Articles

EUA querem que acordo nuclear China-Paquistão seja avaliado

In Defesa, Energia, Geopolítica on 22/09/2010 by E.M.Pinto

https://i0.wp.com/www.losangeleschroniclesca.com/wp-content/uploads/2010/07/china-pakistan-nuclear-deal-300x213.jpgReuters

VIENA (Reuters) – Uma autoridade dos EUA sugeriu nesta quarta-feira que o chamado Grupo de Fornecedores Nucleares (NSG, na sigla em inglês), composto por 46 países, avalie o plano chinês de construir dois novos reatores nucleares no Paquistão, um dos poucos países que não participam do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP).

As declarações de Thomas D’Agostino, subsecretário dos EUA para Segurança Nuclear, ocorreram um dia depois de a China indicar que pode não ver necessidade de buscar aprovação do NSG para o projeto no complexo nuclear paquistanês de Chasma.

A China participa desde 2004 do NSG, criado há 35 anos para assegurar que exportações de material nuclear não sejam desviadas para fins militares.

O governo chinês disse na terça-feira que seu contrato para a construção dos novos reatores no Paquistão, um país que tem armas nucleares, remonta a 2003, antes, portanto, da adesão chinesa ao NSG.

A cooperação militar China-Paquistão preocupa os governos dos EUA, da Índia e de outros países porque o Paquistão é politicamente instável e com histórico de difusão clandestina de tecnologias de armas nucleares. Esses países temem também a criação de possíveis exceções nas regras de não-proliferação nuclear.

Em 2008, a China e outros países apresentaram restrições a um acordo de exportação de material nuclear dos EUA para a Índia, que acabou sendo aprovado pelo NSG. A exemplo do rival Paquistão, a Índia também tem armas nucleares e não participa do TNP.

Questionado por jornalistas durante uma reunião da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU), em Viena, D’Agostino disse que não gostaria de entrar em detalhes, mas acrescentou: “Procuramos envolver a China nessas questões particulares (…), meu foco é usar o marco dos mecanismos que temos no Grupo de Fornecedores Nucleares.”

“Vamos usar todas as ferramentas que temos nesse fórum (o NSG) para tratar de arranjos nucleares específicos que sejam feitos, seja (envolvendo) China, Paquistão ou uma variedade de outros países.”

Além de Índia e Paquistão, só a Coreia do Norte e Israel não participam do TNP, instituído há 40 anos para evitar a proliferação de armas atômicas.

A chancelaria chinesa disse na terça-feira que o país convidou a AIEA a supervisionar o projeto no Paquistão, e D’Agostino se mostrou favorável a que “todos os reatores envolvidos em usos civis estejam sob salvaguardas da AIEA”.

Mas um diplomata familiarizado com os procedimentos da agência disse que caberia ao Paquistão, e não à China, propor esse envolvimento.

(Reportagem de Fredrik Dahl e Sylvia Westall).

Fonte: G1 via CCOMSEX

Anúncios

10 Respostas to “EUA querem que acordo nuclear China-Paquistão seja avaliado”

  1. “Esses países temem também a criação de possíveis exceções nas regras de não-proliferação nuclear”

    Há, e o que é o acordo nuclear entre EUA e Índia senão um “sabão” no TNP, já que a Índia não aderiu ao mesmo?

    Quanta hipocrisia… “Faça o que eu mando, não o que eu faço”…

  2. É Edu, por essas e outras que defendo a posse de tal armamento para o Brasil. Ele tem peso na balança mundial! Veja que os ditos “grandes” fazem de tudo para não aumentar o “clubinho atômico”! Me lembro de, a muito tempo atráz, ter lido que em uma visita de um presidente americano à China, infelizmente por não saber a época não saberei dizer qual foi, afinal eu era moleque ainda, este tal presidente subiu ao palanque para discursar. Em outras palavras, se dirigiu ao presentes dizendo: “Como prova de nossa boa vontade, e no intuito de estreitar nossos laços de amizade e cooperação, orientarei nossos militares que não mais apontem nossos misseis que estão direcionados para este fabuloso pais!” Obviamente foi ovacionado. Quando o chinês subiu ao palanque, resumidamente disse “…e como prova de nossa boa vontade para com o povo norte americano, assim que seus misseis forem desviados de nosso território, orientarei nossos militares para que façam o mesmo, apontando para outra direção todos os nossos misseis apontados para o seu território…”
    Bem, já estou meio velho hahahahaha, então não saberei lhe dizer se isso foi só piada, ou o que mais, mas não deixa de ser verdade! Temos que ter “bala na agulha”! Como foi dito em um filme certa vez, é melhor ter uma camisinha e não precisar, do que precisar e não ter…
    Um abraço.

  3. Para mim, esta manobra americana é para criar um ambiente para futuras negociatas na CS.
    Os americanos são bons nisto;acabaram de colocar na sala “Tiling Tiling”um velho bode bem fedorento.
    Só fico imaginando o que os americanos vão cobrar para retirá-lo.
    Será que os caras redondas vão cair nessa?

  4. Edu Nicácio :
    “Esses países temem também a criação de possíveis exceções nas regras de não-proliferação nuclear”
    Há, e o que é o acordo nuclear entre EUA e Índia senão um “sabão” no TNP, já que a Índia não aderiu ao mesmo?
    Quanta hipocrisia… “Faça o que eu mando, não o que eu faço”…

    Faço meu o seu comentário, falou td, sds.

  5. Daniel Rosa :
    É Edu, por essas e outras que defendo a posse de tal armamento para o Brasil. Ele tem peso na balança mundial! Veja que os ditos “grandes” fazem de tudo para não aumentar o “clubinho atômico”! Me lembro de, a muito tempo atráz, ter lido que em uma visita de um presidente americano à China, infelizmente por não saber a época não saberei dizer qual foi, afinal eu era moleque ainda, este tal presidente subiu ao palanque para discursar. Em outras palavras, se dirigiu ao presentes dizendo: “Como prova de nossa boa vontade, e no intuito de estreitar nossos laços de amizade e cooperação, orientarei nossos militares que não mais apontem nossos misseis que estão direcionados para este fabuloso pais!” Obviamente foi ovacionado. Quando o chinês subiu ao palanque, resumidamente disse “…e como prova de nossa boa vontade para com o povo norte americano, assim que seus misseis forem desviados de nosso território, orientarei nossos militares para que façam o mesmo, apontando para outra direção todos os nossos misseis apontados para o seu território…”
    Bem, já estou meio velho hahahahaha, então não saberei lhe dizer se isso foi só piada, ou o que mais, mas não deixa de ser verdade! Temos que ter “bala na agulha”! Como foi dito em um filme certa vez, é melhor ter uma camisinha e não precisar, do que precisar e não ter…
    Um abraço.

    Temos de nos espelhar em Israel, na moita, calados, quietinhos, montaram um formidável arsenal nuclear, tendo um pequeno grupo trabalhando no projeto deles.conseguiram, e ninguém poderá fazer os msm voltarem atrás . Sds.

  6. Os EUA estao fortalecendo a India para deter a China…permitindo maior tecnologia nuclear…
    Entao a China teve a brilhante ideia de fortalecer o Paquistan contra a India..
    Elementar meu caro Watson…kk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: