Articles

Relatório da ONU condena ataque israelense a frota de ajuda a Gaza

In Conflitos, Geopolítica, Terrorismo on 22/09/2010 by E.M.Pinto

https://i0.wp.com/www.7iber.com/wp-content/uploads/flotilla-Free-Gaza.jpg

Um relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU, divulgado nesta quarta-feira, diz que militares israelenses agiram com força “desproporcional” e demonstraram “um nível inaceitável de brutalidade” ao atacar uma frota de navios que tentava levar ajuda humanitária à Faixa de Gaza no último dia 31 de maio.

O ataque israelense ao navio Mavi Marmara, que fazia parte da flotilha tentava romper o embargo imposto por Israel ao território palestino, matou nove ativistas turcos e gerou protestos da comunidade internacional.

No documento de 56 páginas, a organização afirma que os militares israelenses desrespeitaram as leis internacionais no incidente.

“Tal conduta não pode ser justificada ou tolerada sob a justificativa da segurança ou qualquer outra justificativa. Constitui uma grave violação da lei dos direitos humanos e da lei humanitária internacional”, afirma o documento da ONU.

“Existem provas claras para apoiar acusações dos seguintes crimes dentro dos termos do artigo 147 da Quarta Convenção de Genebra: tortura ou tratamento desumano, causar intencionalmente grande sofrimento ou grave ferimento ao corpo ou saúde”, afirma o relatório.

A Convenção é um tratado internacional que trata da proteção de civis em tempos de guerra.

Bloqueio

Os investigadores da ONU também afirmaram que o bloqueio israelense ao território palestino é “ilegítimo”, pois há uma crise humana na Faixa de Gaza e “qualquer negação deste fato não pode ter bases racionais”.

O relatório ainda lembra que Israel tenta justificar o bloqueio alegando razões de segurança e afirma que o disparo de foguetes da Faixa de Gaza em direção a Israel constitui uma grave violação das leis internacionais e leis humanitárias internacionais.

“Mas a ação em resposta que constitui punição coletiva da população civil na Faixa de Gaza não é legítima nas atuais circunstâncias ou em quaisquer circunstâncias”, afirma o relatório.

Além da investigação do Conselho de Direitos Humanos da ONU, também há outro inquérito em separado das Nações Unidas sobre o ataque, pedido pelo secretário-geral da organização, Ban Ki-moon.

Lado israelense

Pouco antes do relatório ser divulgado, o governo de Israel criticou o Conselho de Direitos Humanos da ONU, afirmando que o órgão era extremista, politizado e tendencioso.

Israel alega que está fazendo seu próprio inquérito independente a respeito do ataque ao Mavi Marmara. O inquérito israelense conta com dois observadores estrangeiros, mas críticos afirmam que seu encaminhamento é muito limitado.

Em agosto, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de Israel, general Gabi Ashkenazi, afirmou que os militares israelenses deveriam ter usado mais força durante o ataque a uma embarcação que tentava levar ajuda humanitária à Faixa de Gaza.

Leia mais na BBC Brasil sobre as afirmações de Ashkenazi

Os que estavam a bordo com Mavi Marmara afirmam que os militares israelenses abriram fogo assim que embarcaram. No momento da abordagem e ataque, a embarcação estava em águas internacionais.

Fonte: BBC Brasil

15 Respostas to “Relatório da ONU condena ataque israelense a frota de ajuda a Gaza”

  1. Demoraram tanto p dizer q os SSioniSStras são os culpados? Sério?!?! Todo o planeta já sabia disto.Na próxima _erda q os mesmo fizerem , podem pedir a minha opinião,serei claro e direto. Culpados.Agr. qual as penalidades p os mesmos? se é q terão alguma.Enquanto os ianks/ianglese manpularem o tal de CS, nada irá acontecer aos SSioniSStras.Vide as resoluçãoes ñ obedecidas pelos SSioniSStra até hoje, e ninguém fala nada. Pobres Palestinos.Sds.

  2. Isarel queria mandar um sinal claro do que aconteceria se mandasse outro barco pra romper o bloqueio. Só que erram feio!!!
    Perderam um aliado importantíssimo, Turquia. Essa, agora está a se juntar com a Síria e Irã. Agora só restam dois aliados CAPACHOS, Egito e Jordânia. Até quando será que o guarda-chuva(USA) de Israel vai segurar essa batata quente?

  3. Nao era de se esperar muito de um conselho presidido pela Líbia do Cel. Kadafi e outros cumpridores (sic) dos direitos humanos.

  4. -O SANTO JACÓ.

    Com aquele ataque terrorista,o GOVERNO DE ISRAEL mostraram para o mundo quem são eles, e o que eles são capazes de fazer.

    Uuuuuuuuu!!!…São bem maquiavélicos os caras,né.

  5. condenou? Entao o que vai acontecer? nada!!!

  6. QUal a credibilidade do “Conselho dos Direitos Humanos da ONU” se o mesmo é composto por países como Sudão e Síria? Certo está o Gal Ashkenazi quando revela o verdadeiro caráter do conselho: Extremista, politizado e tendencioso. Ademais, até o mundo mineral sabe que a real intenção da dita”flotilha da liberdade” era provocar os israelenses e, de tão organizados, os baderneiros tinham até uma Yoko Ono!

  7. Parabens a Turquia e ao povo Turco por abraçarem essa causa humanitaria e se distanciarem cada vez mais dos lobos.

  8. No que toca à ONU e Israel, é tudo uma questão de números meus amigos: Israel tem um voto, o bloco islâmico tem 60.

    O resto é fait-divers.

  9. lucena :
    -O SANTO JACÓ.
    Com aquele ataque terrorista,o GOVERNO DE ISRAEL mostraram para o mundo quem são eles, e o que eles são capazes de fazer.
    Uuuuuuuuu!!!…São bem maquiavélicos os caras,né.

    Não respeitam nem mesmo os templos dos outros mas querem que respeitem o deles…Exploda-os durante a comemoração da pascoa deles que não tem nada haver com a nossa.A deles é para lembrarem-se da libertação do Egito e a nossa uma comunhão com Jesus o Judeu que foi assassinado por eles proprios que sempre o chamarão de blasfemo e herege e que hoje ja não falam isso publicamente pois existem como nação graças a comunidade mundial e dependem do mundo ocidental.Senhores laços nenhum e nem mesmo espirituais nos une com eles.Deixemos de misaturarmos o Senhor de todos os exercitos,vingador e de fogo com Jesus o oposto de tudo isso.Jesus é paz,amor e fonte eterna e abundante de agua vivida.Apartem-se da antiga aliança,esta pertence a esles Judeus.A nossa é a nova aliança.Aliança da tolerancia,da igualdade do amor ao proximo,mas não deem seus pães aos cachorrinhos.

  10. Tradution Google
    22 de setembro de 2010 Os líderes mundiais reunidos na sede da ONU, reafirmou hoje seu compromisso com os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e manifestou convicção de que essas metas sejam viáveis, mesmo nos países mais pobres através da acção colectiva e responsabilidade de todos membro das Nações Unidas afirma.

    Numa resolução adoptada no final da reunião de alto nível para analisar os progressos rumo aos ODM, os participantes enfatizaram a importância de respeitar o acordo dos países industrializados para alocar pelo menos 0,5% do Produto Interno (PIB) à ajuda oficial ao desenvolvimento este ano, e aumentar essa quantidade para 0,7% em 2015, ano marcado para a realização dos objetivos.

    “A fim de cumprir prazos acordados, os países doadores devem tomar todas as medidas necessárias e adequadas para aumentar a taxa de desembolso de ajuda para cumprir seus compromissos atuais”, diz o texto.

    De igual modo, apela para o reforço de mecanismos de financiamento existentes e explorar novas abordagens para a mobilização de recursos e aumentar as fontes tradicionais de fomento do desenvolvimento.

    O documento também se esforça para fortalecer os sistemas para agilizar cobrança de impostos, expandir a base tributária e evitar a evasão fiscal, a fim de levantar fundos para projetos de combate à pobreza eo acesso à saúde ea outros serviços básicos .

    Além disso, a resolução lembra que cada país é responsável pelo seu próprio desenvolvimento, o que incentiva os governos a implementar estratégias adequadas à sua situação particular e insta o sistema da ONU para apoiar estes planos.

    O texto também destaca a necessidade de reformar e modernizar as instituições financeiras internacionais a serem mais bem preparados para evitar emergências econômicas e responder a elas, além de melhor atender as necessidades específicas e aumentar a participação dos Estados-Membros.

    Ele também salienta a importância do comércio como motor do crescimento económico e argumenta que é um motor para alcançar as Metas do Milênio. Neste contexto, apela à luta contra as tendências proteccionistas.

    mugen-Kan Goju-Ryu Karate

    videoinformatica.net ip3122, câmeras de segurança
    22 de setembro de 2010 Os líderes mundiais reunidos na sede da ONU, reafirmou hoje seu compromisso com os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio e manifestou convicção de que essas metas sejam viáveis, mesmo nos países mais pobres através da acção colectiva e responsabilidade de todos membro das Nações Unidas afirma. Numa resolução adoptada no final da reunião de alto nível para analisar os progressos rumo aos ODM, os participantes enfatizaram a importância de respeitar o acordo dos países industrializados para alocar pelo menos 0,5% do Produto Interno (PIB) à ajuda oficial ao desenvolvimento este ano, e aumentar essa quantidade para 0,7% em 2015, ano marcado para a realização dos objetivos. “A fim de cumprir prazos acordados, os países doadores devem tomar todas as medidas necessárias e adequadas para aumentar a taxa de desembolso de ajuda para cumprir seus compromissos atuais”, diz o texto. De igual modo, apela para o reforço de mecanismos de financiamento existentes e explorar novas abordagens para a mobilização de recursos e aumentar as fontes tradicionais de fomento do desenvolvimento. O documento também se esforça para fortalecer os sistemas para agilizar cobrança de impostos, expandir a base tributária e evitar a evasão fiscal, a fim de levantar fundos para projetos de combate à pobreza eo acesso à saúde ea outros serviços básicos . Além disso, a resolução lembra que cada país é responsável pelo seu próprio desenvolvimento, o que incentiva os governos a implementar estratégias adequadas à sua situação particular e insta o sistema da ONU para apoiar estes planos. O texto também destaca a necessidade de reformar e modernizar as instituições financeiras internacionais a serem mais bem preparados para evitar emergências econômicas e responder a elas, além de melhor atender as necessidades específicas e aumentar a participação dos Estados-Membros. Ele também salienta a importância do comércio como motor do crescimento económico e argumenta que é um motor para alcançar as Metas do Milênio. Neste contexto, apela à luta contra as tendências proteccionistas.
    »»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

    22 de septiembre, 2010 Los líderes mundiales congregados en la sede de la ONU reafirmaron hoy su compromiso con los Objetivos de Desarrollo del Milenio y expresaron convicción de que esas metas son asequibles aún en los países más pobres mediante la acción colectiva y responsable de todos los Estados miembros de Naciones Unidas.

    En una resolución adoptada al término de la reunión de alto nivel para analizar los avances hacia los Objetivos del Milenio, los participantes subrayaron la importancia de que se respete el acuerdo previo de los países industrializados de asignar un mínimo de 0,5% del Producto Interno Bruto (PIB) a la Ayuda Oficial al Desarrollo para este año, y de aumentar esa cantidad al 0,7% para 2015, el año marcado para la consecución de las metas.

    “A fin de cumplir los calendarios convenidos, los países donantes deberían tomar todas las medidas necesarias y apropiadas para elevar la tasa de desembolsos de asistencia hasta satisfacer sus compromisos actuales”, apunta el texto.

    Del mismo modo, insta a fortalecer mecanismos existentes de financiación y a estudiar nuevos sistemas que movilicen recursos y complementen las fuentes tradicionales de impulso al desarrollo.

    El documento también pugna por reforzar los sistemas tributarios para hacer más eficiente la recaudación, ampliar la base tributaria y evitar la evasión de impuestos con el fin de aumentar los fondos para los proyectos de combate a la pobreza y acceso a la salud y otros servicios básicos.

    Por otra parte, la resolución recuerda que cada país es responsable de su propio desarrollo, por lo que alienta a los gobiernos a implementar estrategias adaptadas a sus situaciones particulares y exhorta al sistema de la ONU a apoyar estos planes nacionales.

    El texto también destaca la necesidad de reformar y modernizar las instituciones financieras internacionales con el fin de que estén mejor preparadas para evitar las emergencias económicas y responder ante ellas, además de atender mejor las necesidades específicas y aumentar la participación de los Estados miembros.

    Además, subraya la importancia del comercio como impulsor del crecimiento económico y sostiene que es un motor para el logro de los Objetivos del Milenio. En este contexto, pide combatir las tendencias proteccionistas.

    mugen-kan Karate Goju-ryu

    videoinformatica.net ip3122, cámaras de seguridad

  11. 1maluquinho :

    lucena :
    -O SANTO JACÓ.
    Com aquele ataque terrorista,o GOVERNO DE ISRAEL mostraram para o mundo quem são eles, e o que eles são capazes de fazer.
    Uuuuuuuuu!!!…São bem maquiavélicos os caras,né.

    Não respeitam nem mesmo os templos dos outros mas querem que respeitem o deles…Exploda-os durante a comemoração da pascoa deles que não tem nada haver com a nossa.A deles é para lembrarem-se da libertação do Egito e a nossa uma comunhão com Jesus o Judeu que foi assassinado por eles proprios que sempre o chamarão de blasfemo e herege e que hoje ja não falam isso publicamente pois existem como nação graças a comunidade mundial e dependem do mundo ocidental.Senhores laços nenhum e nem mesmo espirituais nos une com eles.Deixemos de misaturarmos o Senhor de todos os exercitos,vingador e de fogo com Jesus o oposto de tudo isso.Jesus é paz,amor e fonte eterna e abundante de agua vivida.Apartem-se da antiga aliança,esta pertence a esles Judeus.A nossa é a nova aliança.Aliança da tolerancia,da igualdade do amor ao proximo,mas não deem seus pães aos cachorrinhos.

    =======================================

    Maluquinho, mandou bem!
    Eles rejeitaram AQUELE que queria ajunta-los como pintinhos sob as asas. ELE veio para os seus mas eles O rejeitaram, e é por causa desta rejeição é que meu futuro está garantido!!!

  12. Roberto_mg_bh :Maluquinho, mandou bem!Eles rejeitaram AQUELE que queria ajunta-los como pintinhos sob as asas. ELE veio para os seus mas eles O rejeitaram, e é por causa desta rejeição é que meu futuro está garantido!!!

    Na aliança deles esa escrito…QUEM PODE ENDIREITAR O QUE O SENHOR FEZ TORTO…São pedras de tropeço e aqueles que os acompanharem caem e não estão caindo

    Mas calma…O futuro de ninguem esta garantido e ele depende unicamente de cada um de nós porque não é presente ou benção como afirmam mas recompensa de fidelidade e misericordia somente.
    Abraços…A Paz.

  13. hms tireless :
    QUal a credibilidade do “Conselho dos Direitos Humanos da ONU” se o mesmo é composto por países como Sudão e Síria? Certo está o Gal Ashkenazi quando revela o verdadeiro caráter do conselho: Extremista, politizado e tendencioso. Ademais, até o mundo mineral sabe que a real intenção da dita”flotilha da liberdade” era provocar os israelenses e, de tão organizados, os baderneiros tinham até uma Yoko Ono!

    Cara , além de tendencioso vc é extremamente panfletário; pela sua ótica a verdade é a primeira a morrer e a justiça a ser embarreirada, morosa e injusta; Lamentável. Sds.

  14. hms tireless :
    QUal a credibilidade do “Conselho dos Direitos Humanos da ONU” se o mesmo é composto por países como Sudão e Síria? Certo está o Gal Ashkenazi quando revela o verdadeiro caráter do conselho: Extremista, politizado e tendencioso. Ademais, até o mundo mineral sabe que a real intenção da dita”flotilha da liberdade” era provocar os israelenses e, de tão organizados, os baderneiros tinham até uma Yoko Ono!

    Ainda mais presidido atualmente pela Líbia, dá licença …

  15. carlos argus :

    hms tireless :
    QUal a credibilidade do “Conselho dos Direitos Humanos da ONU” se o mesmo é composto por países como Sudão e Síria? Certo está o Gal Ashkenazi quando revela o verdadeiro caráter do conselho: Extremista, politizado e tendencioso. Ademais, até o mundo mineral sabe que a real intenção da dita”flotilha da liberdade” era provocar os israelenses e, de tão organizados, os baderneiros tinham até uma Yoko Ono!

    Cara , além de tendencioso vc é extremamente panfletário; pela sua ótica a verdade é a primeira a morrer e a justiça a ser embarreirada, morosa e injusta; Lamentável. Sds.

    Jose Vanildes Luiz :

    hms tireless :
    QUal a credibilidade do “Conselho dos Direitos Humanos da ONU” se o mesmo é composto por países como Sudão e Síria? Certo está o Gal Ashkenazi quando revela o verdadeiro caráter do conselho: Extremista, politizado e tendencioso. Ademais, até o mundo mineral sabe que a real intenção da dita”flotilha da liberdade” era provocar os israelenses e, de tão organizados, os baderneiros tinham até uma Yoko Ono!

    Ainda mais presidido atualmente pela Líbia, dá licença …

    No Cs quem manda é os ianks/ingleses, a patota bucaneira saxônica, o poder de veto duplo.Sds.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: