Articles

Submarino nuclear terá continuidade no próximo governo, aposta comandante da Marinha

In Defesa, Naval, Submarinos on 14/09/2010 by E.M.Pinto Marcado: , ,

https://i2.wp.com/www.naval.com.br/blog/wp-content/uploads/2008/07/maquete_submarino_nuclear-brasileiro.jpg

A descontinuidade do projeto de construção do primeiro submarino nuclear brasileiro pelo próximo governo foi descartada hoje (13) pelo comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Júlio Soares de Moura Neto. Segundo ele, trata-se de um programa de Estado, que deverá ser desenvolvido independentemente de quem ocupe a Presidência da República.

“Isso é um projeto do Estado brasileiro, que quer ter uma Marinha à altura de sua projeção política e estratégica no mundo. Quem quer que seja o presidente vai entender a importância e dará continuidade, apoiando um projeto muito grande e que não pode parar”, afirmou Moura Neto.

O militar lembrou que o programa de desenvolvimento de um reator nuclear da Marinha ficou praticamente parado por 30 anos, de 1979 a 2009, por falta de recursos. O programa só foi retomado recentemente, com a decisão do governo de apoiar a iniciativa. A previsão é de que o submarino nuclear brasileiro seja lançado ao mar até 2020.

Moura Neto participou no Rio de Janeiro da 24ª Conferência Naval Interamericana, que começou hoje (13) e vai até o dia 17, com representantes das marinhas de 17 países. O almirante estimou que o orçamento da Marinha do Brasil para 2011 será de R$ 4,7 bilhões, praticamente o mesmo volume destinado este ano.

Ele fez uma avaliação positiva dos oito anos de administração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação à Marinha. “O governo decidiu fazer os investimentos necessários. Nesses últimos oito anos, tivemos apoio em vários projetos. Estamos construindo navios-patrulha e tivemos aprovadas as construções de quatro submarinos convencionais e um nuclear. A Marinha teve todas suas pretensões de crescimento atendidas. Houve um aumento muito grande no orçamento e no investimento da força”, destacou.

O almirante revelou que o Brasil está mantendo conversas com marinhas de outros países, inclusive a chinesa, envolvendo cooperação tecnológica e construção de equipamentos. Os planos devem ser detalhados com a futura visita do ministro da Marinha da China ao país.

O vice-comandante de Operações Navais da Marinha dos Estados Unidos, almirante Jonathan Greenert, também destacou o desejo de cooperar com o Brasil. Ele apontou a necessidade de se desenvolver ações de paz na região e reforçar a luta contra o terrorismo no Atlântico Sul. “O Brasil é um líder entre as nações sul-americanas e as nossas marinhas podem trabalhar conjuntamente para garantir a liberdade nos mares, contra o contrabando e o terrorismo”, afirmou Greenert, segundo na hierarquia militar da força norte-americana.

Já o comandante da Marinha da Argentina, almirante Jorge Omar Godoy, ressaltou que existe forte vontade política entre os governos brasileiro e argentino para trabalhar de forma integrada, incluindo a troca de informação dos programas nucleares dos dois países. “A complementação entre brasileiros e argentinos dará mais força para nos apresentarmos diante da comunidade internacional. Eu considero fundamental, como mensagem ao mundo, a capacidade de manejarmos este tipo de tecnologia [nuclear] em prol da paz”, afirmou o comandante argentino.

Fonte: Da Agência Brasil – Via Pernambuco.com via Hangar do Vinna

Anúncios

21 Respostas to “Submarino nuclear terá continuidade no próximo governo, aposta comandante da Marinha”

  1. O prosseguimento do projeto do SubNuck pela MB, já é uma grande noticia, e melhor se o proximo dissesse q serão + de 3 , ao longo de 4 anos…seria td de bom p a MB e melhor auinda p o BRASIL, pf, q ñ sejam meia-bocas. P ontem.

  2. Ah, já ia me esquecendo, se a Da Marina ganhar, ela vai pegar nossos “vasos” de guerra e encher de plantas…rsrsrs

    O maldade.

  3. O Brasil é na linguagem nordestina muito Xexelento = Falastrão e demora muito a fazer as coisas e explica aos demais países sua intenção então vem o tal do travamento por parte dos EUA e nossos politicos medíocris que só fazem encher seus chofres e atrazar a querida nação.

  4. Se esse programa for paralisado, eu vou pessoalmente à Brasília encher o próximo presidente (ou presidenta) de porrada…
    =)

    Já estamos 30 anos atrasados, não podemos esperar mais. Sub ao mar em 2022 ou antes… E, em 2025, nosso novo NAe…

  5. Genivaldo :
    O Brasil é na linguagem nordestina muito Xexelento = Falastrão e demora muito a fazer as coisas e explica aos demais países sua intenção então vem o tal do travamento por parte dos EUA e nossos politicos medíocris que só fazem encher seus chofres e atrazar a querida nação.

    Eu sempre falo: Na moita ,é a toque de caixa, rápidamente, qdo eles vierem a saber já está pronto e operacinal. Faz melhor, nessa política de defesa quem fala mt pouco ou até nada. Sds.

  6. “Se esse programa for paralisado, eu vou pessoalmente à Brasília encher o próximo presidente (ou presidenta) de porrada…”

    kkkk e isso ai, é pessoas assim que eu votaria para presidente.

    apoiado somos 2.

  7. comandante da Marinha da Argentina, almirante Jorge Omar Godoy:

    “Eu considero fundamental, como mensagem ao mundo, a capacidade de manejarmos este tipo de tecnologia [nuclear] em prol da paz”, afirmou o comandante argentino.”
    ……………

    Bem dito, uma “mensagem ao mundo” do tipo:

    Dominamos a energia nuclear para fins pacíficos, más caso necessário, saberemos utiliza-la para nossa defesa…

  8. Essa integração de forças apesar de positiva, parece-me bem frágil, pois com a melhora da marinha argentina,e espero que isso aconteça, famentará uma idéia concreta de recuperação das Malvinas, e a pergunta será, de qual lado os EUA ficará?

  9. Wi :
    comandante da Marinha da Argentina, almirante Jorge Omar Godoy:
    “Eu considero fundamental, como mensagem ao mundo, a capacidade de manejarmos este tipo de tecnologia [nuclear] em prol da paz”, afirmou o comandante argentino.”
    ……………
    Bem dito, uma “mensagem ao mundo” do tipo:
    Dominamos a energia nuclear para fins pacíficos, más caso necessário, saberemos utiliza-la para nossa defesa…

    É esse o caminho, e meiosp levar a mesma ao território inimigo.Missel de longo alcance, Sds.

  10. Apoiado, somos 3.
    hahah

  11. Kauan :
    Apoiado, somos 3.
    hahah

    Somos cinco, já está se formando a confraria , secreta, dos PrósubsNucks, aproveitem. Sds.

  12. Seis… Melhor aínda, sete… Pois até minha véia onça qué dá tapa em presidente…

  13. Somos 6 então kk
    Esse projeto do subnuk deve ser um projeto de Estado, ou seja sem q o/a novo/a presidente interferisse nos planos de contruçao do sub. Espero q não seja interrompido mesmo!
    ——————————————————————————–
    Joguem e ajudem o eBrasil: http://www.erepublik.com/en/referrer/William+C.F

  14. Investimentos em defesa, é multimilionário, quase uma sangria no orçamento, entao eu não consigo entender porque a sociedade não é informada e, principalmente, conscientizada da necessidade de nos armarmos, e do perigo que estamos expostos.

    Não se lê uma linha ou não se ouve uma palavra sobre defesa da amazonia ou da amazonia azul nas principais mídias do país. E, quando alguma coisa aparece, é para tumultuar algum processo de licitação.

    Durante a campanha eleitoral, não se ouve uma pergunta ou alguma palavra por parte de quaisquer dos candidatos sobre o tema, como se isso, fosse um assunto menor. Por exemplo, eu gostaria muito de saber qual é o pensamento dos candidatos e seus respectivos partidos sobre a Ratificação do Tratado de não Proliferação Nuclear. Mas não, ficam falando sobre a construção de hospitais aqui e ali, como se isso fosse atribuição de um Presidente da República.

    A discussão sobre a defesa do pais, não pode ficar restrito apenas a alguns blogs nacionalistas e patriotas. Tem que ser assunto presente em toda a mídia, em toda a sociedade, pois somente assim virará programa de estado. Da forma como esta sendo tratado, ficará dependente da boa vontade do presidente de plantão, que no máximo, dependendo do seu humor destinará sobras de orçamento para algum projeto.

  15. Paulo Arcanjo, Defesa não dá voto, infelizmente.

    Quero ver o dia em que precisarmos das FFAA aí o povão vai abrir os olhos e reclamar com o Presidente.

  16. carlos argus :
    O prosseguimento do projeto do SubNuck pela MB, já é uma grande noticia, e melhor se o proximo dissesse q serão + de 3 , ao longo de 4 anos…seria td de bom p a MB e melhor auinda p o BRASIL, pf, q ñ sejam meia-bocas. P ontem.

    Uma bela maquete, espero q o mesmo seja bem armado.Sds.

  17. O militar lembrou que o programa de desenvolvimento de um reator nuclear da Marinha ficou praticamente parado por 30 anos, de 1979 a 2009, por falta de recursos.

    o que penso:

    sem o pre-sal ficava mais 20a parados…rsrs

    face a alegada cooperação com outras ‘potencias’ um grande exercício de retórica… nesta área… todo mundo esconde o jogo.. mais bate nas costa … claro…rsrs

    agora é correr contra o tempo… ;)

  18. Os programas de reaparelhamento das forças armadas dependem sim do partido do próximo presidente.
    Vocês acham que os partidos que quase aniquilaram a nossa industria de defesa e sobretaxaram as EXPORTAÇÕES de material bélico em 150% vão dar prosseguimento ao reaparelhamento das forças armadas?

  19. Mas ai então fabio, será tarde demais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: