Articles

Família Imbel I A2?

In Armas pessoais, Defesa on 08/09/2010 by E.M.Pinto Marcado: ,

Sugestão Cauã

Fonte:smallarmsillustrated

Anúncios

42 Respostas to “Família Imbel I A2?”

  1. …mas ainda acho o 7,62 mais bonito, pena ainda não te mais dados sobre essas belezas

  2. Esse fuzil será adotado pelas outras forças também ou so pelo EB? será exportado?

  3. Bonito

  4. Oo…
    Que gratificante ver uma imagem que eu indiquei a horas atrás aqui…

    Mas enfim…,

    Respondendo sua pergunta Diego:Os novo fuzil IMBEL IA tem a missão de substituir o FAL nas unidades do EB e talvez substituirá os fuzis G33 da Força Aérea, e os FAL e M16 da Marinha/Corpo de Fuzileiros Navais.

    Tudo indica que será um ótimo fuzil.

  5. Desculpe Cauã, mas não pude resistir: a Marinha trocar seus M-16 testadíssimos por este remodelado, duvido.

  6. A IMBEL vai exportar sim, aposto que os Estados Unidos vão comprar milhares pra equipar suas forças armadas. Daqui a pouco aparece alguém dizendo que este é o melhor fuzil do mundo. Não passa de um fal tunado.

  7. 1 – Acho o 7.62 “fraco” para Snipers,perto dos .50 atuais.

    2 – Também não acho interessante investir num produto que agrega muito pouco em termos de tecnologia. Sem falar que existem tantos modelos já testados e aprovados, e com certeza, muito mais baratos.

  8. É Edilson, o brasileiro é mesmo complicado. Se as FFAA usam FAL, é por que é velho. Quando a IMBEL vem com algo novo para substituir “velharias”, um monte de gente reclama.

    Podemos comprar F-22, blindados T-95, submarinos classe Ohio, mísseis Trident II com ogivas nucleares e baterias TOR-M2 e S-400 e ainda assim terá gente reclamando. Podemos ter um PIB de US$ 10 trilhões, com acesso universal à educação e à saúde, e ainda assim terá gente reclamando.

    O que quer o brasileiro afinal? Por favor, me expliquem, porque está difícil adivinhar…

  9. Edu já explicaram, chama-se sindrome de vira lata…
    abraço
    E.M.Pinto

  10. Caros:O fuzil acima não passa de MD-97 MK2,ou como o JClaudio acima disse não passa de um fal tunado e não “algo novo”.

  11. Calma, uma coisa de cada vez. Tá melhorando aos poucos. Achei muito bom, pode até não ser o melhor do mundo, mas é novo, é nacional.

    Existem algumas coisas que travam alguns processos de desenvolvimento de qualquer produto. Isso se chama PATENTE. Não pode sair por aí copiando os produtos dos outros, é muito fácil ver gente reclamando de tudo, mas nunca foi parte de uma P&DI de uma empresa e quer meter o pau na galera que desenvolveu o produto.

    Já vi gente querendo ensinar como se faz um fuzil, dando sugestões aos caras da P&D da IMBEL e chamando-os de burro, não sabe nada.

    Acho construtivo comantar, sobre o fuzil e até falar dos defeitos, mas chamar os caras da IMBEL de burro já outra coisa.
    Primeiro: é falta de respeito.
    Segundo: Se você é tão bom, por que você não está lá desenvolvendo, manda o currículo pra IMBEL.
    Terceiro: Não sei como foi o processo de desenvolvimento dessa arma, mas certamente esta arma foi projetada seguindo parâmetros estabelecidos por alguém que entende muito mais do assunto, tipo um General, que uma pessoa muito mais entendida que muita gente ai. Por isso ele é General e você, não!

    Abraço!
    Continuo achando muito bom!

  12. Jackson não confundir o Fal MD 97 MK 2 com IA-2 duas armas completamente diferentes.
    sds
    E.M.Pinto

  13. O IA-2 recebeu uma coronha “estilosa” e umas fitas com trilhos ai esta a diferença.

  14. Eu achei a versão CQC identica ao SCAR belga tomara que seja tão bom quanto ele, mas essa cor ficou horrorósa nem parece aquela beleza do cartaz do dia do soldado

  15. Olha…
    Vim aqui defender esse novo fuzil.
    Me respondam uma coisa,vocês preferem ficar com o FALL que até o seus antecedentes usaram,ou um novo fuzil ano 2010 ??
    Eu prefiro,o novo IA2,claro sem sobra de dúvidas.
    Agora,se ele será bom e eficiente,é outro assunto,ele ainda não esta em uso em todo EB,e não tenho referencias dele em termos de qualidade.
    E JClaudio,em termos concordo com você,mas muitos outros países já estão trocando o M16 (não estou falando que é o caso do Brasil),e o que eu falei,é que TALVEZ substituirá os fuzis G33 e os M16.
    Agora,se isso é verdade ou não,ainda não tenho conhecimento,mas assim que tiver informações com certeza irei notifica-los.

    A,e queria postar uma opinião minha particular.
    Acho eu,que se o Brasil,esta com a intenção de trocar esses fuzis,já é algo produtivo.
    Nada mais é,que o segundo passo (vocês se lembra do fracassado A2??),então,esse é sim,uma melhoria do FAL (a IMBEL deve ter algo com esses meodelos FN =)) mas muito mais inovado em termos de tecnologia,e tem tudo para da certo.
    Querendo ou não,os fuzis FALL,são muito bons,não digo ótimo,pois todos conhecem seus problemas (alguns fatores por causa do sem longo tempo de uso).E por minha opinião,acho que se,as Forças Armadas Brasileiras estão trocando seus Fuzis,é por que é algo que tem tudo a dar certo.
    Então,vamos esperar para ver.

    P.S.:Se falei alguma besteira,ou babozeira,favor me falar.

    Obrigado

  16. Jakson,
    Já que você saca tanto, entra lá na IMBEL e comanda o desenvolvimento de um rifle/fuzil que seja realmente novo!

    Eu ia adorar ver…

  17. Jakson pelo que eu vi do projeto é outro fuzil, pode ser glaucoma, miopia, astigamtismo meu…
    sds
    E.M.Pinto

  18. São produtos novos, até mesmo o 7.62 tem mecânica nova !

    sds.

  19. O mais importante é que foi projetado e construído por brasileiros. Tendo copiado ou não alguns detalhes. O que é bom não se cria, se copia.
    Outro detalhe importantíssimo é que em caso de embargo, podemos produzi-lo sem dar satisfação a ninguém!

  20. Se eu fosse chefe do departamento de projetos da Imbel eu faria algo muito superior a esse fuzil com um detalhe simples sem projetar nenhuma inovação, pois tudo que se precisa pra produzir um fuzil de assalto decente ja foi projetado ha muito tempo.

  21. E.M.Pinto :Edu já explicaram, chama-se sindrome de vira lata…abraçoE.M.Pinto

    Eu acrescento: síndrome de capacho e vira lata.. O turma sem amor próprio…!!

  22. jakson almeida :Caros:O fuzil acima não passa de MD-97 MK2,ou como o JClaudio acima disse não passa de um fal tunado e não “algo novo”.

    Como é que você sabe disso ? Já tem um diagrama do fuzil, uma ordem de produção indicando como cadá peça é feita ??? E Se for isso mesmo qual o problema ??

  23. Nossa!! Nem se sabe o peso (nem qualquer outro dado) desta arma e já estão metendo pau, vai se do contra assim na Suécia aaaaaaaaaa sim se fosse sueco aí sim era bom, né?

  24. Detalhe o M-16 já pode se considerado uma arma ultrapassada… mas se alguém duvida de mim compare os dados do M-16 ao HK G-36, SCAR, HK-416, XM-8.

  25. PARABÉNS IMBEL,PELO PROJETO IA2.
    COMEÇA ASSIM,É COM PERFEIÇÃO E OBSTINAÇÃO QUE TERÃO SUCESSO.
    NÃO LIGUE PARA AS CRÍTICAS,FAZ PARTE.

  26. Tudo bem pessoal, com kits importados de Miami se montam FALs com o mesmo estilo. Dizem que é tunning, mas é o que podemos fabricar no momento, e parece ser um bom sinal estes 1A2. Como o colega ali encima eu prefiro o 7.62 com coronha do atual Parafal. Não gostei do desenho da coronha de polimero. Gosto pessoal.
    Esperamos os dados. A versão sniper para infantaria (não especializado) ficou muito boa. O calibre 7.62 ajuda e a precisão dos FAL. Parabéns a IMBEL e que não pare por aqui seu desenvolvimento.

  27. Aff, se é brasileiro então cpompra, não importa se é bom….

    Compra logo o melhor do mundo, copia depois se for preciso, mas não gastem dinheiro só porque é brasileiro.

  28. Muito bonitos os fuzis, principalmente o sniper.

    PS: Nossa Jackson, você é o maior troll que eu já vi. Parabens.

  29. É evidente que a Imbel não tem competência pra projetar um fuzil de assalto então o governo devia contratar a Taurus ou outra empresa de armamentos pra projetar um novo fuzil de assalto.

  30. Samuka você talvez nunca tenha disparado um fal, então procure algum clube de tiro e experimente e depois venha falar alguma coisa que preste.

  31. Quando será que irá ser apresentado oficialmente pela IMBEL E O EB esse novo fuzil ? Com divulgação de testes e filmes etc.

  32. Parabéns ao Blog e ao Cauã, um furo muito antes que os demais blogs por ai. Afinal, este fuzil é um demonstrador ou entrará em produção com todos os poréns apontados até agora?
    O 7.62 ainda seguirá sendo o padrão?

  33. “Se eu fosse chefe do departamento de projetos da Imbel eu faria algo muito superior a esse fuzil com um detalhe simples sem projetar nenhuma inovação, pois tudo que se precisa pra produzir um fuzil de assalto decente ja foi projetado ha muito tempo.”

    Se o que se precisa já foi feito então não há problemas!

    Se tanto se fala que o IA2 nada é além de uma FAL “tunado”, pois bem que seja, o FAL é um fuzil não somente de sucesso como tem sua história de serviço e de clientes satisfeitos com o produto, e aos defensores do M-16 (excelente equipamento) só lembro que o bom e velho FAL não dava tiro pela culatra (literalmente) em seus testes de campo!

    Aliás, aí está um bom exemplo de algo que hoje é bom, mas não teve o melhor começo do mundo.

    Realmente eu acredito que seja muito fácil dizer que é coisa velha remoldada e não observar o paradigma que este tipo de desenvolvimento traz para o país, para o exército e em controle total da força, talvez seja esse o motivo Jakson, apesar de que se fosse feito pela Taurus eu aposto que você estaria também reclamando, mas é assim, tem gente que prefere viver assim…

    Sobre quem fala que “é brasileiro e então vamos comprar que se dane o que é melhor”, eu me lembro de uma certa discussão que vi no blog à um tempo, com o Francoorp, o Bosco e Eu, onde o Francoorp perguntava algo simples, sútil, porém sábio: “quem disse que é melhor do mundo?”
    Portanto, quem disse que o M-16 é melhor do Mundo, ou que o Tavor ou que xiboquinha da beira da Dutra seja?!

    O que importa é que se trata de um desenvolvimento feito com base em um produto já existente, já testado, aprovado, que obviamente possuí seus defeitos e o novo terá novos defeitos, porém é um passo adiante e um passo sem dependência, esse aí é real!
    Sem dependência de verdade…

    Acho importante ressaltar a qualidade dos comentários que acrescentam ao discurso e especialmente queria ressaltar que não é “brasileirismo” cego e sim fé o que tenho e achei interessante o link que enviaram da “concorrente” do fuzil, especialmente por ser só um acessório, mas hoje em dia no mundo dos melhores o que será que um acessório não deve fazer não é?

    Ps..:: se o Francoorp estiver lendo, queria que ele desse uma comentada! Só para “acompanhar o raciocínio”

  34. Caro Carcara:O fal foi usado por Portugal,Israel e África do Sul quando esses paises foram pra guerra os portugueses que adquiriram o Ar-10, o fal e o G3 obtou por este ultimo ja Israel utilizou o próprio fuzil de seu inimigo o AK baseando em um trabalho finlandês para desenvolver o Galil mas acabou usando o M-16(que foi financiado pelo gringos)ja a África do Sul simplesmente usou o Galil como base pra seus fuzis vektor.A FN Herstal usou a experiência do fal pra desenvolver o FNC considerado por muitos especialistas em armamentos o melhor fuzil de assalto ja desenvolvido e que novamente usou essa experiência pra desenvolver o SCAR,então como você percebe varios operadores do fal o descartaram apos irem pra combate,agora no Brasil fica essa “birra” de que o fal é um super fuzil e no entanto os fuzileiros praticamente ja o substitui pelo M=16/M-4 o mesmo sendo feito pela brigada de operações especias do EB,o que me deixa irritado e saber que no Brasil se pode projetar um fuzil muito melhor e não se faz por pura “birra”.

  35. Uma arma linda,leve e bem melhor, e sempre 7.62, é isso já basta.Sds.

  36. jakson almeida :
    Caro Carcara:O fal foi usado por Portugal,Israel e África do Sul quando esses paises foram pra guerra os portugueses que adquiriram o Ar-10, o fal e o G3 obtou por este ultimo ja Israel utilizou o próprio fuzil de seu inimigo o AK baseando em um trabalho finlandês para desenvolver o Galil mas acabou usando o M-16(que foi financiado pelo gringos)ja a África do Sul simplesmente usou o Galil como base pra seus fuzis vektor.A FN Herstal usou a experiência do fal pra desenvolver o FNC considerado por muitos especialistas em armamentos o melhor fuzil de assalto ja desenvolvido e que novamente usou essa experiência pra desenvolver o SCAR,então como você percebe varios operadores do fal o descartaram apos irem pra combate,agora no Brasil fica essa “birra” de que o fal é um super fuzil e no entanto os fuzileiros praticamente ja o substitui pelo M=16/M-4 o mesmo sendo feito pela brigada de operações especias do EB,o que me deixa irritado e saber que no Brasil se pode projetar um fuzil muito melhor e não se faz por pura “birra”.

    Pq o 7,62 e + letal, define, cobra logo a fatura, e por isso. Sds.

  37. Minha opinião…
    Acredito que houveram melhoramentos em relação aos fuzis da IMBEL de projetos anteriores, com certeza, mas a estrutura básica é a mesma do FAL, um projeto testado e aprovado, acrescentado melhorias internas obtidas com a experiencia da família MD 97.
    Só poderemos confirmar isso com mais informações sobre o funcionamento do mesmo. O costume de utilizar plataformas ja existentes para projetos novos é muito comum (exemplo do AK-74 e o AK-47), melhorando as deficiências da arma anterior, além do custo de desenvolvimento ser muito menor que um projeto novo, além de ser mais fácil seu manejo por reservistas. Os fuzis de assalto atuais já chegaram ao ápice do seu desenvolvimento, sendo as novas tecnologias protegidas por patentes, o que encarece o preço final do armamento.
    Muitas das características negativas do FAL (peso, comprimento, ergonomia), foram aparentemente resolvidas com as novas variantes do novo fuzil da imbel (observem algumas características do G36 alemão, NA variante CQB).
    Na atual contingência de verbas para defesa, é uma alternativa interessante, mesmo se considerando que a IMBEL dificilmente desenvolve tecnologia própria (a maioria de seus projetos é de melhorias de sistemas já existentes ou direitos de fabricação adquiridos). Alguns desejariam um projeto revolucionário, até se compreende tal desejo, mas não devemos ridicularizar os esforços da indústria nacional, além de não acrescentar nada ao blog.
    Lembremo-nos da sequência russa: AKM-47, AK-74 série 100 e AK-74 serie 200. Todos derivados do antigo kalashnikov AK-47, uma série de armas que dispensam apresentações.
    As razões vão da simples falta de tecnologia para inovar, pois isso necessita de investimentos com certeza de retorno financeiro, até o conservadorismo em relação á situação dos reservistas, além da concorrência das empresas extrangeiras.

  38. Vympel:olhe o exemplo de um fuzil modular que foi desenvolvido sem a menor sombra de duvidas sobre a familia AK e o M-16 tendo ate uma pitada do fal.

  39. Não sei se é permitido…
    Mas queria citar algumas coisa que li em outro fórum militar.
    ” Cinquini diz:

    >> A Imbel apenas faz aquilo que o cliente pede, ou seja, tem que ver qual o pedido do Exército Brasileiro….

    >> As panes do MD97 foram sanadas. O IA2 recebeu melhorias no projeto justamente para corrigir alguns defeitos relatados por usuários.

    >> A substituição de molas e dispositivos do retém do carregador, que teve o seu tamanho aumentado, acabaram com a “pane” da ejeção do carregador sem intervenção do usuário.

    >> Nenhum país usa o FAL como armamento principal. Lembro ainda que o Brasil não é um país de primeiro mundo. Ainda não.

    >> O IA2 não deverá contar com o regime de tiro burst (3 tiros). Segundo o próprio EB: “a tropa regular não usa e os FE não necessitam”. A eliminação do regime de tiro eliminou “panes” durante o tiro.

    >> Também foi eliminada a janela do pórtico de ejeção, por não haver necessidade. O defletor também sofreu alterações para melhorar a ejeção de estojos.

    >> A alavanca de manejo adotada foi a do FAL e não a do MD97 (retrátil). Foi identificada a dificuldade de utilização da alavanca retrátil durante operações noturnas ou com pouca iluminação. Preferência do usuário.”
    [Fonte:Blog Forte]

    Essa informações,foi obtida com base dos resultados de este,e são de total confiança,e segurança.

    Postei apenas para vocês tomarem conhecimento =)

  40. Queria compartilhar essa noticia com vocês:
    Tempos atrás,foi feito um teste no modelo IA-2,e o resultado antes do meu post acima (onde falo da suas melhorais),e vejam imagem e o resultado do mesmo que o testou:
    Imagem~> http://img191.imageshack.us/img191/6484/ia2test.jpg
    Fato relatado por um militar que testou a arma em comparação com o FAL, atirou tanto no modelo 7,62 quanto no 5,56:
    “- As telhas do garda mão não esquentam mesmo depois de muita rajada, até full auto;
    – Os dois modelos se mostraram pesados em relação ao Fal;
    – A arma ainda não está pronta, apresentando problemas de incidente de tiro, falha no carregamento por volta dos 3mil disparos, solucinaram o problema com silver tape no carregador;
    – Houve problemas de ejeção incompleta ao efetuar o ultimo disparo ao se esvaziar TODOS os carregadores.”
    Fonte:Fórum Defesa Brasi

    Ressaltando que:O IA2 recebeu melhorias no projeto justamente para corrigir alguns defeitos relatados por usuários.

    E modificações foram feitas,se alguém tiver novas noticias sobre o seu desempenho,gostaria de ficar sabendo ^^

    Essas que eu postei nesse Post,é de algum tempo atrás (talvez do começo do ano)

  41. Boas Cauã!
    Pena que o problema do peso tenha continuado, porém essa questão de aquecimento é uma boa notícia e aparentemente um ponto forte desde o nascimento!

    De fato a arma só estará pronta quando mostrarem ao mundo de verdade, algo que ainda não aconteceu, mas acho que ocorrerá em breve.

    Tendo notícias postarei por aqui também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: