mesma, Lula foi um cozinheiro muito mais competente e preparou um bom prato.

    Já com os tucanos, o bolo desandou… (Foi o tempero indigesto do entreguismo, subserviência ao norte , corrupção e traição a pátria )

  17. O Governo FHC, que não foi o melhor, mas também não foi o pior tem um grande mérito: o Plano Real. O Plano Real que acabou com a inflação do País, ou seja, colocando as bases para uma economía crescente. Quando o Lula chegou, ele teve que continuar com o Plano de Infraestrutura do Fernando Henrique, logo, a base estava quase pronta. Hoje, o Real é moeda que mais se valoriza. Devemos dar mérito aos Governos Itamar e FHC e daremos méritos ao Governo Lula. Finalizando, nunca houve “antes na História deste País” um Ministro da Fazenda tão forte como o FHC, apesar de considerar muito o atual Ministro Guido Mantega (provou a força da Economía Brasileira).

  18. Wi, entendo sua opinião. De fato houveram muitos erros nos governos anteriores. Mas tem de se pensar o contexto de tudo. As privatizações foram necessárias! Precisavam de caixa! Na situação anterior, a eficiência da maioria das estatais só dava prejuízo! Milhares de cargos implantados por simples acordões políticos.Só pecaram em fazê-la em excesso, como é o caso da vale, que foi vendida por míseros dolares. O intuito deste blog nao é falar de política, mas de certa forma encaixa-se no propósito do momento, então vamos lá.. Atualmente considero que os partidos fazem um jogo lado A lado B, que não mais possuem conduta, a condulta atual que existe são dos políticos como elementos que podem mudar alguma coisa. Está tão enraizada a corrupção, agora sim! fruto da subserviência que eu nem diria do norte, mas de poderosos grupos que controlam o mundo. Considero que o governo lula está fazendo um papel importante sim, mas acho que poderia mais! se fizessem uma reforma tributária, coisa que jamais acontecerá, pois sao os bancos ( dinheiro que controla o mundo) que estão mais ganhando no governo dele, e mantendo-o de certa forma no poder. Frase do presidente do itaú: “O governo lula é uma mãe para os bancos!”

  19. O plano Real foi implementado durante o governo de Itamar Franco com o então ministro da fazenda, Rubens Ricupero.

    FHC só entrou depois como Ministro da fazenda de Itamar e com o apoio maciço da mídia, se apropriou da imagem de “pai do plano real” , para impulsionar sua candidatura a presidente…

    Os tucanos com FHC a frente, ao insistir na manutenção do cambio fixo, de 1 real = 1 dólar, paridade esta, que foi sustentada as custas das taxas de juro “reais” mais altas da história do Brasil, até 98, quando o país quebrou com tal política de juros…

    Com estes juros estratosféricos os tucanos e fhc desindustrializaram o Brasil , fazendo a indústria regredir 20 anos..

    O próprio Itamar Franco cujo governo criou o Plano Real, criticou fortemente a manutenção desta política de juros altíssimos e cambio fixo por tanto tempo. aliás o Itamar fez um bom governo, nos dois anos em que foi Presidente…

    “Plano de Infraestrutura do Fernando Henrique”…!!?

    Quanto a infraestrutura, no governo fhc não houve investimentos e nem planejamento… E o apagão energético é o sintoma mais evidente disto!

    Um dos erros monumentais do governo FHC foi ter induzido a uma conglomerização da economia que destruiu cadeias produtivas inteiras. O próprio modelo de privatização das telecomunicações nem pensou em preservar as pesquisas e a cadeia de fornecedores nacionais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: