Articles

Foguete nacional só deve decolar em 2015

In Ciência, Espaço, tecnologia on 09/09/2010 by konner7 Marcado: , ,

Editoria de Arte / Folhapress/Editoria de Arte / Folhapress

CLAUDIO ANGELO
FABIO AMATO

DE BRASÍLIA

Sete anos após o incêndio que matou 21 pessoas na base de Alcântara, Maranhão, finalmente a torre de lançamento do VLS-1, o Veículo Lançador de Satélites brasileiro, está quase completa. Ela será inspecionada nesta quinta-feira pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende.

Exploração espacial brasileira esbarra em questão orçamentária

O foguete, porém, só deve realizar um lançamento completo em 2015, quase uma década depois da promessa inicial do governo.

A previsão consta de um documento do Ministério da Ciência e Tecnologia. Nele, o primeiro voo de teste do VLS-1, com apenas dois de seus quatro estágios, está agendado para 2012 ou 2013. Um teste do foguete completo, mas sem carga útil, ocorre até 2014.

O brigadeiro Francisco Pantoja, diretor do IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), órgão da Força Aérea que desenvolve o VLS, diz que o lançamento em 2015 só acontece no pior cenário. “Pode ser que o voo com carga útil aconteça antes. Tudo depende dos resultados dos ensaios”, diz.

Em agosto de 2003, quando a torre de integração do foguete pegou fogo, o então ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, prometeu o VLS para 2006.

Mas problemas na licitação da nova torre impediram que o IAE cumprisse o cronograma. Além disso, o projeto sofreu uma revisão completa, que levou à necessidade de novos testes.

ESTRANHO NO NINHO

Enquanto o VLS não vem, o país espera poder lançar de Alcântara outro foguete, o ucraniano Cyclone-4.

O Brasil criou com a Ucrânia uma empresa binacional, a ACS (Alcântara Cyclone Space), para vender lançamentos de satélite.

A empresa, cujo diretor brasileiro é Roberto Amaral, foi instituída em 2006. Ela terá sua pedra fundamental lançada hoje por Rezende.
A presença da ACS dentro do CLA (Centro de Lançamentos de Alcântara) incomoda militares, pois cria competição por recursos do programa espacial.

Enquanto o projeto do VLS e a infraestrutura associada estão no patamar dos R$ 60 milhões por ano, os investimentos em centros de lançamento –que incluem o CLA, mas também o sítio do Cyclone-4– chegaram a R$ 200 milhões em 2009.

O VLS é considerado por especialistas um “beco sem saída” tecnológico. Ele pode levar cargas úteis de apenas 150 kg, um décimo do peso de satélites como o sino-brasileiro CBERS. Rezende reconhece a limitação, mas aposta que o VLS poderia cada vez mais ser usado para microssatélites, tendência no setor.

Enquanto isso, o MCT quer usar o Cyclone para lançar um trio de satélites do Inpe a partir de 2012: o Amazônia-1 (de monitoramento de florestas), o Lattes (de astrofísica) e o GPM-Br (meteorológico).

Fonte: Folha

Anúncios

16 Respostas to “Foguete nacional só deve decolar em 2015”

  1. Era p 2012, já foi cancelado antes do lançamento.Tem-se q considedar q o Vls de hoje e a arma de amanhã;daí td tostão empregado no msm ser tbm uma defesa, e na paz q se prepara p a guerra. Cuidado srs, Sds.

  2. E se investissem os 200 milhões de Reais no projeto do VLS será que ele não deixaria de ser um “beco sem saída”?

  3. O VLS é considerado por especialistas um “beco sem saída” tecnológico. Ele pode levar cargas úteis de apenas 150 kg, um décimo do peso de satélites como o sino-brasileiro CBERS.

    humm ..conjecturando.. se eu sou brasileiro diretor do projeto ACS.. oras detenho toda a tecnologia do mesmo.. creio que o VLS caminha para se tornar foguetinho de treinamento..rsrs

  4. Uma coisa não entendo… o Brasil tem dinheiro para fazer parcerias com outros países neste setor e não tem para investir no desenvolvimento de seu próprio lançador… a não ser que esta parceria traga algum ganho em transferência de tecnologia esta parceria com a Ucrânia é um tiro no pé

  5. xtreme 10/09/2010 às 04:44 | #3 Citar O VLS é considerado por especialistas um “beco sem saída” tecnológico. Ele pode levar cargas úteis de apenas 150 kg, um décimo do peso de satélites como o sino-brasileiro CBERS.

    humm ..conjecturando.. se eu sou brasileiro diretor do projeto ACS.. oras detenho toda a tecnologia do mesmo.. creio que o VLS caminha para se tornar foguetinho de treinamento..rsrs

    Fala sapo do brejo seco,kkkkkk,Essa do foguetinho foi boa,kkkkk,jaka,,Frances,,kkkkkk

  6. Este é o ponto mais sensivel que desperta tanta inveja e é o rato que assombra o grande Mamuta branco…Eles sabem do nosso potencial e temem que possamos desenvolver balisticos intercontinentais.O ingresso no seleto clube de lançadores de satelite ja nos é uma realidade e com uma base geograficamente magnifica,mas os Buscapés que fazem tchummmm tira o sono de Americanops,Ingleses e Russos.

  7. Este é o ponto mais sensivel que desperta tanta inveja e é o rato que assombra o grande Mamuta branco…Eles sabem do nosso potencial e temem que possamos desenvolver balisticos intercontinentais.O ingresso no seleto clube de lançadores de satelite ja nos é uma realidade e com uma base geograficamente magnifica,mas os Buscapés que fazem tchummmm tira o sono de Americanos,Ingleses e Russos.

  8. ito :
    Uma coisa não entendo… o Brasil tem dinheiro para fazer parcerias com outros países neste setor e não tem para investir no desenvolvimento de seu próprio lançador… a não ser que esta parceria traga algum ganho em transferência de tecnologia esta parceria com a Ucrânia é um tiro no pé

    ITO…A parceria é justamente para intercambio e dividir despesas amigo.

  9. Quando aparece uma noticia voces olham-na como se fosse um ponto final.Foguetinhos vão e novos foguetinhos vem.A cada lançamento,a cada erro, a cada fracasso,vem o aprendizado do acerto,de novas experiencias e aperfeiçoamentos.Quando eliminaram nossa equipe cientifica isso atrasaria o pais em 50 anos para se formar outra equipe e mais algumas decadas para que a mesma obtesse o estagio da que perdemos.A associação com a Ucrania foi a melhor que poderiamos ter fora da orbita EUA X RUSSIA…Voces estão achando engraçadinho um foguetinho né?Voces não tem nem ideia do que podemos realmente fazer nessa area aeroespacial e balistica…Foguetada neles TCHUMMMM….

  10. Se pudemos esperar 30 anos, o que são mais cinco?

    E que venha o VLS, o Cyclone 4, os novos satélites e o Brasil feche logo o FX-2. Precisamos avançar MUITO ainda em nosso programa aeroespacial…

  11. Aprendam uma coisa…è tradição trabalharmos em segredo enquanto muitos outros gostam de exibir-sem.

  12. o governo brasileiro deveria dar extrema importancia para o programa espacial brasileiro, para mim este é o futuro,e seria bom começar desde ja, pois ja estamos bem atrasados

  13. Edu Nicácio :
    Se pudemos esperar 30 anos, o que são mais cinco?
    E que venha o VLS, o Cyclone 4, os novos satélites e o Brasil feche logo o FX-2. Precisamos avançar MUITO ainda em nosso programa aeroespacial…

    Falou e disse , + é tbm uma questão de defesa,de tem de ser implementado logo, P ontem.

  14. Acredito no VLS, e acho que se trata de um projeto de suma importância, por mais que o cyclone-4 agregue valores e conhecimento o VLS é a criança que foi criada aqui, gerida e parida aqui, talvez seja o mais próximo de produto genuinamente nacional que podemos ter em indústria aeroespacial e por isso que é importante.

    Talvez, depois dele voar, não passe de história, mas ele tem que voar e cumprir com a tarefa e nos colocar no hall daqueles que sabem fazer o satélite, sabem fazer o foguete e colocam o foguete no ar e o satélite no espaço, com tudo funcionando!

  15. E a terceira base de lançamento? será que arrumaram todo no CLA?
    “Foguetare necesse; vivere non est necesse”

  16. Xtreme:

    Creio que o esteja mal informado, o sistema VLS te muitos caminhos tecnologicos a serem percorridos, este VLS é somente o primeiro passo.

    Um link para melhorar o conhecimento a respeito deste programa:

    http://www.defesabr.com/Tecno/tecno_PCS.htm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: