Articles

Typhoon o “colosso” dos mares

In Defesa, Plano Brasil, Submarinos on 29/08/2010 by Lucasu Marcado: , ,

https://pbrasil.files.wordpress.com/2010/08/jie-mi-nuclear-submarine-05.jpg?w=300

Autor: Lucas Urbanski e Carará do Cerrado

Plano Brasil

O primeiro submarino da classe Typhoon começou a ser construído em meados dos anos de 1977 no estaleiro Severodvinsk, seus primeiros testes foram feitos em 1980 e sua incorporação na marinha soviética deu-se no ano de 1982.

Esta classe de submarinos é a maior existente em todo o mundo, capacidade esta exigida para receber os mísseis SS-N-20 com 16 metros de comprimento, pois nenhum outro modelo em serviço na antiga URSS tinha capacidade para tal.

Para acomodar estes mísseis nucleares, foi desenvolvido no Typhoon uma espécie de casco feito especialmente  para abrigar  tais armas, aonde existiam dois cascos pressurizados com uma largura de 7 metros um ao lado do outro, e um terceiro localizado na parte central.Todo o conjunto dos cascos é envolvido por um gigantesco casco que contém uma tecnologia  formada por painéis que absorvem o ruído produzido quando o submarino esta em movimento.

https://i1.wp.com/englishrussia.com/images/submarine_typhoon/1_032.jpg

Devido a sua robustez, esta belonave pode navegar em qualquer região do planeta, incluindo por áreas cobertas por gelo, característica importante devido a posição geográfica da antiga URSS, hoje Rússia.

A profundidade operacional era de aproximadamente  400 metros, sua velocidade submerso girava em torno de 50 Km/h e na superfície 25 Km/h, velocidades estas consideráveis levando-se em conta que ele contava com 172 metros de comprimento, possuía 23,3 metros de largura.

https://i1.wp.com/farm3.static.flickr.com/2312/2321527063_1181c8577f_b.jpg

Comparativo da dimensão do submarino Typhoon com outros submarinos abaixo o comparativo entre os porta aviões CVN 70 Carl Vinson e Kuznetsov.https://i0.wp.com/farm4.static.flickr.com/3275/2319288749_b14599f2d8.jpg

Seu deslocamento máximo variava entre 23.800 e 35.000 toneladas, dependendo da missão a ser realizada, seu sistema  propulsão era formado por 2 grandes reatores nucleares do tipo PWR com 190 MW cada, gerando 380MW de potência total, para efeito de comparação, a usina nuclear brasileira Angra I conta com potência instalada de 667 MW, além de contar com  outras 2 grandes turbinas a vapor / eletro propulsoras GT3A com 50.000 CV/HP e 2 eixos propulsores. Por motivos de segurança, os engenheiros navais da URSS incrementaram no Typhoon um conjunto propulsor extra, que contém 2 geradores a diesel com capacidade para 800 KW.

World's Biggest Submarine - Russian Submarine Typhoon 74

Era uma arma extremamente eficaz no contexto da Guerra-Fria, contando com 175 tripulantes, com 6 tubos lançadores, usava o Míssil anti-navio  SS-N-16 (Stalion / RPK-6/7) que tinha um alcance de 120 Km, pesava 2150 Kg , sua ogiva pesava 90 Kg, além dos seus 6,7 metros de comprimento.

As características do SS-N-16 eram inovadoras para a época, ele poderia ser utilizado como Míssil anti-navio convencional como também poderia ser utilizado como torpedo anti-submarino.

A versão utilizada pelos submarinos soviéticos era ligeiramente diferente pois contava com um cenário de atuação distinto do cenário encontrado por um míssil convencional.

Atualmente o sistema é considerado obsoleto, pois seu sistema de navegação é completamente ineficaz contra medidas de guerra eletrônica.

Como arma estratégica, eram transportados 20 mísseis SS-N-20 (Sturgeon / 3M20), que contava com um alcance de 8.300 Km, com uma precisão de aproximadamente 500 metros, carregava múltiplas ogivas nucleares que tinham capacidade total de 1.000 Kt com um peso aproximado de 2.550 Kg , seu peso total era de 84 toneladas.

Este míssil nuclear era de três estágios e usava como propelente, combustível sólido,  sua entrada em serviço deu-se no ano de 1984 em conjunto com os submarinos nucleares da classe Typhoon, único meio existente na esquadra capaz de transportá-lo.

Carregado com múltiplas ogivas, cada uma com 100-200 KT, era uma arma formidável para a dissuasão de forças inimigas.

https://i0.wp.com/www.missilethreat.com/picture/ss-n-20%20big%20mda.jpg

Porém, devido a suas dimensões os  Typhoon eram classificados pela própria marinha soviética como fáceis de serem detectados por navios de superfície, por este motivo, não era permitido a aproximação deste de navios da OTAN/NATO, pois assim sua localização seria conhecida, e o elemento surpresa, essencial para um ataque nuclear utilizando seus mísseis de longo alcance, iria literalmente por água abaixo.

Lendas e Curiosidades

1-      Especula-se que dentro deste submarino existia uma granja, para alimentar sua tripulação em longas missões de patrulha. (sem foto, fato não comprovado)

2-      Uma curiosidade, seria desta máquina contar com uma academia de ginástica em seu interior.

World's Biggest Submarine - Russian Submarine Typhoon 84

3-      Outro fato comprovado, é que este submarino contava com uma piscina, isso mesmo, você não leu errado, existia uma piscina no interior do Typhoon.

World's Biggest Submarine - Russian Submarine Typhoon 87

4-      Fliperama, também existia uma sala de jogos, para os marinheiros que não estavam em seu turno.

World's Biggest Submarine - Russian Submarine Typhoon 85

Com o final da guerra fria, plataformas como esta tornaram-se obsoletas, justificável apenas naqueles períodos em que o mundo vivia o ápice da guerra ideológica que poderia culminar em uma guerra nuclear entre as duas maiores potências do planeta.

Neste contexto, armas como este submarino eram de grande valia quando se tratava de soberania/segurança nuclear, EUA e URSS frequentemente trocavam farpas e mostravam sua capacidade bélica/nuclear.


https://i2.wp.com/i42.tinypic.com/2wcljyr.jpgEsquema dos submarinos notar os dois eixos paralelos

Ficha Técnica


Designação Russa: 941 Akula

Designação Ocidental (OTAN): Classe Typhoon

Início do desenvolvimento: Dezembro de 1973

Desenho de projeto: Bureau Central de Design para Engenharia Marinha “Rubin”

Chefe designer: S.H. Kovalev

Construtores: Nr. 402 Severodvinsk

Contrução e Lançamento: Março de 1977 – Setembro 1989

Service time: Dezembro 1981-

Número de Navios:
6

Armamento:
Sistema de lançamento D-19 com 20 mísseis R-39
2 tubos de torpedos de 650mm
4 tubos de torpedos de 533mm

Planta de Força:
2 reatores de água pressurizada de 190 MW cada
2 turbinas à vapor de 50.000 hp

Hélices: 2 × 7 lâmina de passo fixo envolta

Comprimento:
170-172 metros

Boca: 23 – 23.3 metros

Calado: 11 – 11.5 metros

Deslocamento:
23,200-24,500 tons em superfície
33,800-48,000 tons submerso

Profundidade máxima de mergulho
500 metros

Velocidade
12-16 nós em Superfície
25-27 nós submerso

Tripulação: entre 150 e 175 homens (50 oficiais)

Duração em mar:
90 – 120 dias

http://storeagemsw.files.wordpress.com/2008/11/subtyphoon.jpg

Fim.

Leia Também:

OHIO o Monstro dos mares

Anúncios

28 Respostas to “Typhoon o “colosso” dos mares”

  1. Vi dia desses no Discovery Turbo um programa mostrando o desmonte de um submarino Typhoon.
    Fiquei abismado com o ‘bicho’.

    Gosto muito de submarinos, mas conheço pouquíssimo.
    Não sei se é abuso pedir isso, mas seria legal alguém que conhece mais a fundo fazer uma espécie de comparativo básico dos principais submarinos, num modelo de tabela ou infográfico. Algo bem simples e conciso para que leigos como eu tenham uma noção melhor.

    Parabéns pelo post.

  2. cara essa psicina ja sabia tinha um video mostrado os caras tomando banho e sai fumaça da agua é aquecida tambem cara siceramento não que ser inimigo desse sub imagina os caras no navio e ver esse mostro vindo pra cima deles parece uma baleia chubarte

  3. lucasu pelo que entendi esses 3 navios de vermelho são os novos que vão entra no lugar desse 4 modelos

  4. Antes de tudo, meus parabéns aos amigos — Lucas Urbanski e Carará do Cerrado !!

    Esta navi — 941 Akula ou, OTAN — Classe Typhoon , é realmente excepcional.

    O tamanho e a característica de baixa detecção relacionada a ele, o fazia uma das maiores dores de cabeça que o Pentágono teve durante a guerra fria.

    Entre esses cascos foram colocados um material com características de absorção acústica tornando o Typhoon um dos submarinos mais silenciosos já construídos.

    Informações recentes dão conta que apenas o TK-208 encontra-se na ativa assim mesmo com suas capacidades degradadas, e outros dois estão na reserva, em parte por causa de seu altíssimo custo operacional, não sabendo-se em que condições.

    Sem a menor dúvida trata-se de uma das mais poderosas armas já construída, ao lado de seus similares americanos.

    Os Typhoon e Delta IV atualmente em serviço serão substituídos pelo novo SSBN Projeto 955 da Classe BOREY.

    Este projeto é relativamente austero em comparação às atuais classes, mas ainda é significativamente maior que os novos projetos de submarinos nucleares estratégicos da marinha inglesa e francesa colocados em serviços desde os anos 90.

    Trata-se da 4ª Geração de SSBN, que deverá carregar 16 mísseis balísticos de nova geração, conhecidos como BULAVA, baseado no TOPOL – M, só que mais leve, bem mais sofisticado.

    Os BULAVA, são capazes de carregarem até 10 cargas nucleares individuais com um alcance de 8 mil km.

    Os russos planejam construir 8 submarinos nucleares da Classe Borey e tê-los todos comissionados inicialmente até 2015 mas, é mais provável até 2020.

    França e Inglaterra, hoje operam de 5 a 8 submarinos nucleares de ataque em suas marinhas.

    Creio que com o advento da Classe Borey na Rússia, o impacto orçamentário também vai reduzir em muito as classes de submarinos nucleares de ataque.

    Posso estar enganado, mas de certa forma, não exatamente com foi, estamos voltando aos tempos da Guerra Fria.

  5. Nave impressionante, um design que foge um pouco ao convencional. Mas devia ser caro manter para desmantelar a frota desse jeito…

    []’s

  6. Este é o verdadeiro elefante branco, desde seu nascimento…. bahhhh, megalomania russa de sempre…

  7. A Guerra Fria nunca cessou de existir. Nem seria lógico esperar o contrário.

    Estou impressionado com esta matéria, parabéns ao autor.

    Quanto a granja embarcada, faz sentido.

  8. Granja, piscina, academia e jogos… Não deve ser fácil a vida destes arujos em missões de longo período.

  9. Adriano Medeiros :
    Granja, piscina, academia e jogos… Não deve ser fácil a vida destes arujos em missões de longo período.

    Tesouros de uma ex potêwncia…sds.

  10. Fantástico, não tem um que não admire esse monstro!

  11. Desculpe-me discordar, mas pra mim não é um elefante branco, ele não é um submarino de ataque,feito para para atacar uma esquadra,guerra submarina ou navios de suprimentos por exemplo.Ele em si é um submarino tático feito para varrer do mapa alvos estratégicos como por exemplo cidades inteiras.Ele pode ser fácil de detectar por uma esquadra inimiga, mas como saber o seu real posicinamento num vasto oceano? É por isso que eles são tão temidos.
    Este link traz alguma informção sobre a nova geração de subs da “Mãe Russia” .

    http://port.pravda.ru/russa/19-08-2010/30234-submarinos-0

    Saudações a todos

  12. Pena que o brasil não tera um

  13. Muitos parabéns pelo teu blog!!!! Após tempo a ouvir falar dele e sempre esquecer o nome, ontem não estava tão bêbeda assim, eheheh… :P Gosto muito…
    Por certo, onde é que fica a secção feminina a falar de moda??? ;))):P
    Beijoooo!!!!

  14. Oi Taty, obrigado pela visita, podemos criar em breve o Plano Brasil moda. rsrsrs
    Beijo e obrigado pela visita
    E.M.Pinto

  15. Tati :
    Muitos parabéns pelo teu blog!!!! Após tempo a ouvir falar dele e sempre esquecer o nome, ontem não estava tão bêbeda assim, eheheh… Gosto muito…
    Por certo, onde é que fica a secção feminina a falar de moda??? )):P
    Beijoooo!!!!

    legal encontrar mulher em um blog com este escopo ;)

  16. quanto ao MONSTRO SOVIÉTICO… show .. como o colega acima falou era para pulverizar cidades e não ficar de ‘moby dick’..rsrs.. pelos oceanos.

    provavelmente ficava ‘na moita’ no alasca..rsrs.. esperando a ‘ordem’…

  17. хорошая статья,молодец!!!! хочу добавить в ссср было 6 лодок проекта 941-3 утилизировали(разобрали) одну дмитрий донской модернезировали под ракету БУЛАВА!!!остальные две подлодки пройдут модернизацию и ремонт!!!!

  18. Entendi quase nada. Estudei apenas um semestre do idioma russo no extinto Instituto Cultural Brasil-URSS, em 1987. Favor traduzir.

  19. tanta tecnologia e o povo passando fome!

  20. E pior é aqui nos trópicos, que gente passa fome e nem tecnologia tem…

  21. Que bela nave!
    Realmente um verdadeiro TUFÃO!

  22. Olá amigos…

    Akula é o nome russo para este projeto, que ganhou a designação da OTAN de “Thyphoon”.

    Ele foi projetado não para navegar, mas para ficar imóvel no leito do Artico. Sua conformação indica isso: mísseis à frente, fundo chato, vela que parece com afloramento de rocha oceânica…

    Não foi certamente um “elefante branco”, já que foi peça importante do dispositivo dissuasivo russo.

    Em tempo: Fome na URSS, só na guerra civil e na Grande Guerra Patriótica. Não se pode confundir as filas de distribuição, típicas das burocracias centralizadas (não necessariamente socialistas), com fome generalizada. Afinal, que povo famélico é esse que dominou os Jogos Olímpicos por décadas?

  23. Luiz9medeiros :
    E pior é aqui nos trópicos, que gente passa fome e nem tecnologia tem…

    Falou e disse, lamentávelmente vc está certo.

  24. E pior é aqui nos trópicos, que gente passa fome e nem tecnologia tem…

    Caramba, pegou pesado heim…
    Em um país onde encontramos empresas como Embraer, Petrobras etc.. Acho que a coisa não é bem assim.
    Sei que as vezes a grama do vizinho parece mais verde.. Mas procure se informar melhor antes de sair escrevendo besteiras…

  25. Lembrei-me agora o que li numa publicação sobre armas e submarinos atômicos, no começo-meados da década de 1980. Um porta-voz do governo americano assim descrevia o Typhoon: “Um monstro aterrorizdor! Três vez maior que um Jumbo, dois reatores nucleares e capaz de tranportar 20 mísseis MIRV de longo alcance!”.

    Impressionado com estes números, até eu senti medo na época. Hoje dá vontade de rir da situação.

  26. Antônio salles:
    traduzido..

    artigo bom, bem feito! Eu quero adicionar na URSS foi de 6
    Projetos Barco 941-3 eliminados (desmontado) um dmitry
    modernezirovali Don sob míssil Bulava! restantes dois
    submarino irá atualizar e reparar!

    ferramentas de idiomas do google: http://www.google.com.br/language_tools

  27. A URSS participou da corrida armamentista com as calças na mão.
    Fora da área militar, e algumas poucas outras, sua tecnologia era um lixo. Ex: indústria automobilística.

  28. rustam :
    хорошая статья,молодец!!!! хочу добавить в ссср было 6 лодок проекта 941-3 утилизировали(разобрали) одну дмитрий донской модернезировали под ракету БУЛАВА!!!остальные две подлодки пройдут модернизацию и ремонт!!!!

    artigo bom, bem feito! Eu quero adicionar que na URSS foram 6 barcos 941. 3 foram eliminados (desmontados) outro o Dmitry Donskoy foi modernizado para acolher o míssil Bulava! Os outros dois submarinos serão modernizados e atualizados!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: