Articles

Brasil lança 1º satélite astronômico em 2015

In Ciência, Espaço, tecnologia on 25/09/2010 by E.M.Pinto

https://pbrasil.files.wordpress.com/2010/09/concepc3a7c3a3oartc3adsticadosatc3a9litemirax-2.jpg?w=300

Mirax custa aproximadamente R$ 10 milhões e usará raios-X para registrar buracos negros e estrelas de nêutrons entre outros corpos celestes

O primeiro satélite astronômico do Brasil, com lançamento previsto para 2015, utilizará raios-X para registrar buracos negros e estrelas de nêutrons entre outros corpos celestes. O Mirax tem custo estimado de R$ 10 milhões e ficará a 600 quilômetros, em órbita quase equatorial, informou, ontem, em simpósio no Recife, o coordenador do projeto, o astrofísico João Braga.

Sigla de Monitor e Imageador de Raios X, o Mirax será lançado com o satélite atmosférico Equars. Um ficará voltado para cima, registrando o espaço, e o outro para a Terra, descreve Braga. O Mirax e o Equars integram uma estrutura chamada Lattes, homenagem ao físico César Lattes (1924-2005).

O astrofísico descreve o Lattes como dois cubos de um metro de altura colados. Um deles é a plataforma com painéis solares, bateria e sistemas como o de propulsão. O outro abrigará o Mirax e o Equars, detalha João Braga.

Vice-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ele realizou palestra sobre o tema no Simpósio Internacional de Ciência e Tecnologia Georg Marcgrave – 400 anos, a ciência unido velho e novo mundos, na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), em Casa Forte, Zona Norte do Recife.

O Lattes, com custo de aproximadamente R$ 50 milhões, pesará 500 quilos e tem vida útil estimada em quatro anos. Colaboração firmada recentemente com a Itália, adianta João Braga, permitirá a incorporação de um conjunto de instrumentos para o registro de diferentes faixas de energia. São câmaras que farão imagens usando várias fontes de raios X ao mesmo tempo, adianta Braga,

Essas fontes de raios X apresentam comportamento variável no tempo e precisam de instrumentos que observem um grande número de fontes pelo máximo de tempo possível. Os emissores de raios X estão geralmente associados à presença de objetos compactos remanescentes de estrelas (buracos negros, estrelas de nêutrons e anãs brancas) e, em muitos casos, manifestam-se através de gigantescas explosões cósmicas, explica.

Além da colaboração com a Itália, o desenvolvimento do Lattes conta com interação científica com as universidades da Califórnia e de San Diego, nos Estados Unidos. Para João Braga, um quarto do projeto está concluído.

Enquanto o Mirax estará voltado para os céus, o Equars fará o monitoramento da atmosfera na região equatorial. O Equars permitirá pesquisas sobre vapor dágua e convecção de nuvens, além da variação da temperatura.

Fonte: Jornal do Comércio via CCOMSEX

6 Respostas to “Brasil lança 1º satélite astronômico em 2015”

  1. OLha, cada dia eu me surpreendo mais!!
    Eu fui um dos criticos do acordo com a Ucrania, mas, pensando bem, talves la na frente a gente sai ganhando.
    É isso que eu sempre cobrava, que o programa espacial desenvolvesse ciencia, pesquisa, que estudassem as estrelas, que desenvolvesse foguetes capazes de chegar a outros planetas do sistema solar, com o fim de pesquisa, estudo.
    Esta de parabens o Brasil e porque nao o governo Lula, sei que vão me torpedear, mas vamos deixar as ideologias partidárias de lado, e aplaudir o que esta dando certo.

  2. Esse satélite por si só já é um buraco negro de recursos.

  3. conhecimento custa caro, a unica coisa que cai do céu é chuva então bato palmas pra essa iniciativa, o brasil precisa cada vez mais investir nesse tipo de coisa
    conhecimento, investigação, desenvolvimento(I+D)

  4. FERNANDO :
    OLha, cada dia eu me surpreendo mais!!
    Eu fui um dos criticos do acordo com a Ucrania, mas, pensando bem, talves la na frente a gente sai ganhando.
    É isso que eu sempre cobrava, que o programa espacial desenvolvesse ciencia, pesquisa, que estudassem as estrelas, que desenvolvesse foguetes capazes de chegar a outros planetas do sistema solar, com o fim de pesquisa, estudo.
    Esta de parabens o Brasil e porque nao o governo Lula, sei que vão me torpedear, mas vamos deixar as ideologias partidárias de lado, e aplaudir o que esta dando certo.

    reij :
    conhecimento custa caro, a unica coisa que cai do céu é chuva então bato palmas pra essa iniciativa, o brasil precisa cada vez mais investir nesse tipo de coisa
    conhecimento, investigação, desenvolvimento(I+D)

    Parabéns, e mt bom ver n astromômia crescendo, é satélites q podem nos ajudar a “ver” até n próprio país,espero q os próximos sejam lançados pelo n VLS. O VLS de hoje é o missil de amanhã. Sds.

  5. Esse grande físico brasileiro Cesar Lattes,foi um expoente da física no século passado,por motivos que desconheço,ele não ganhou premio nobel de Fìsica,haja visto que a sua proeminência acadêmica colocaria qualquer europeu e americano no bolço na sua época.
    Hoje,quando me lembro que Obama recebeu um da paz,caiu a ficha.– Hehehe…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: