Articles

Iraque: 7 anos de guerra deixam mais de 100 mil civis mortos

In Conflitos, Geopolítica, História, Terrorismo on 05/09/2010 by konner7 Marcado: , ,

https://i2.wp.com/i330.photobucket.com/albums/l436/brendajones4life/StatueOfLiberty.jpg

Após cerca de sete anos e com saldo de mais de 100 mil civis mortos, os Estados Unidos encerraram no dia 31 de agosto as operações de combate no Iraque. Os anos de 2006 e 2007 foram os mais violentos no país, segundo cálculos da ONG britânica Iraq Body Count. Em 2006, 27.768 civis perderam a vida no Iraque e, em 2007, 24.599. O período só é comparado à fase de invasão do país, entre março e abril de 2003, quando em apenas seis semanas cerca de 7,4 mil civis foram mortos.

2003
No primeiro ano da invasão, mais de 12 mil civis perderam a vida no Iraque. Naquele ano, o governo de Saddam Hussein foi deposto e o até então governante considerado um fugitivo. Ele foi encontrado em dezembro do mesmo ano, escondido em um buraco perto de Tikrit. Dois de seus filhos também foram capturados e mortos. Em um dos atentados que mais repercutiram internacionalmente, em 19 de agosto, contra o quartel-general das Nações Unidas, morreram o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, chefe da missão da ONU no Iraque, e outras 21 pessoas. O ataque foi atribuído à Al-Qaeda.

2004
No ano seguinte, o número de civis mortos caiu ligeiramente, ficando em torno de 10,7 mil. O acontecimento que mais repercutiu foi a divulgação de fotos de soldados americanos torturando detentos na prisão iraquiana de Abu Ghraib. Rebeldes “vingaram” as torturas decapitando um civil americano. Além disso, uma série de atentados matou inúmeros representantes do país.

2005
Em 2005, quase 15 mil civis foram mortos. Apesar da violência crescente, o Iraque passou por uma experiência positiva ao realizar as primeiras eleições em 50 anos. A iniciativa foi considerada um sucesso e uma assembleia de transição foi eleita. Jalal Talabani foi escolhido presidente interino pelo Parlamento e assumiu em abril. Poucos meses depois, os iraquianos voltaram às urnas para referendar a Constituição. O ano foi marcado também pelo maior número de mortos em uma só ocasião desde a invasão americana. Um tumulto provocado por rumores de que havia homens-bomba no meio de uma multidão que se dirigia a uma cerimônia xiita deixou quase mil mortos. As vítimas morreram pisoteadas ou caíram no rio Tigre, sobre o qual ficava a ponte em que estavam no momento do tumulto.

2006
O ano mais violento no Iraque terminou com mais de 27,7 mil civis mortos. Um atentado em fevereiro contra a mesquita de Samarra, sagrada para os muçulmanos xiitas, provocou uma onda de retaliações contra os sunitas e elevou a tensão no país. O clima foi considerado de guerra civil. O líder da Al-Qaeda no país, Abu Musab al-Zarqawi, foi morto em um ataque americano. Talabani foi reeleito e convidou o xiita Nouri al-Maliki para formar o novo governo. No dia 30 de dezembro, o ex-ditador Saddam Hussein foi enforcado.

2007
No ano seguinte, o número de civis mortos caiu muito pouco, ficando em torno de 24,5 mil. Logo no começo de janeiro, o presidente dos EUA, George W. Bush, anunciou o aumento no número de soldados americanos no Iraque. Ali, o Químico, primo de Saddam, foi condenado à morte pelo massacre de 182 mil curdos em 1988. A maior concentração de vítimas foi deixada por uma série de atentados no norte do país, em agosto, que deixou mais de 400 mortos. Em setembro, Bush fez uma visita surpresa ao Iraque e, pressionado pela oposição, admitiu pela primeira vez reduzir o contingente americano no país.

2008
No quinto ano, a guerra deixou aproximadamente 9,2 mil civis mortos. Após cinco anos de ocupação, o número de soldados americanos mortos chegou a 4 mil. O exército americano transferiu uma primeira província sunita, Al-Anbar, aos iraquianos. No fim do ano, foi ratificado o acordo de segurança prevendo a retirada das tropas dos EUA até o fim de 2011.

2009
Em 2009, os civis mortos caíram para 4,6 mil. Janeiro começou com o Iraque retomando o controle da Zona Verde, símbolo da ocupação americana. Em fevereiro, o novo presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou que a maior parte dos soldados americanos deixaria o país até o fim de agosto, antes da saída total, em 2011. Atentados contra prédios públicos de Bagdá deixaram 386 mortos. As forças de combate americanas deixaram as ruas das cidades, passando o controle dessas áreas ao governo iraquiano.

2010
Até a retirada americana, aproximadamente 2,3 mil civis perderam a vida no Iraque, parte deles na onda de atentados realizados em março, durante as eleições parlamentares. Antes do pleito, 456 candidatos às legislativas foram impedidos de concorrer por estarem vinculados ao partido Baath, de Saddam Hussein. No dia 18 de agosto, a última brigada de combate americana encerrou o trabalho no Iraque. Até o dia 31, 90 mil soldados deixaram o país, segundo Obama.

Fonte:Terra

Anúncios

13 Respostas to “Iraque: 7 anos de guerra deixam mais de 100 mil civis mortos”

  1. É, realmente a estratégia “choque e pavor” foi eficiente, como se vêm pelos dados apresentados..

    Armas nucleares nunca encontradas;

    O equilibrio de poder totalmente inexistente (querendo ou não, era Saddam Hussein que mantinha o país em ordem, não que ele seja considerado um ser humano por isso, mas é a verdade);

    80% de xiitas (que são ligados ao Irã fundamentalista) contra 20% de sunitas baathistas;

    Instituições públicas quando não inexistentes, fracas demais para se imporem;

    Antes do ataque, não existia a Al-Qaeda no iraque, isso era conversa dos EUA para justificar mais ainda a invasão, agora, depois desse massacre, quantos recrutas a Al-Qaeda vai receber em suas fileiras?

    Os EUA estão fazendo o mesmo que fizeram durante a retirada do vietnam, a vietnamização (substituição dos soldados americanos pelos vietnamitas do sul).
    Agora no Iraque, fazem a iraquianização…..

    A partir do momento que marcaram data para a retirada, o movimento guerrilheiro diminuiu, e na época disseram que era devido ao sucesso das operações militares..

    Na verdade, a guerrilha só esta se preservando, e quando o último americano sair do país, vão cair com tudo em cima do governo iraquiano…

    Na verdade, agora é que a guerra do iraque vai começar realmente, os danos para a estabilidade do oriente médio ainda nem começaram e os extremistas islâmicos tem território fértil para suas operações…

    Esse desastre americano ainda nem começou a dar problemas ainda…mas quando der, todos vamos lamentar muito…

  2. Infelizmente é horrível ver um numero tão alta de vitimas, isso o numero civis, Agora pergunto na sua totalidade entre tropas, Iraquianas, Americanas, de outros países, somando mais essas perdas civis quanta serão?, será o numero ainda mais horrível.
    Uma guerra só pela “fome” do petróleo. Aponta-se o dedo ao maiores culpados do sucedido, os americanos; mas não esquecer que os atentados ceifaram também muitas vidas e tal como a guerra irão fazer ainda muito mais.
    É de todo uma guerra injusta isso não tenho duvida e ás vez fico a pensar se juntar-mos ainda as mortes do regime do Saddam, onde se estima que morreram perto de 180.000 curdos, isso sem se juntar todos aqueles que eram contra ao sistema. Parece-me números de uma guerra mundial…
    A 1ª guerra do Iraque, embora sabendo que também tinha o propósito do petróleo até compreendi de certa forma como a fizeram, o Iraque invadiu um país soberano e o “mundo” foi á sua ajuda, ao pequeno e rico Kuwait. Lembro que o Iraque também queria aquele país porque também sabia que a riqueza que possuía e iria trazer muita vantagem ao controlar uma parte do petróleo que era vendido ao mundo.
    Agora a 2 guerra, essa foi claramente fora de propósito, sem lógica, com mentiras… veio mostrar que os EUA são gananciosos e como potencia mundial abusam e são criminosos nesse aspecto.
    E para quem só olha para uma direcção, é preciso saber que os EUA não são os únicos a ganhar com a desgraça do povo Iraquiano, os dividendos do lucro estão ir em várias direcções… os culpados de toda guerra não são os maiores a tirar o lucro.
    Moral da historia… este mundo cruel será sempre assim… a historia nunca mentiu e só mostra que o futuro será assim. Esse estes (EUA) perderem o seu lugar, o seu substituto o que fará.
    Com esperança espero ver este mundo com várias potencias, assim poderá haver um maior equilíbrio…

  3. Esse estes (EUA) perderem o seu lugar, o seu substituto o que fará.
    =
    Quando estes (EUA) perderem o seu lugar, o seu substituto o que fará?

  4. Todo império deixa a sua marca na história,espero que o mundo não se deixe levar por uma minoria endinheirada,e que com advento a internet onde todos se comunicam tenham uma mesma idéia e um objetivo,consertar a nossa casa,Terra,e viver em paz com os outros com seus pontos de vistas diferentes e respeitando as minorias.
    É só um desejo meu.

  5. Sumiu o meu post…????

    Re-coloco:

    estes numeros ai estão errados segundo as agencias independentes, estes “dados oficias” podem ter sido manipulado pelos invasores, e eu prefiro acreditar em agencias sem ligação com invasores… cerca de 1 milhão de mortos, 4,5 milhões de deslocados, entre 1 e 2 milhões de viúvas, 5 milhões de órfãos.

    http://zequinhabarreto.org.br/?p=343

    http://passapalavra.info/?p=1383

    Franco, não sumiu, por conter vários links o sistema automático manda a mensagem para a caixa de spam e fica aguardando mediação.
    sds
    E.M.Pinto

    Este é bom:

    http://www.justforeignpolicy.org/iraq/iraqdeaths_pg.html

    http://tribunaliraque.info/pagina/artigos/depoimentos.html?artigo=644

    http://www.rnw.nl/portugues/article/invas%C3%A3o-ao-iraque-cinco-anos-e-milhares-de-mortos

  6. Destruiram um país como nunca foi feito, até a sua força básica foi desmantelada, o seu exercito, o vazio de poder, oa milhares de mutilados e mortos Irakianos,a maldita ONU considerou um crime, então, pq ñ prende os responsáveis pelo mesmo?Pq?

  7. Também o meu não apareceu, vou repetir:

    Francoorp :Sumiu o meu post…????
    Re-coloco:
    estes numeros ai estão errados segundo as agencias independentes, estes “dados oficias” podem ter sido manipulado pelos invasores, e eu prefiro acreditar em agencias sem ligação com invasores… cerca de 1 milhão de mortos, 4,5 milhões de deslocados, entre 1 e 2 milhões de viúvas, 5 milhões de órfãos.
    http://zequinhabarreto.org.br/?p=343
    http://passapalavra.info/?p=1383
    Franco, não sumiu, por conter vários links o sistema automático manda a mensagem para a caixa de spam e fica aguardando mediação.sdsE.M.Pinto
    Este é bom:
    http://www.justforeignpolicy.org/iraq/iraqdeaths_pg.html
    http://tribunaliraque.info/pagina/artigos/depoimentos.html?artigo=644
    http://www.rnw.nl/portugues/article/invas%C3%A3o-ao-iraque-cinco-anos-e-milhares-de-mortos

    Boas, acho que poderá ser um exagero… é muita morte. Essas mesmas agências independentes não dão certezas (dizem que pensam) mas fazem estimativa apontando para o número acima. Esse milhão é pura especulação no meu ver. O Iraque supostamente teria armas nucleares… só se provou que não existia é o mesmo desse número de mortes (mais de 1 milhão). Até agora nada se provou para esse número.
    Se fizermos as contas da guerra Irão/ Iraque, das vítimas do reinado do Saddam e das 2 guerras do golfo… sim, chega e passa esse milhão.
    Sds

    Idem Karlus leia o post do Franco
    sds
    E.M.Pinto

  8. Retirado de um dos link acima:

    “Mais de um milhão de iraquianos morreram no conflito após a invasão norte-americana. Essas foram as vítimas da violência espalhada pelo país, contabilizadas de março de 2003 a agosto de 2007. O cálculo é do Instituto Opinion Research Business (ORB) e foi divulgado em Londres recentemente.”
    ————————

    Mais de um milhão! E isto são números de 2007…

    Esta empresa, “Opinion Research Business” (ORB) é uma conceituada empresa britânica de pesquisas. Já fez pesquisas para o Partido Conservador britânico , para a BBC e para os candidatos a presidência do Partido Democrata, norte-americano.

    A agência britânica levou acabo este trabalho de pesquisa em conjunto com seu sócio iraquiano, o “Independent Institute for Administration and Civil Society Studies” (IIACSS)

    Quando a ORB divulgou os resultados de suas pesquisas em setembro de 2007, os meios de comunicação estadunidenses, como se era de esperar, silenciaram e ignoraram solenemente estes números.

  9. karlus73 :
    Esse estes (EUA) perderem o seu lugar, o seu substituto o que fará.
    =
    Quando estes (EUA) perderem o seu lugar, o seu substituto o que fará?

    Vamos esperar p vermos ,pois os ianks estão no palco, Sds.

  10. Amigo Wi … como alguém vem e diz que é o milhão de mortos, algo de muito mal. Já acreditamos veemente nisso e não duvidamos de nada. Caso a mesma agência dissesse outro numero que não fosse do agrado, a que mesma era uma vendida, era manipulada, era inglesa e amiga dos americanos e aquelas historias que se ouve quando alguém não fica agradado pela notícia. (Algo que é normal por aqui e todos os dias, porque quando é para dizer mal dos EUA toda a gente aparece) (Não estou a fazer referia a ti, tu sabes criticar e fundamentas essa critica) … Fiz a afirmação que duvido e volto a duvidar dos números e é muito provável que nunca iremos saber.
    De facto já li muita informação e cruzando dados o numero nunca é o mesmo… varia entre os 200.000 até ao milhão que descreves. Porque tenho algo que faz da minha maneira de ser… tento cruzar o máximo de informação possível e através de alguns meio que tenho vejo ou não se poderá ser credível.
    Agora e não vou colocar as minhas mãos no fogo, pois não tenho a certeza ou não dos factos. Vou ficar pelo que a disse a ONG britânica Iraq Body Count que não é uma qualquer agência, até pelo contrário é muito credível.
    Sds

  11. Karlus:

    “Se fizermos as contas da guerra Irão/ Iraque, das vítimas do reinado do Saddam e das 2 guerras do golfo… sim, chega e passa esse milhão.”

    E isso quer dizer o que?? Mesmo que oficialmente na Guerra entre o Iran e o Iraque tenham morrido 1 milhão de pessoas isso não quer dizer que eram todas iraquianas, e além disso, essa situação aqui não dà o direito de matar milhões em nome da liberdade, onde basta matar menos que o Saddam para justificar a invasão dos Yankees… e tem muito o que provar sobre o Saddam ter matado milhões de Iraquianos durante o seu reino à serviço das nações ocidentais… que mentalidade é essa ai?? Quer justificar o que, a Guerra pela liberdade, democracia e justiça por acaso???

    Quanto aos numeros dos mortos, como demonstrou o Wi uma das agencias é sim muito conceituada em analises e pesquisas, e prefiro acreditar em seus numeros ao invés de numeros fornecidos por invasores de nações soberanas, seria como confiar em numeros fornecidos pelos Nazistas durante a invasão de algum país soberano europeu.Eu não engulo este insulto à minha inteligência!

    Valeu!!

  12. Francoorpk, a outra agência também não deixa também de ser credível, é como eu digo e escrevo quantificar será sempre um problema. Mas também volto a frisar que não meto as mãos no fogo nem por nenhum dos números.
    Acho que não vale a pena debater porque minha opinião não muda a não ser que algo de concreto e muito credível seja provado. Um exemplo o conflito Iraõ\Iraque até hoje o que se diz é segundo uma estimativa, não é uma certeza, tem uma diferença.
    Só acho o numero “milhão” inflacionado” duvido tanto como tu estás a duvidar dos mais 100.000, ambos temos o direito de opinião e isso faz o debate.
    Agencia que o wi referiu é tão inglesa como a que eu faço referência e como disse não é nenhuma qualquer.
    Nem sempre acredito no pior das coisas, ainda tenho um “restinho” de bom senso que as coisas poderão ser de outra forma.
    Mesmo vindo de fontes fidedignas, fontes oficias… ou do menino Jesus; eu aprendi uma coisa: duvidar… tentar encontrar factos e pesquisar sempre num sentido encontrar a meia verdade porque a restante é sempre complicada. Sem isso e como dizes Eu não engulo este insulto à minha inteligência!
    Sds

  13. Francoorp :
    Sumiu o meu post…????
    Re-coloco:
    estes numeros ai estão errados segundo as agencias independentes, estes “dados oficias” podem ter sido manipulado pelos invasores, e eu prefiro acreditar em agencias sem ligação com invasores… cerca de 1 milhão de mortos, 4,5 milhões de deslocados, entre 1 e 2 milhões de viúvas, 5 milhões de órfãos.
    http://zequinhabarreto.org.br/?p=343
    http://passapalavra.info/?p=1383
    Franco, não sumiu, por conter vários links o sistema automático manda a mensagem para a caixa de spam e fica aguardando mediação.
    sds
    E.M.Pinto

    Este é bom:
    http://www.justforeignpolicy.org/iraq/iraqdeaths_pg.html
    http://tribunaliraque.info/pagina/artigos/depoimentos.html?artigo=644
    http://www.rnw.nl/portugues/article/invas%C3%A3o-ao-iraque-cinco-anos-e-milhares-de-mortos

    Eu ainda prefiro os dados desta agência, parecem serem + confiáveis, bate com as palavras ,censo, dos próprios Irakianos.Sds.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: