Articles

Aeronáutica divulga política para produzir cargueiro militar KC-390

In Aérea, Aviões de Transporte, Defesa on 21/09/2010 by E.M.Pinto

https://i1.wp.com/cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2010/09/kc-390.jpg

O Comando da Aeronáutica realiza hoje e amanhã, na cidade de São José dos Campos, o 2º Workshop de Offset Projeto KC-390. O objetivo é divulgar a potenciais fornecedores a política de compensação comercial, industrial e tecnológica – conhecida como offset no meio aeronáutico – para o desenvolvimento do cargueiro militar KC-390 pela Embraer.

Com capacidade para transportar até 23 toneladas, o KC-390 tem o primeiro voo previsto para 2014 e entrada em serviço, para 2015. O projeto está orçado em US$ 1,3 bilhão. O workshop será aberto às 9 horas. Em seguida, haverá uma apresentação sobre o KC-390 da Subdiretoria de Desenvolvimento e Programas da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate. Algumas das empresas candidatas a fornecedoras do KC-390 participam de uma rodada de palestras no período da tarde. Entre elas: BAE Systems, Astronautics Corporation of America, GE Aviation, Israel Aerospace Industries, Northrop e Thales.

O workshop é organizado pelo Instituto de Fomento e Coordenação Industrial, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), e será realizado no Parque Tecnológico. A política de offset adotada pelas forças armadas brasileiras já beneficiou a Embraer em várias ocasiões. A fabricante brasileira de aeronaves produziu 300 conjuntos de flaps para aeronaves da MCDonnel Douglas como contrapartida à compra de aeronaves MD-11 pela Varig. Depois que o Exército fechou a compra de helicópteros da francesa Aerospatiale, a Força Aérea da França encomendou 50 aviões Tucano da Embraer.

Workshop

Em maio passado foi realizado o 1º Workshop de Offset Projeto KC-390 e na ocasião a Embraer disse a intenção de produzir 180 aeronaves KC-390 nos dez primeiros anos. Em julho, a Força Aérea Brasileira (FAB) disse planejar adquirir 28 aeronaves. O projeto do KC-390 está em de definição dos parceiros estratégicos. A estimativa da empresa é de que 80 fornecedores sejam credenciados para o programa. Quatro países já negociam participação no projeto: Chile, Colômbia, Portugal e República Tcheca. No caso do Chile, a participação do país se dará por meio da Empresa Nacional de Aeronáutica (Enaer) no desenvolvimento do avião e no fornecimento de parte da estrutura. O Chile também pretende adquirir seis aeronaves KC-390.

As negociações com a Colômbia contemplam a produção de peças usinadas para o KC-390 e aquisição de 12 aeronaves. Com Portugal se discute participação direta no programa, a compra de seis aviões.

Fonte: Portal DCI – Iara Oliveiravia NOTIMP

Anúncios

12 Respostas to “Aeronáutica divulga política para produzir cargueiro militar KC-390”

  1. “…O objetivo é divulgar a potenciais fornecedores a política de compensação comercial, industrial e tecnológica – conhecida como offset no meio aeronáutico – para o desenvolvimento do cargueiro militar KC-390 pela Embraer…”

    Ponto muito importante para o desenvolvimento deste cargueiro, dependendo dos fornecedores o 390 terá mais ou menos pedidos de compra, isso para mim irá ditar o numero de vendas, pois os países que estarão indirectamente ou directamente “metidos” na construção através das suas empresas serão também os seus compradores. Não sei se me fiz entender…

  2. Existe um mercado potencial para esta aeronave em todo o planeta e não apenas entre os participantes do projeto… acredito que o 390 irá lançar voos ainda mais altos…

  3. Vejo o “KC”, como um trampolim para a Embraer fabricar cargueiros maiores e, quem sabe, bombardeiros, futuramente. Bem que precisamos deles, como elemento de dissuasão!

  4. VIVA O KC 390, JUNTO COM A EMBRAER

  5. alguem sabe se esse KC serviria como bombardeiro? daria pra adpatar?

  6. Seria interessante tambem uma versão civil como teste digo para empresas como correio e empresas que usam o transporte aereo para isso alguem ja pensou nisso e a embraer sera poderia ser uma oportunidade de ganhar mais uma fatia do mercado deveriam fazer um teste com poucas unidades eu tentaria não sei a opinião dos outros

  7. robert :alguem sabe se esse KC serviria como bombardeiro? daria pra adpatar?

    Não creio que isso seja possível, Robert. A RAF já converteu bombers em tankers (o Vulcan). Mas, no caso do KC-390 (ou suposto bomber, B-390), não seria um bombardeiro de penetração. Esta é minha opinião de “especialista”.

  8. robert :alguem sabe se esse KC serviria como bombardeiro? daria pra adpatar?

    Robert, acho inviável! Ele foi projetado para isso, transporte de carga. É fato que o C-130 já foi utilizado para lançar bombas de 9tn, e entre os projetos futuros da FAB consta uma bomba nesses moldes “para ser lançada do C-130”! Ocorre que em um futuro não muito distante, o C-130 não constará mais em nosso inventário. Que avião usar? Só sobraria o KC-390. Não sei até onde ele seria efetivo como bombardeio. Não é toda improvisação que dá certo.
    Um abraço.

  9. Caro robert,

    Poderia se adaptar o lançamento de uma bomba tipo MOAB pela porta traseira, mas seria para ocasiões especiais….. E claro teria de se eliminar qualquer meio de defesa aérea do inimigo antes.

    []’s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: